Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2015

Escolhendo Bairro para Morar

Vamos ver algumas dicas para escolher um bairro com qualidade de vida, pode ser uma ruazinha tranqüila e curta, até com pavimento de pedra como esta da imagem; com certeza vão passar poucos carros por ela. Mas para que seja tranqüila é necessário ter vizinhos não barulhentos...rss  A sombra é importante, nas cidades temos o fenômeno das ilhas de calor, esse monte de metros quadrados de concreto radiando calor! Nesta rua não temos árvores nas calçadas, mas sim estas belas plantas Santa Rita nos fornecendo sombra e cor. Com estas fotos estou começando este novo marcador Recantos Urbanos (UrbanNooks). Também aproveito para fazer um convite, adoraria receber fotos -de qualidade- de cantos da cidade de algum internauta que as deseje publicar.

Belos Cantos para Leitura

Os internautas que seguem estes posts, já sabem que a Arquitetura Sustentável sempre inclui o bom desenho, é claro. Só que ante qualquer projeto o primeiro parâmetro a levar a sério é a sustentabilidade, ele vai balizar o processo de desenho, e logo a expertise do desenhista vai conseguir atingir patamares de excelência estéticos. Mas de jeito nenhum começamos procurando em primeiro lugar a beleza, e logo “agregamos” a sustentabilidade. O produto já deve nascer sustentável, essa é sustentabilidade pra valer! Achei um maravilhoso desenho nestes recantos para a leitura da nossa casa! Adorei a foto de menino lendo no seu cantinho... e feliz. Até porque isso cria hábitos de leitura nas crianças; hoje podemos ler no papel, num micro ou notebook, ou num livro eletrônico. O livro é um bom companheiro... Falando em livros, uma vez li num livro de Christopher Alexander “A língua de padrões” que nas casas a cada um deveria ter seu próprio recanto privado, seu esconderijo para estar sozinho cons…

China-Madrid, a mais longa viagem de trem do mundo

O 9 de dezembro chegou a Madrid o trem Yixinou, a linha ferroviária de mercadorias mais longa do mundo todo, o comboio da Transfesa saiu com 40 containers de 40 pés e chegou com 30 containers. Saiu da cidade de Yiwu na China o 18 de novembro passando por Cazaquistão, Rússia, Bielorrússia, Polônia, Alemanha e França antes de chegar a Espanha, na imagem 3. Com certeza esta viagem será um marco do comércio entre a Ásia e a Europa. Mas o percurso de 13.052 km não foi isento de complicações não, para superar as diferentes bitolas dos trilhos foi necessário mudar três vezes os vagões nas fronteiras; entanto as locomotivas eram revezadas a cada 800 km. 
Então quais são as vantagens desta viagem complicada? 
Pois o trem é mais rápido que o barco e mais barato que o avião; esta viagem por trem de 21 dias é 10 dias mais curta que a do barco; porém os custos operacionais são 20% maiores. Este trem experimental é uma estratégia comercial chinesa para incrementar suas exportações; a China é o maior …

Ilhas Faroé, arquitetura vernacular (2)

As casas tradicionais das Ilhas Faroé estão construídas de madeira impermeabilizada com asfalto (alcatrão), daí a cor escura dos muros; com um rodapé de pedra de basalto e ainda cobertas com um telhado verde de abundante vegetação. A madeira impermeabilizada produz a vedação necessária para a proteção da casas da chuva e infiltrações do ar, com a conseqüência de perdas de calor. Entanto a base de pedra fornece condições de solidez contra as tormentas. Ainda o telhado verde providencia isolamento térmico, toda vez que o telhado é o ponto onde se perde mais calor numa casa. Porque é tão importante assim a proteção contra o vento? Pois nestes climas frios as altas velocidades do vento produzem perdas térmicas por transmissão nas habitações, o vento comporta-se de fato como um “ladrão” de calor. Por isso é fundamental localizar as moradias em locais protegidos naturalmente do vento, ou tomar as precauções de proteção necessárias como construir cercas e plantar árvores densas, vegetação na…

Ilhas Faroé, arquitetura vernacular (1)

Imaginam vocês que nestas fantásticas paisagens das Ilhas Faroé nós podemos ter muito vento e até tormentas? É maravilhoso o azul do mar! Acontece que as belas ilhas estão localizadas numa região inóspita eqüidistante da Islândia, Noruega e Escócia. Vamos falar da arquitetura vernacular das ilhas; significa construções que empregam sistemas construtivos e materiais típicos da região onde são erguidas, neste caso pedra e madeira. Então essas construções referem à cultura local ou regional. Estas casas de construção tradicional oferecem refugio contra o vento e as tormentas; mas é fundamental para o aproveitamento da radiação solar sua orientação Sul ou ainda Sudoeste, pois estamos no hemisfério Norte. Para o hemisfério Sul é exatamente ao invés, para aproveitar o sol as habitações devem se orientar ao Norte. Estas encantadoras moradias são como um terno de alfaiate feito sob encomenda para o clima ventoso das ilhas. Mas como serão as casas típicas destas ilhas de conto de fadas?

