Pular para o conteúdo principal

IRLANDA, verde condomínio multiúso (2)




Significa que a natureza faz o trabalho de ventilação e iluminação naturais neste condomínio bioclimático, desenhado como um terno de alfaiate conforme o clima local. Mas como é o clima de Dublin ? A cidade tem clima temperado com poucos dias ensolarados e sem vento, o comum é ter céu encoberto. Segundo o arquiteto: “Os ventos prevalentes impulsionam o desenho mais que a luz solar”. Estes prédios compridos e estreitos estão orientados conforme o eixo Norte-Sul para tirar partido dos ventos prevalentes do Oeste. Na imagem 2 vemos o vento sugando o ar que está dentro da fachada ventilada, este espaço é preenchido pelo ar interior dos apartamentos que sai, este ar interior é substituído pelo ar exterior que penetra pela fachada Leste. É uma fachada ventilada trabalhando como uma chaminé térmica e arrastando o ar dos apartamentos com ventilação cruzada.  Ainda o ar que entra nos prédios do ELM Park sopra sobre um sistema de tubos de água quente, colocados perto da fachada Leste, para providenciar calefação na estação fria; porém a calefação é pouco usada. A água é fornecida por uma caldeira CHPP, uma usina combinada de calefação e força chamada de cogeração.  E tem mais maravilha ainda...os dormitórios estão localizados na fachada Leste, assim os moradores acordam com sol; e tem a sala na fachada Oeste, para desfrutar do sol na tardinha do inverno. Também as varandas desta bela fachada, fornecem sombra e ventilação cruzada às unidades residenciais.
Muita da construção dos prédios é feita com componentes pré-fabricados, como as fachadas curtainwall e as estruturas de madeira laminada colada e perfis metálicos; foram construídas em fábrica e ajustadas no canteiro de obra. O interessante é como estas curtainwall trabalham como proteção contra o vento e fachadas ventiladas.

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Hotel minimalista de montanha (1)

Quer saber onde fica este hotel de aparência austera ? Para os que gostam das etiquetas vamos dizer arquitetura minimalista, mas em correto português significa arquitetura austera, despojada, sem ornamentos, “sem frescuras”. No próximo encontro vamos ver.