Pular para o conteúdo principal

Finlândia, escola Saunalahti (fim)





A expertise ou melhor ainda, a sensibilidade, dos arquitetos do VERSTAS Architects, a vemos na implantação da escola  respeitando a topografia do terreno, procurando assegurar pátios seguros e confortáveis; face isso a fachada Oeste está voltada à rua -imagem 4- com a forma do prédio abrigando os pátios do tráfico e do barulho. Entanto nos lados Sul e Leste, os espaços principais conectam abertamente com a praça e a futura área residencial. Os espaços estão organizados como numa cidade em áreas públicas, semi-públicas e privadas, dependendo da atividade e da idade dos alunos. Ai outra vez em ação a sensibilidade dos arquitetos... Nesse sentido esta bela sala de jantar da imagem 2, é o coração do prédio; é um espaço de múltiplos usos e local de encontro de todos os diferentes grupos de usuários. O palco se abre para a sala de jantar que também serve como o salão de festas da escola.
Esta fantástica escola Saunalahti também é um edifico sustentável, com características de eficiência energética como ventilação com recuperação de calor, iluminação altamente controlada e energia (força) solar. Acontece que na Europa por lei, os arquitetos não são livres para desenhar qualquer prédio que não seja energeticamente eficiente.
Nas fachadas e nos interiores foram utilizados excelentes materiais para  construir um edifício durável, acolhedor e descontraído. Com fachadas de áspero tijolo vermelho, cálida madeira, concreto e cobre; e com interiores de carvalho, concreto e tijolo de superfície rugosa. Por sinal a Arquitetura Sustentável na França é chamada de arquitetura “durável”.
Nos interiores temos cores sutis utilizadas em combinação com as cores reais da superfície dos materiais; todo para dar aos espaços uma atmosfera acolhedora e tranqüila,adequada para a aprendizagem. As escadas e outros espaços para circulação, têm cores de sinalização vivas -imagem 1- isso ajuda para a orientação dentro deste grande prédio. Adorei !!

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Hotel minimalista de montanha (1)

Quer saber onde fica este hotel de aparência austera ? Para os que gostam das etiquetas vamos dizer arquitetura minimalista, mas em correto português significa arquitetura austera, despojada, sem ornamentos, “sem frescuras”. No próximo encontro vamos ver.