Pular para o conteúdo principal

Brasil quarto lugar LEED (2)


Fonte: PRNewswire

Os 10 países que compõem a lista para 2015 são geográfica e culturalmente diversificados, representando sete das 20 maiores economias do mundo por nação, de acordo com seu produto interno bruto (PIB) (China, Alemanha, Brasil, Índia, Canadá, Coréia do Sul e Turquia), bem como seis dos 11 maiores emissores de gases estufa (China, Índia, Alemanha, Coréia do Sul, Canadá e Brasil).
A análise usada para desenvolver a lista classifica os países em termos de metros quadrados brutos (GSM) e número de projetos LEED até o momento. Os espaços certificados com LEED usam menos energia, água e recursos, economizam dinheiro para as famílias, empresas e contribuintes, reduzem as emissões de carbono e criam um ambiente mais saudável para residentes, funcionários e a comunidade como um todo. Os Estados Unidos, local de nascimento do LEED, não estão incluídos nessa lista, mas continuam sendo o maior mercado do mundo para o LEED. Os EUA são a maior economia do mundo por PIB, bem como o segundo maior emissor de gases do efeito estufa do mundo. Diariamente, praticamente 172.000 GSM de espaço é certificado usando LEED, e há atualmente mais de 69.800 projetos comerciais e institucionais representando 1,23 bilhão GSM de espaço participando do sistema de classificação de construções sustentáveis. Outras 76.500 unidades residenciais adicionais foram certificadas pelo LEED para Casas. Os projetos do LEED podem agora ser encontrados em mais de 150 países e territórios em todo o mundo.
Numa época em que a comunidade internacional está recorrendo às negociações das Nações Unidas em Paris, como uma oportunidade historicamente significativa de se chegar a soluções compulsórias reais quanto às mudanças climáticas, a popularidade global do LEED é um sinal de que um 'milagre econômico sustentável' não é algo fora de cogitação. O sucesso do LEED demonstra que há soluções internacionalmente críveis e comprovadas, a algumas das questões mais complexas quanto à mitigação das mudanças climáticas que podem estimular o crescimento econômico evitando, ao mesmo tempo, interrupções econômicas prejudiciais. Com as construções representando até 30 por cento das emissões globais, um comprometimento à transformação rápida do ambiente de construção global parece ser uma solução que o mundo inteiro pode aprovar.

Projetos notáveis que foram certificados no Brasil em 2014 incluem:
Rio de Janeiro: Estádio Maracanã, LEED Silver
São Paulo: Plaza Gourmet Morumbi Corporate, LEED Gold
Fortaleza: Paço das Águas, LEED Certified
Rio de Janeiro: Shopping Jardim Guadalupe, LEED Certified
Brasília: Green Towers Brasília, LEED Gold
O suporte para LEED está predominante em todo o Brasil, com 29 organizações membros do USGBC, incluindo grandes empresas como a Coca-Cola Brasil e Odebrecht Realizações Imobiliárias, espalhadas por todo o Brasil. Há mais de 271 profissionais credenciados do LEED operando no Brasil nas indústrias de arquitetura, construção e design. O LEED Gold é o nível de certificação mais amplamente concedido no Brasil, com praticamente 43 por cento de todos os projetos certificados pelo LEED no país, tento atingido esse limite de sustentabilidade no ambiente de construção. 

Postagens mais visitadas deste blog

trunfos da casa Koda

Sabiam que esta fantástica microcasa, Koda House, está fabricada com alguns componentes vindos da tecnologia aeroespacial e aplicações militares? Tal e como muitas tecnologias hoje comuns. Conforme a imagem, temos painéis solares no telhado para gerar energia e dentro, uma casa inteligente com alarme, iluminação LED ajustável e controle climático. A salientar que com a profundidade do local de 4,50 metros, estamos maximizando a iluminação natural. O exterior é de concreto e o interior de madeira natural. A envoltória exterior além do vidro quádruplo tem finas paredes de concreto. Mas como assim ? 





Acontece que muros exteriores têm painéis VIP, não têm nada a ver com as socialites VIP..rss São conhecidos desde 1930, aplicados logo na industria aeroespacial e militar. O painel de isolamento a vácuo (Vacuum Insulation Panel), é composto de um núcleo hermeticamente fechado, em uma folha fina e multicamada especial. Durante o processo de fabricação todo o ar é extraído e, conforme isto os g…

Truques do Bangalô em NY

Será possível construir num terreno em declive na floresta, minimizando os trabalhos manuais no canteiro de obra, dispensando muro de arrimo, fundações importantes e o concreto bombeado ? Ainda dispondo de um enxuto orçamento e mão de obra dos proprietários, dois construtores amadores, com a ajuda de uma turma de fim-de-semana ? A expertise não se compra na farmácia, os arquitetos do escritório JacobsChang Architecture saíram vitoriosos do desafio !Esta “Half-Tree House” é uma a arquitetura levantada acima do solo que depende do suporte das árvores, todo começou com 2 sapatas de concreto ancoradas na terra -na esquerda da imagem- vejam o cabeçal preparado para receber as vigas de madeira. 



Os extremos delas ficam fixados nas árvores, com um sistema de ancoragem especial chamado Garnier Limb; uma espécie de parafuso gigante com elementos metálicos para segurar a madeira.O interessante é que este sistema patenteado permite que a árvore e a estrutura se comportem de forma independente.O t…

Cittaslow Pijao na Colômbia

Estou publicando este vídeo de Cittaslow International, sobre a cidadezinha de Pijao na Colômbia, única Cittaslow da América Latina. Um povoado cafeteiro que presta serviços a centenas de cafeicultores, numa área de riquezas naturais e biodiversidade; também uma bonita cidade com seu ritmo lento -vejam a logomarca do caracol- e moradores hospitaleiros, prestativos e ainda preocupados com ela. 





Lembremos que para aderir à rede Cittaslow International, as cidades candidatas não podem exceder os 50.000 habitantes, ainda devem se comprometer a trabalhar diferentes áreas que precisam ser certificadas por um comitê de coordenação. Eles são assuntos referentes ao meio ambiente, saneamento básico, comida local, energias renováveis, arquitetura tradicional e educação projetada para cada cidadão. Neste caso, a criadora e promotora do projeto “Cidade do bom viver” foi a Fundação Pijao Cittaslow, uma entidade sem fins lucrativos.
Quem sabe se no Brasil os moradores de alguma cidade, como Antônio Pr…