Pular para o conteúdo principal

a Casa do Século XXI


O que acham de uma casa pré-fabricada de celofane, montada em 6 dias e desmontada em 2, ainda capaz de gerar a energia necessária para seu funcionamento ?

Uma vez li que para solucionar situações -não uso a palavra problema- é fundamental nos fazer as perguntas corretas, este é o caso da Cellophane House™. Desde o pique foi feita esta inteligente pergunta: como nós podemos -usando as tecnologias emergentes- criar uma envoltória exterior para o prédio do futuro, que integre as diversas funções do muro convencional numa película transparente, fina e plástica, ainda capaz de gerar sua própria energia ? Em 2008 The Museum of Modern Art de New York, o mítico MoMA, chamou 500 arquitetos a enviarem propostas sobre a construção pré-fabricada e seu futuro potencial, para serem avaliadas e exibidas no local adjacente. Um dos cinco projetos selecionados é a Cellophane House™ dos arquitetos Kieran e Tiemberlake; uma casa unifamiliar com 167 m² e 5 andares. Com 2 dormitórios, 2 banheiros, cozinha, estar e sala de jantar, cobertura com deck, garagem. 



Formada por dois componentes, estrutura e vedação; a estrutura é de alumínio com sofisticados conectores, tensores e colunas portantes. A instalação foi com ferramentas manuais, o 80% foi montado em 6 dias com peças construídas numa fábrica e entregues de caminhão, logo empilhadas com ajuda de um guindaste, tal e como um brinquedo Lego. Entanto a desmontagem levou só 2 dias. Ao invés dos convencionais muros de tijolo e argamassa ou madeira, a Cellophane House™ tem uma sofisticada envoltória que, integra as diversas funções do muro tradicional numa pele multicapas de poucos milímetros de espessura. A pele atua como um filtro, permitindo seletivamente passar a luz do dia, o ar quente ou frio dependendo da época, rejeita os raios UV, sustentável pelos seus materiais e capaz de gerar energia. 

A cereja do bolo é uma fina camada chamada de SmartWrap™ formada de 4 componentes: uma capa exterior transparente de PET atuante como barreira climática; um filme de células fotovoltaicas para gerar energia elétrica; uma camada interior solar que bloqueia os raios UV; uma camada interior de PET. Na camada de PET temos uma câmara ventilada que captura o calor no inverno e ventila no verão, reduzindo a quantidade de energia necessária para climatizar a casa. 

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

Edifício Passivhaus em Pamplona (2)

As aberturas de alto desempenho são um ponto-chave numa edificação Passivhaus, tal e como neste Edificio Thermos, em Pamplona, na Espanha.

Para isso devem ser termicamente isolantes, estanques à passagem de ar e, ainda não ter pontes térmicas. Estas aberturas estão construídas com caixilhos certificados pelo Passive House Institute. 


O Edificio Thermos está localizado em Pamplona, cidade que ainda tem um costume bárbaro, as corridas de toros nas ruas ! Mas felizmente há movimentos de pessoas preocupadas em proibir estas corridas de toros nas ruas, bem como nas Praças de Toros. A imagem de este protesto a encontrei neste site Peta ótimo para os que somos sensíveis  pelos bichinhos. 
Outro costume que fala de barbárie no mundo atual são os foguetes !

Earthship em Portugal

Vamos ver um caso de retrofit perto da localidade de Vale de Prazeres, na Serra da Gardunha, em Portugal. Uma oficina comunitária prática, transformou um antigo edifício de pedra em ruínas, em um novo prédio Earthship, totalmente auto-sustentável.






O conceito Earthship -significa navio terrestre- foi criado pelo arquiteto Michael Reynolds, chamado de “garbage warrior”, literalmente o guerreiro dos resíduos. Mas como assim ? Acontece que as suas edificações empregam quase um 45% de materiais reutilizados como garrafas de vidro e PET, latinhas, madeira recuperada, gesso natural e pedra, peças de metal de máquinas de lavar e geladeiras, e claro o material favorito do arquiteto...os pneus. No entanto os muros são feitos com pneus fora de uso e recheados de terra compactada. Estas casas autossuficientes aplicam seis critérios de desenho como materiais de construção naturais e reciclados; energia elétrica solar e eólica; produção de alimentos; calefação e refrigeração térmica solar; coleta de…