Pular para o conteúdo principal

Sustentabilidade no Havaí (2)




Quem não gostaria de aprender nestes maravilhosos espaços do Hawaii Preparatory Academy Energy Lab ? 

O Laboratório de Energia foi desenvolvido em resposta ao currículo de ciências que abriga, com salas para pequenos projetos, um grande centro de pesquisa, até um laboratório, com locais projetados para incentivar a descoberta, exploração e experimentação dos estudantes ! O desenho facilita o estudo científico dentro e fora, ligando espaços interiores com a paisagem circundante. Os alunos estão rodeados pelos sistemas que estudam, e constantemente lembram seus métodos, entendendo a relação entre clima, energia, conforto térmico e como um projeto de construção responsável se adapta às diferentes condições. Ma-ra-vi-lho-so !
Esta bela arquitetura foi desenhada como um terno de alfaiate conforme o clima local, ainda permitindo vistas para o pitoresco vulcão Mauna Kea e o vale abaixo. Vejam como a forma dos telhados, obedece ao propósito de aproveitar os abundantes ventos alísios fornecendo ventilação natural; se necessário, os ventiladores de exaustão são ativados para induzir o fluxo de ar. Como alternativa ao ar-condicionado convencional, foi projetado um sistema de resfriamento radiante; de noite a água vinda do telhado resfriado com as temperaturas noturnas, é armazenada em um tanque abaixo para uso como água gelada para as unidades de tratamento de ar durante as tardes quentes.

Sobre estes telhados temos um arranjo de painéis fotovoltaicos capazes de gerar 26,13 kW de potencia. A iluminação natural é levada a sério, no telhado temos claraboias de policarbonato (6); bem como venezianas de proteção solar na fachada (9). Cá já temos contempladas as pétalas da certificação Living Building Challenge, são Parcela, Água, Energia, Saúde. No momento de escrever isto estou ouvindo “That´s all right Mama” por Elvis. 

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Melbourne, prédio de madeira

Que colorido apartamento !  Só tem um detalhe... ao invés de ter estrutura de concreto armado ou ainda de aço, como é corriqueiro, tem estrutura de madeira !! Mas de uma madeira especial, se trata de madeira laminada cruzada CLT cross-laminated timber.  Foi erguido com apenas 4 carpinteiros e um guindaste para posicionar e fixar os painéis CLT no lugar. O cubo de plástico preto à direita da imagem (4) é um banheiro pré-fabricado, feito em Brisbane.  Este é o prédio Forté em Melbourne, na Austrália; são 10 andares com 23 apartamentos e 32 metros de altura.
A madeira além da calidez dos seus veios aparentes é um material sustentável. Mas como assim ?  Pois a produção de uma tonelada de cimento gera 1,12 toneladas de carbono, entanto a produção de aço gera 1,5 toneladas; no processo ambos dois passam pelo forno.   É o que se denomina de energia embutida, significa a energia gasta em produzir um material ou componente construtivo. Pelo contrário as árvores produzem oxigênio e são capazes d…