Pular para o conteúdo principal

Pontevedra, prêmio ONU-Habitat (fim)




O segundo parâmetro é “coesão social”, a cidade tem que ser o cenário adequado para a maioria das atividades sociais, econômicas, bem como de lazer e de consumo, respondendo a um modelo de qualidade, com diversidade de funções urbanas, atividades dirigidas ao conjunto da população e serviços públicos avançados.
Entanto a terceira coordenada do modelo é “dinamismo econômico”, potenciar a vocação terciária da cidade significa que o modelo deve responder às necessidades comerciais, financeiras, de serviços profissionais e da função pública, mas também as da indústria, contribuindo para solo industrial ótimo para a atividade empresarial. A recuperação da cidade conforme o novo modelo serviu também para recuperar o seu dinamismo demográfico, econômico e vital.
Entanto respeito ao “meio ambiente”, o saneamento integrado foi uma das principais prioridades do modelo, hoje quase finalizado. Pontevedra tornou se a primeira cidade da Galícia com tratamento completo das águas, as quais são devolvidas ao meio em melhores condições. A cidade ainda pretende deslocar uma fábrica poluente localizado num enchimento da ria, e planeia o seu urbanismo com o máximo respeito pelo meio ambiente e os parâmetros da sustentabilidade. As rías galegas são a entrada de água de mar em direção ao continente, ao invés da boca dos rios. O programa Monte Vivo visa a recuperação do meio florestal com a progressiva substituição do eucalipto por florestas nativas de maior valor e diversidade ambiental.
Com o quesito “acessibilidade” a reforma urbana persegue uma cidade guiada pela acessibilidade universal. Levando a sério as necessidades de mobilidade das pessoas que mais dificuldades têm, bem por ser cadeirantes ou usar carrinhos de bebês, quer pela sua idade. Desenhando a cidade para eles, fica apta também para o resto do povo, conseguindo assim uma cidade para todos. Para aprofundar conhecimentos este é um link com o modelo de cidade; ali podem descarregar diversos PDFs !   
http://www.pontevedra.eu/abc-pontevedra/o-modelo-de-cidade-2 

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Hotel minimalista de montanha (1)

Quer saber onde fica este hotel de aparência austera ? Para os que gostam das etiquetas vamos dizer arquitetura minimalista, mas em correto português significa arquitetura austera, despojada, sem ornamentos, “sem frescuras”. No próximo encontro vamos ver.