Pular para o conteúdo principal

Residências Sabin na Itália





Este é um caso bem sucedido de inserção urbana, as formas e as cores do edifício não são por acaso, obedecem a um estudo profundo dos marcos arquitetônicos de referência na área. O complexo é composto por dois blocos de 4 andares que se abrem a uma praça pedonal de uso público, com pórticos na frente das lojas e áreas arborizadas. O projeto do Arquiteto Stefano Zara está localizado em Pieve di Soligo, na região do Vêneto, na Itália. São onze apartamentos, três escritórios, e duas lojas no térreo. Foi desenhado com a técnica da “caixa dentro da caixa”, uma estrutura de concreto armado e pelo exterior 25 cm !! de isolamento térmico de poliestireno expandido EPS. O prédio também é equipado com grandes janelas que captam os raios do sol no inverno e os rejeitam no verão para evitar o superaquecimento. A proteção de verão é assegurada pelo sistema motorizado das cortinas com automação, fornece sombreamento automático em caso de alta temperatura interna. 



Os apartamentos Sabin utilizam um sistema de ventilação com recuperação de calor, com uma eficiência de 85%, vejam como o ar viciado -em vermelho- é expulso, mas antes disso esquenta o ar limpo, mas frio -cor azul- que entra do exterior. Mas as maravilhas não terminam cá, é um complexo energeticamente eficiente com certificação Passivhaus e CasaClima Gold. A energia para a calefação, refrigeração e o aquecimento de água é gerada in loco, na cobertura temos um arranjo de painéis fotovoltaicos, no primeiro ano da instalação produziu 45.000 kWh de energia, eles fornecem a energia necessária para as 3 bombas de calor. Duas dessas bombas são controladas por um programa informático, ele faz funcionar a que tenha maior eficiência instantânea nesse momento.
Ps.: Pieve di Soligo é uma comuna italiana da região do Vêneto, província de Treviso, com cerca de 10.673 habitantes.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

Charges do Consumismo (2)

Além do consumismo próprio feminino e masculino -até os homens hão caído nessa- temos o consumismo das crianças e adolescentes...pago com o dinheiro dos pais. O pai da imagem diz “I paid”, eu paguei !  Os vilões desta história são os cartões de crédito que facilitam consumir primeiro e pagar depois...
A imagem mostra o estilo de vida adolescente:  “Jovens de entre 8 e 18 anos de idade nos EUA, gastam um quarto do seu tempo de mídia usando diversos meios de comunicação.  O  24% dos jovens de 12 até 18 anos na maioria das vezes usam outra mídia enquanto assistem TV”.  Isto último também o fazem os adultos !  Mas a boa notícia é que as mídias podem ser usadas também para semear a cultura do desapego, do Consumo Colaborativo. Depende de nós...é só atitude. 
Ps. não sou um dinossauro...rss  Uso o correio eletrônico, o celular e o desenho por computador; principalmente como maravilhosas ferramentas de otimização do trabalho...e também de comunicação.

Esverdeando as nossas cidades

Podemos esverdear as nossas cidades plantando árvores tal e como fez Curitiba, a capital verde da América; ou ainda com telhados e muros vegetais, em ambos os casos estamos repondo o verde destruído com a extensão de avenidas e a construção de edificações. Mas por que é tão importante acrescentar o verde nas cidades? Pois favorece o sombreamento melhorando a qualidade do ar; aliás o verde ajuda na luta contra o fenômeno da “ilha de calor”, onde o concreto aparece como um grande armazenador de calor. Pelo processo de evapotranspiração as plantas usam a energia calórica para evaporar a água, com isso são capazes de esfriar os prédios no verão, num processo similar ao que acontece no corpo humano. De quebra estamos lutando contra o alagamento das ruas, onde a rede pública de esgoto não consegue dar conta das chuvaradas intensas; estamos assim retrasando a chegada das águas pluviais ao coletor municipal. Mas do que falamos quando pensamos num telhado verde ou vegetal? Um telhado verde é a…