PORTLAND, Cidade Verde (fim)

O maravilhoso da cidade de Portland é como a sustentabilidade faz parte da sua cultura, é um povo engajado com esses valores Seus habitantes tornaram popular sua comida local, a reciclagem, a carona, a certificação LEED dos seus prédios. Ano após ano foi nomeada uma das cidades mais limpas dos Estados Unidos, oferecendo ar limpo e fresco; entanto a água potável da rede pública é considerada a mais pura das grandes cidades de USA. Foi uma das primeiras cidades em proibir as sacolas plásticas, a reciclagem dos resíduos poupou a emissão de 250.000 toneladas de gases efeito estufa à atmosfera por ano. Está colocada entre as maiores cidades do estado de Oregon pelo uso efetivo de fontes renováveis de energia, usa o 20% entanto a média nos Estados Unidos é só de 13%. Poderíamos dizer que Portland é a Curitiba dos Estados Unidos. 
A cidade tem cerca de 400 quilômetros de ciclovias, caminhos e trilhas. O que acham de fazer o trajeto diário até o trabalho via este fantástico bonde aéreo? Muitos…

PORTLAND, Cidade Verde (2)

Há poucos dias falamos como a pedonalização do centro histórico fez renascer o centro da cidade de Pontevedra, na Espanha. Porém a revitalização do centro pode ser atingida por outros médios, é o caso de muitas cidades dos Estados Unidos como a cidade de Portland. Algumas décadas atrás seu núcleo urbano tinha pouco investimento, sofrendo um processo de decadência e esvaziamento. Mas na atualidade seu sistema de bonde –imagen 2- traz cerca de 50.000 passageiros por dia, com 4 mil milhões de dólares de investimento, e a construção de 10.000 unidades habitacionais novas no bairro Pearl e outros perto do centro. Atualmente o centro da cidade é uma zona muito habitável, tranqüila, e boa para as compras; da para ver que não há violência urbana pelo ponto de ônibus construído com vidro! Na imagem 3 temos um belo trem leve de Portland. Ainda eu adoro o rock & roll dos 50s, e 60s, prefiro a tranqüilidade da pedonalização da cidade de Pontevedra por sobre o exemplo de Portland, acho que é m…

PORTLAND, Cidade Verde (1)

A cidade de Portland no estado de Oregon, nos Estados Unidos, está literalmente coberta pelo verde, um quarto da cidade é protegida pela sombra das árvores. Possui 288 parques incluindo o menor parque do mundo o “24-inch-long Mill Ends Park”.  24 polegadas são 61 centímetros...rss.  Mas também há telhados verdes, só que tem um detalhe, sua construção se amortiza a médio e longo prazo; face isso para concretizá-los são fundamentais as isenções fiscais das prefeituras. Nas imagens 2 e 3 vemos o telhado verde do Portland Building localizado no centro, é a sede da prefeitura e também um ícone da arquitetura pós-moderna e da cidade, obra do Michael Graves.
Portland é considerada uma das mais verdes e habitáveis cidades dos Estados Unidos, mas também no topo do ranking da pesquisa pelo seu transporte público. Possui um leque de diversos meios de transporte público como o ônibus, o bonde, o bonde aéreo, e ainda temos a cultura ciclista dos seus habitantes. Todos estes médios fazendo parte dum…

Japão, à Venda Carro a Hidrogênio (2)

Pois o hidrogênio é um gás 14 vezes mais leve do que o ar, inflamável, incolor, inodoro; combinado com o oxigênio forma a água: H²O. A imagem 2  mostra o motor elétrico de tração e unidade de controle de potência na frente; a pilha de combustível no meio; a bateria recarregável de tração de  níquel-metal-hidreto acima dos tanques de armazenamento de hidrogênio na parte traseira. Como vemos na imagem 1 ao se misturar na pilha de combustível, o oxigênio que entra ao carro pela parte dianteira como o hidrogênio, se produz a eletricidade para mover o carro. Tem um botão rotulado H²O que abre uma porta na parte de atrás, para despejar o vapor de água que se forma a partir da reação do hidrogênio com o oxigênio.
O Mirai utiliza o Toyota Fuel Cell System (TFCS), que caracteriza à tecnologia da pilha de combustível quanto a tecnologia híbrida, e inclui componentes desenvolvidas pela Toyota como a pilha de combustível (FC stack), FC conversor boost, e tanques de hidrogênio de alta pressão. Este…

Japão, à Venda Carro a Hidrogênio (1)

