Pular para o conteúdo principal

Aniversário 3.500 !




Hoje é domingo, excelente ocasião para comemorar com um bolo de chocolate...acontece que levo publicados com paixão -e carinho- 3.500 posts em 10 anos...quase um post diário. Obrigado pela sua paciência caros internautas...rss

Como vocês já sabem não escrevo descafeinadas monografias de arquitetura sustentável, tento transmitir valores humanos neste mundo loco onde moramos. Aí dá para ver que a Arquitetura Sustentável não vai pela trilha do consumismo atual; pelo contrário vai pelo caminho da economia colaborativa. É o caso de Ronni Kahn, simpática empresária australiana idealizadora do OzHarvest, supermercado gratuito baseado no modelo “Pegue o que precisa, dê o que puder.” Ela diz: “Toda vez que salvamos comida boa, ajudamos o planeta. Cada vez que usamos esse alimento para a alimentação de pessoas famintas, lidamos com questões sociais”. Estes são os heróis do mundo moderno !!



É bom lembrar que a Sustentabilidade tem 3 patas, a ambiental (a óbvia); a econômica (uma casa sustentável cara demais, não vai ser vendida); e a social, por exemplo com os pedreiros inscritos na Previdência Social. Esta Arquitetura Sustentável se ocupa de edificações que minimizam os consumos de água e energia, saneamento e manutenção; apelando a componentes e técnicas com mínima agressão ao meio ambiente, empregando para isso produtos reciclados ou melhor ainda recicláveis. Criando casas e prédios bonitos, funcionais, aconchegantes, mas desenhado conforme o clima local, significa aproveitando ao máximo a iluminação e a ventilação naturais, todo para consumir menos horas de equipamentos de ar-condicionado e calefação. Ainda a arquitetura sustentável é parente do Eco-urbanismo como o movimento Cittaslow, as cidades inteligentes o Smart Cities.

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

Edifício Passivhaus em Pamplona (2)

As aberturas de alto desempenho são um ponto-chave numa edificação Passivhaus, tal e como neste Edificio Thermos, em Pamplona, na Espanha.

Para isso devem ser termicamente isolantes, estanques à passagem de ar e, ainda não ter pontes térmicas. Estas aberturas estão construídas com caixilhos certificados pelo Passive House Institute. 


O Edificio Thermos está localizado em Pamplona, cidade que ainda tem um costume bárbaro, as corridas de toros nas ruas ! Mas felizmente há movimentos de pessoas preocupadas em proibir estas corridas de toros nas ruas, bem como nas Praças de Toros. A imagem de este protesto a encontrei neste site Peta ótimo para os que somos sensíveis  pelos bichinhos. 
Outro costume que fala de barbárie no mundo atual são os foguetes !

Earthship em Portugal

Vamos ver um caso de retrofit perto da localidade de Vale de Prazeres, na Serra da Gardunha, em Portugal. Uma oficina comunitária prática, transformou um antigo edifício de pedra em ruínas, em um novo prédio Earthship, totalmente auto-sustentável.






O conceito Earthship -significa navio terrestre- foi criado pelo arquiteto Michael Reynolds, chamado de “garbage warrior”, literalmente o guerreiro dos resíduos. Mas como assim ? Acontece que as suas edificações empregam quase um 45% de materiais reutilizados como garrafas de vidro e PET, latinhas, madeira recuperada, gesso natural e pedra, peças de metal de máquinas de lavar e geladeiras, e claro o material favorito do arquiteto...os pneus. No entanto os muros são feitos com pneus fora de uso e recheados de terra compactada. Estas casas autossuficientes aplicam seis critérios de desenho como materiais de construção naturais e reciclados; energia elétrica solar e eólica; produção de alimentos; calefação e refrigeração térmica solar; coleta de…