Pular para o conteúdo principal

CANADÁ, verde Dockside Green (fim)




A eficiência energética é o primeiro objetivo a ser cumprido para atingir a certificação LEED; a cada um dos 26 prédios do Dockside Green é 50 % mais energeticamente eficiente que o exigido pelo Canadian Model National Energy Code. As cocinhas estão equipadas com eletrodomésticos eficientes; as unidades habitacionais dispõem de iluminação artificial eficiente e sensores de ocupação. Têm equipamentos de ventilação com recuperador de calor, os quais aproveitam o calor do ar expulso para esquentar o ar fresco de entrada. As residências têm monitores que medem a pegada ecológica de cada uma. As torres residenciais de 5 e 8 andares estão construídas em concreto armado; entanto as moradias de baixa altura estão construídas com estrutura de madeira. Outras melhoras que ajudam na eficiência energética são o emprego de ótimo isolamento térmico, esquadrias de alto desempenho e dispositivos de sombreamento.
O condomínio está conectado à distribuidora local de energia, mas dispõe duma usina de cogeração a biomassa que emprega resíduos de madeira, a vemos na imagem 3.  O gaseificador converte os resíduos em gás limpo syngas, o gás é queimado no oxidador e logo enviado ao boiler; entanto uma linha distribuidora subterrânea leva água quente aos prédios para consumo e calefação . 
Se bem o homem é descuidado com o meio ambiente, este Dockside Green é um caso de remediação urbana num terreno subutilizado de 6 hectares, parte do qual foi um aterro sanitário contaminado por metais pesados e resíduos petroquímicos duma fabrica de tintas. A prefeitura de Victoria comprou os terrenos por um milhão de dólares e assim começou o “final feliz”. O empreendimento mostra que é possível atingir a certificação LEED a escala de vizinhança, que a construção verde pode ser moderna e rentável; e ainda atrair um amplo leque de jovens profissionais e famílias.
Ps. estava lembrando como as instalações dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 também foram construídas em terrenos industriais, mas logo de que foram descontaminados milhões de m³ de terra. 

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Hotel minimalista de montanha (1)

Quer saber onde fica este hotel de aparência austera ? Para os que gostam das etiquetas vamos dizer arquitetura minimalista, mas em correto português significa arquitetura austera, despojada, sem ornamentos, “sem frescuras”. No próximo encontro vamos ver.