Pular para o conteúdo principal

Dinamarca, condomínio de casas geminadas (2)





Com a obra finalizada, foram feitas medições do comportamento energético das fachadas solares e dos muros armazenadores de calor; em dois sobrados, Ainda estes sistemas tenham maiores custos iniciais de construção ao respeito dos sistemas convencionais, estes sobre-custos ficam compensados com uma poupança em calefação de 115-125 kWh/m² por ano. O custo do kWh no ano 2000 em Dinamarca era de 06 centavos de Euro. O custo da fachada solar Sul é 7% maior ao duma fachada convencional de vidro. Entanto o muro armazenador de calor é 45% maior ao respeito dum muro convencional de tijolo. 
Estas casas passivas –passivhaus- seriam ótimas para o frio da serra gaúcha, com adaptações ao seu clima local. Os habitantes com ascendência européia, já acreditam na poupança energética com a calefação, no inverno. Uma coisa muito interessante é como poderiam surgir estes condomínios de casas, talvez numa turma de amigos ou numa comunidade indo a falar com um arquiteto ou uma incorporadora. Pois muitas vezes as incorporadoras estão focadas em obter um produto confortável, mas gastando pouco dinheiro na sua construção. Já o cara que compra uma casa passiva, pode concordar em pagar um percentual “x” maior, se sabe que o vai amortizar com as poupanças atingidas com a calefação. Ao final ele vai ganhar qualidade de vida; já vimos como é possível desenhar bonitinhas casas passivas. E ainda temos as possíveis isenções impositivas das Prefeituras para a construção ou da Caixa Econômica Federal para a compra. 
Na imagem 4, temos os custos de edificações certificadas LEED nos Estados Unidos; o custo duma LEED frente a uma construção convencional é 1 até 2 % maior, mas com uma poupança anual em energia de 25% (usd 2.250 vs 3.000). Se dividimos esse montante correspondente ao 2% entre a poupança anual de 25%, temos o temos o período de amortização. 

Postagens mais visitadas deste blog

Paris, reciclando uma estação de trem

Atenção aos que tem planos de viajar a Paris, que tal visitar La REcyclerie? Um inusitado lugar onde é possível comer ou tomar uma bebida no café-cantina, visitar e cuidar da granja urbana, e dar uma vasculhada na oficina de consertos; de fato o local atua como uma verdadeira praça de convívio, algo muito bom para lutar contra a violência urbana atual. Mas como assim? La REcyclerie é um lugar ma-ra-vi-lho-so funcionando nas instalações duma antiga estação de trem desativada em Paris; abriga duas empresas, uma de catering para administrar o bar-cantina e  uma associação de animação para gerenciar as atividades pedagógicas e culturais (Les Amis Recycleurs). Estas duas entidades permitem que os empregados sejam contratados, através de um acordo coletivo que corresponda às suas respectivas necessidades. A associação Os Amigos Recicladores é responsável pela animação e programação da oficina e da granja urbana. O objetivo do projeto é promover o “uso” ao invés da “propriedade” das coisas, …

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

Charges do Consumismo (2)

Além do consumismo próprio feminino e masculino -até os homens hão caído nessa- temos o consumismo das crianças e adolescentes...pago com o dinheiro dos pais. O pai da imagem diz “I paid”, eu paguei !  Os vilões desta história são os cartões de crédito que facilitam consumir primeiro e pagar depois...
A imagem mostra o estilo de vida adolescente:  “Jovens de entre 8 e 18 anos de idade nos EUA, gastam um quarto do seu tempo de mídia usando diversos meios de comunicação.  O  24% dos jovens de 12 até 18 anos na maioria das vezes usam outra mídia enquanto assistem TV”.  Isto último também o fazem os adultos !  Mas a boa notícia é que as mídias podem ser usadas também para semear a cultura do desapego, do Consumo Colaborativo. Depende de nós...é só atitude. 
Ps. não sou um dinossauro...rss  Uso o correio eletrônico, o celular e o desenho por computador; principalmente como maravilhosas ferramentas de otimização do trabalho...e também de comunicação.