Pular para o conteúdo principal

Salvador, Seminário Arquitetura Popular


Fonte: IPHAN
O Seminário Arquitetura Popular: Espaços e Saberes acontece em Salvador dos dias 19 a 21 de outubro, com abertura HOJE às 14 hs.

Em uma observação mais atenta, principalmente pelo interior do país, encontram-se construções em pedra, madeira, terra e ouros materiais, erguidas a partir do saber popular. Este conhecimento é tema central do Seminário Arquitetura Popular: Espaços e Saberes realizado na capital baiana dos dias 19 a 21 de outubro. A abertura, que acontece no dia 19 às 14 hs, contará com a participação da presidente Kátia Bogéa, além de diretores e superintendentes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
A presidente ressalta que o Iphan tem fomentado pesquisas sobre o assunto também nos estados de Minas Gerais, Pernambuco e Santa Catarina com o objetivo de valorizar e disseminar este conhecimento popular para a sociedade, ressaltando sua importância no meio acadêmico, profissional e de mercado. “Em todos os cantos do Brasil é possível encontrar de remanescentes a construções inteiras erguidas com técnicas construtivas oriundas da experiência popular. Não se pode ignorar ou diminuir este conhecimento. Por isto é importante documentar e divulgar o ofício e saberes de mestres e artífices, buscando também sua preservação, apoio e fomento”, afirma.  
O Seminário traz conferências, debates, mesas redondas e oficinas, reunindo estudiosos, especialistas, mestres e artífices dos estados onde as pesquisas estão sendo realizadas. Na ocasião, os desafios da pesquisa, da identificação e salvaguarda serão discutidos, participando da mesa temática o diretor do Departamento do Patrimônio Imaterial (DPI) do Instituto, Hermano Queiroz. A influência africana nas técnicas construtivas, o papel do poder público e questões relacionadas às condições ambientais, sociais e materiais que impactam a transmissão e a reprodução dos saberes tradicionais na arquitetura popular também integram a pauta do evento. 
Confira a programação completa no site do evento.

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

Earthship na Argentina (2)

A Earthship -navio terrestre- é uma casa auto-suficiente, capaz de produzir todo o necessário para a subsistência como eletricidade, água, climatização, e até alimentos. Só tem um detalhe...está construída com pneus, terra, vidro, latinhas, materiais salvados do aterro “sanitário”; face isso o idealizador delas Michael Reynolds  é conhecido como o Guerreiro dos Resíduos, Garbage Warrior. 




O desenho é balizado por seis critérios de desenho conforme a imagem acima: materiais de construção naturais e reciclados; energia elétrica solar e eólica; produção de alimentos; calefação e refrigeração geotérmica e solar; coleta das águas de chuva; tratamento do esgoto. Michael Reynolds vai ministrar seu curso teórico-prático construindo a segunda escola sustentável de América Latina em Mar Chiquita, província de Buenos Aires, acima o link de contato.

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?