Pular para o conteúdo principal

e-bike Brasileira !




Acreditam que isto que vemos é uma bicicleta elétrica ? Esta é a e-bike DBO da Dafro, uma bicicleta leve de alumínio, que cabe no porta-malas do carro, pois é dobrável, foi desenhada para percorrer pequenas distâncias ao que gosta de pedalar. As características técnicas compreendem um sistema inteligente de torque dos pedais, com 3 níveis de potência; painel digital em LCD multifuncional; câmbio Sunrace de 3 marchas; peso de 28,8kg. Com bateria de Lítio Íon Ferro de 24V/6Ah podemos atingir uma velocidade máxima de 25 km/h. E para os que adoram as bicicletas ainda vem equipada com bagageiro com alforje de série; pneu Levorin especialmente desenvolvido para e-Bikes; e porta garrafinha. Os itens de segurança incluem dois tipos diversos de freio; buzina de 73 dB (à 10m); lanterna e farol em LED; espelho retrovisor.
Uma coisa importante para alguns tipos de produtos, é que os fabricantes tenham previsões sobre a disposição final das baterias gente ! As baterias tradicionais de chumbo são tóxicas para a saúde humana, a mesma coisa acontece com as de lítio, como as dos celulares. No mundo desenvolvido há normativas para tornar obrigatória essa disposição final, e quando uma empresa fabricar um produto -por ano são lançados muitos novos produtos- não pode desconsiderar o que vai ser feito ao final da sua vida útil. O respeito ao meio ambiente faz sempre ter à vista o Ciclo de Vida do Produto, e obviamente este não pode terminar num aterro “sanitário”.  Ainda às vezes são construídas habitações em lugares contaminados, onde antigamente houve uma fábrica de baterias, e podem aparecer crianças com chumbo no sangue.
A  Dafra fabrica outros dois modelos, o DBL e o DBX na sua fábrica em Manaus (AM). Mas, será fácil carregar as baterias das e-bikes ? Sim é tão fácil quanto um celular, podendo ser carregada em qualquer tomada. E que da autonomia ? Pois com uma velocidade constante de 25 km/ hora e pedaladas leves a autonomia pode ser de 50 km.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Melbourne, prédio de madeira

Que colorido apartamento !  Só tem um detalhe... ao invés de ter estrutura de concreto armado ou ainda de aço, como é corriqueiro, tem estrutura de madeira !! Mas de uma madeira especial, se trata de madeira laminada cruzada CLT cross-laminated timber.  Foi erguido com apenas 4 carpinteiros e um guindaste para posicionar e fixar os painéis CLT no lugar. O cubo de plástico preto à direita da imagem (4) é um banheiro pré-fabricado, feito em Brisbane.  Este é o prédio Forté em Melbourne, na Austrália; são 10 andares com 23 apartamentos e 32 metros de altura.
A madeira além da calidez dos seus veios aparentes é um material sustentável. Mas como assim ?  Pois a produção de uma tonelada de cimento gera 1,12 toneladas de carbono, entanto a produção de aço gera 1,5 toneladas; no processo ambos dois passam pelo forno.   É o que se denomina de energia embutida, significa a energia gasta em produzir um material ou componente construtivo. Pelo contrário as árvores produzem oxigênio e são capazes d…