O que acham de dirigir um carro que ao invés de emitir pelo escapamento o poluente CO² emite só vapor de água ? Este Mirai do fabricante Toyota é um carro movido a hidrogênio, não é um carro conceito não, é um modelo comercial já à venda no Japão. Lançado em dezembro em breve vai começar a sua fabricação. Atenção investidores do Brasil pois cá temos uma oportunidade de negócio, a estratégia comercial do fabricante consiste em liberar grátis 5.680 patentes da tecnologia FCV, pois o sucesso só vai ser atingido se o carro se tornar popular com a baixa do preço. Com isso vai se acelerar o desenvolvimento de veículos menos poluentes. O sucesso do Mirai se baseia neste tripé, a tecnologia das pilhas de oxigênio FCV (Fuel Cell Vehicle) tem evoluído muito nestes últimos anos, agora estas pilhas são mais eficientes, sendo uma alternativa importante aos motores de combustão tradicionais. Os depósitos de hidrogênio são seguros, fundamental, pois se trata dum gás inflamável; claro que a gasolina …

Pontevedra, prêmio ONU-Habitat (fim)

O segundo parâmetro é “coesão social”, a cidade tem que ser o cenário adequado para a maioria das atividades sociais, econômicas, bem como de lazer e de consumo, respondendo a um modelo de qualidade, com diversidade de funções urbanas, atividades dirigidas ao conjunto da população e serviços públicos avançados.
Entanto a terceira coordenada do modelo é “dinamismo econômico”, potenciar a vocação terciária da cidade significa que o modelo deve responder às necessidades comerciais, financeiras, de serviços profissionais e da função pública, mas também as da indústria, contribuindo para solo industrial ótimo para a atividade empresarial. A recuperação da cidade conforme o novo modelo serviu também para recuperar o seu dinamismo demográfico, econômico e vital.
Entanto respeito ao “meio ambiente”, o saneamento integrado foi uma das principais prioridades do modelo, hoje quase finalizado. Pontevedra tornou se a primeira cidade da Galícia com tratamento completo das águas, as quais são devolvid…

Pontevedra, prêmio ONU-Habitat (3)

Esta saga de posts bem poderia se chamar de Lições de Pontevedra !   O primeiro vetor no modelo Pontevedra é ”ganhar espaço público”, a chave para atingir isso foi a pedonalização de amplos espaços e os limites impostos à abusiva presença do carro nos espaços públicos. Lembremos quanto espaço público -significa de todos nós- é perdido para alargar avenidas. Aliás, no centro das cidades os parques de estacionamento devem ser subterrâneos, o espaço da cidade é para o ser humano e suas atividades ! A pedonalização do Centro Histórico –imagem 2- foi a primeira ação logo continuada na maioria das ruas comerciais da cidade. Isto permitiu reduzir o 90 % do trânsito desnecessário no centro. Maravilha ! A velocidade máxima estabelecida são 30 km/hora, mais de dois terços dos deslocamentos se fazem a pé ou de bicicleta, a maior parte das crianças vão para a escola a pé, os moradores estão felizes. Não existem barreiras físicas para cadeirantes e carrinhos de bebê. Foi incentivada a mobilidade l…

Pontevedra, prêmio ONU-Habitat (2)

Mas o que tem de fascinante o exemplo de Pontevedra ? Pois que é um modelo de cidade baseado “nas pessoas” ao invés dum projeto baseado no carro. O comum é tirar árvores nas cidades para alargar avenidas; ainda temos o caso de Brasília projetada com suas superquadras para o automóvel.
Entanto o modelo de cidade de Pontevedra foi selecionado de entre 406 projetos apresentados de 95 países do mundo todo, para a décima edição do Prêmio Internacional de Dubai, entregue pela prefeitura dessa cidade e pela ONU-Habitat. Foi um dos seis escolhidos e ainda o único projeto executado em solo europeu. O Prêmio reconhece o trabalho de Pontevedra nos quesitos inovação, inclusão social e qualidade urbana; salientando que se trata dum modelo transferível, o que significa executável em outras prefeituras. É bom lembrar como o modelo de transporte público com carris exclusivos para ônibus criado em Curitiba, foi replicado em muitas cidades e ainda é conhecido como “modelo Curitiba”. 
Este fantástico mode…

Pontevedra, prêmio ONU-Habitat (1)

Atenção: esta saga de posts bem poderia ser leitura obrigatória nas faculdades de arquitetura e quem sabe nos escritórios de prefeitos e políticos. Sinto muito carinho por Galícia...nos anos 80s ministrei aulas a meninos e moços na vila de Gondomar na província de Pontevedra, Espanha. Um aluno, o José Antonio vinha as minhas aulas com um pau e dizia para mim: “o manda meu pai para que me castigue...”  Os verdes das suas paisagens achei que eram os mais bonitos do mundo todo. E até a língua galega tem semelhança com a portuguesa. Este é o fantástico caso de Pontevedra, cidade que se propus escrever a história para trás...e o está conseguindo ! Ao invés da tendência mundial de esvaziamento e decadência do centro das cidades, com a expulsão da população à periferia; no centro urbano de Pontevedra sua população cresceu em 30%. Maravilha !  Mas não estou falando só pelo meu amor a Galícia...
Casualmente estes dias estou lendo por inúmera vez o livro “La Casa de la Troya”, que se passa em Sa…