Pular para o conteúdo principal

Eco-condomínio em Melbourne




Já imaginou morar numa casa que produz sua própria energia elétrica, ainda com seu consumo equalizado por um sistema de automação residencial ? Esta comunidade verde Yarrabend, com projeto do escritório Glenvill está localizada em Melbourne, na Austrália, os vizinhos a chamam Tesla Town. É um exclusivo condomínio no meio do verde exuberante, com ciclovias, trilhas para caminhada, parques comunitários e playgrounds, e ainda é possível jogar golfe. Já estão à venda as primeiras 60 casas, o empreendimento terminado vai incluir 2500 unidades residenciais entre casas unifamiliares, moradias em fileira e apartamentos; os preços não são baixos, vão desde 1,5 milhões até 2 milhões de dólares. 




A cada moradia tem um sistema fotovoltaico no telhado e uma bateria Tesla Powerwall de 7kWh para armazenar energia elétrica. O sistema de automação permite a gestão de todos os dispositivos eletrônicos, desde a iluminação até os eletrodomésticos; também pode ser operado remotamente mediante um dispositivo fornecido aos os residentes, mediante uma aplicativo exclusivo para os moradores, eles terão acesso a serviços e informações diversas. A pequena comunidade ainda conta com carros elétrico e postos de recarga; os idealizadores do projeto estimam uma poupança de água de 43% e 34% de energia.


Para os interessados nas energias renováveis, temos a feira internacional Ecoenergy, acontecendo desde esta terça-feira 23 de maio até o 25 em São Paulo. 

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

Prédio eficiente em Lisboa

Em Lisboa, em 2006, foi construído o Solar Building XXI, este fantástico edifício pode ser considerado atualmente um prédio nZEB. Quer saber o que significa o acrônimo ? Pois nZEB  significa Nearly Zero Energy Buildings, refere aos edifícios com necessidades quase nulas de energia. O edifício foi construído no campus do LNEG, Laboratório Nacional de Energia e Geologia, com projeto dos arquitetos Pedro Cabrito e Isabel Diniz. Trata-se de um prédio energeticamente muito eficiente, com um desempenho energético 1/10 se comparado com um edifício padrão de escritórios; apela a uma combinação de técnicas de design passivo (como a correta orientação conforme o sol...) com tecnologias de energias renováveis, tais como painéis fotovoltaicos e coletores térmicos solares. No inverno para o aquecimento, a fachada principal tem um sistema fotovoltaico com recuperador de calor. No entanto no verão, o arrefecimento utiliza água fria fornecida por um sistema de tubos enterrados, bem como refrigeração …

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?