Pular para o conteúdo principal

CLIMATHON



Fonte: PRNewswire
Principais cidades em seis continentes, inclusive capitais nacionais, como Pequim, Washington DC, Nova Deli, Addis Ababa e Londres vão se unir por 24 horas no dia 18 de junho. Empresários, estudantes e formuladores de políticas trabalharão em conjunto para encontrar novas soluções para os problemas das alterações climáticas locais que variam da elevação do nível do mar à conservação da biodiversidade
LONDRES, 15 de junho de 2015 - /PRNewswire/ -- No momento em que diplomatas de todo o mundo trabalham fervorosamente para um acordo global para a cúpula sobre mudança do clima COP 21 da ONU em dezembro, participantes de todo o mundo se unem para encontrar soluções inovadoras para as mudanças climáticas como parte de um Climathon organizado pela principal iniciativa de inovação climática da UE, a Climate-KIC. As melhores soluções serão apresentadas durante a COP 21, em Paris.
Ebrahim Mohamed, diretor para a Educação da Climate-KIC, disse: "Na Climate-KIC, estamos constantemente buscando as melhores idéias. Nós, então, focamos em treinar o talento para dimensionar essas idéias até soluções com alto impacto. Com governos de todo o mundo preparados para se encontrarem na cúpula COP 21 aqui na Europa, agora é hora de capacitar os cidadãos para agir e encontrar soluções. Temos também de encontrar novas formas de lidar com as mudanças climáticas que já estão ocorrendo."
O Climathon deverá coincidir com a tão aguardada encíclica do meio ambiente do Papa Francisco. O presidente da Climate-KIC, John Schellnhuber, diretor do Instituto Potsdam para a Pesquisa do Impacto Climático (PIK), é o único cientista a se unir ao Cardeal Peter Turkson para a apresentação no Vaticano em 18 de junho, quando discursará.
A Climate-KIC é parceira oficial do Projeto Realidade Climática do ex-vice-presidente Al Gore, que executa uma série global de eventos "Road to Paris" (Caminho para Paris) em 2015 sob o seu banner Live Earth, em colaboração com as Nações Unidas. O Climate-KIC Climathon pretende conectar e capacitar cidadãos de todo o mundo a tomar medidas climáticas diretas em suas cidades em preparação para a COP 21.
O foco em cada cidade está nos desafios locais predefinidos de alterações climáticas, que vão desde encontrar maneiras de combater as ameaças impostas pelo aumento do nível do mar em Boston, EUA, até desenvolver as melhores soluções para encontrar maneiras de capacitar os cidadãos de São Paulo, Brasil, para melhorar a conservação de sua biodiversidade. Uma visão completa de todos os desafios pode ser obtida em 
http://www.climate-kic.org/climathon 
No Brasil, José Ripper Kós da Universidade Federal de Santa Catarina disse: "O Rio de Janeiro tem uma configuração urbana única, espremido pelo mar e as montanhas que contém parques naturais significativos. Neste contexto, o transporte é uma grande questão ecológica, social e econômica." Ripper Kós é chefe do Programa de Estudos Arquitetônicos e Urbanos da universidade.

Postagens mais visitadas deste blog

Paris, reciclando uma estação de trem

Atenção aos que tem planos de viajar a Paris, que tal visitar La REcyclerie? Um inusitado lugar onde é possível comer ou tomar uma bebida no café-cantina, visitar e cuidar da granja urbana, e dar uma vasculhada na oficina de consertos; de fato o local atua como uma verdadeira praça de convívio, algo muito bom para lutar contra a violência urbana atual. Mas como assim? La REcyclerie é um lugar ma-ra-vi-lho-so funcionando nas instalações duma antiga estação de trem desativada em Paris; abriga duas empresas, uma de catering para administrar o bar-cantina e  uma associação de animação para gerenciar as atividades pedagógicas e culturais (Les Amis Recycleurs). Estas duas entidades permitem que os empregados sejam contratados, através de um acordo coletivo que corresponda às suas respectivas necessidades. A associação Os Amigos Recicladores é responsável pela animação e programação da oficina e da granja urbana. O objetivo do projeto é promover o “uso” ao invés da “propriedade” das coisas, …

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

TAIPEI 101 (4)

Vamos ver hoje um curioso mecanismo deste arranha-céu de Taipei 101, o temos também em outros prédios altos do mundo. Trata-se de um amortecedor de massa nos seus andares superiores, o qual funciona como um pêndulo; sua missão é contra-restar as flutuações e movimentos laterais do prédio, se deslocando em sentido contrário destes. Acontece que todos os prédios em altura experimentam movimentos conforme um eixo horizontal, e se são prédios muito elevados como este os efeitos destes deslocamentos realmente são importantes. Para os que gostam das matemáticas, trata-se de um balanço conforme o eixo “x” num sistema de eixos “x” e “y”. Na parte direita da imagem acima é mostrado como se produzem estas flutuações num prédio alto.