Pular para o conteúdo principal

a “mítica” Casa Solar do MIT (1)




O uso de coletores solares para calefação doméstica é um fato bem antigo, já em 1880 o prestigioso biólogo e etnólogo Edward Morse patenteou seu sistema ! O vemos na imagem 1. Outro importante marco no desenvolvimento da calefação são as casas experimentais do conceituado Massachusetts Institute of Technology, o MIT. Em 1938 seus engenheiros receberam um fundo de USD 650.000 para começar as pesquisas. A rigorosa investigação científica foi chefiada por Hoyt Hottel, procurando a viabilidade técnica e econômica da calefação baseada exclusivamente na energia solar. Sua primeira tarefa foi construir um pequeno prédio para o laboratório, esta foi a primeira casa solar do MIT. Com o prédio pronto, foram instalados 14 coletores planos com uma inclinação de 30º na parte Sul do telhado, pois estamos no hemisfério Norte. Conforme a imagem 3 e no sentido das agulhas do relógio, a água quente era bombeada desde a cumeira até um reservatório 6.600 litros que ocupava todo o porão. A água fria era extraída do fundo do reservatório e voltava aos coletores pela sua parte inferior. O ar frio era extraído dos cômodos com ventiladores e conduzido ao reservatório de água quente, logo esse ar aquecido era soprado aos quartos para aquecê-los. Mas o sistema não era 100 % solar, toda vez que empregava energia elétrica para mover as bombas e exaustores. E como continua esta história ?

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

Prédio eficiente em Lisboa

Em Lisboa, em 2006, foi construído o Solar Building XXI, este fantástico edifício pode ser considerado atualmente um prédio nZEB. Quer saber o que significa o acrônimo ? Pois nZEB  significa Nearly Zero Energy Buildings, refere aos edifícios com necessidades quase nulas de energia. O edifício foi construído no campus do LNEG, Laboratório Nacional de Energia e Geologia, com projeto dos arquitetos Pedro Cabrito e Isabel Diniz. Trata-se de um prédio energeticamente muito eficiente, com um desempenho energético 1/10 se comparado com um edifício padrão de escritórios; apela a uma combinação de técnicas de design passivo (como a correta orientação conforme o sol...) com tecnologias de energias renováveis, tais como painéis fotovoltaicos e coletores térmicos solares. No inverno para o aquecimento, a fachada principal tem um sistema fotovoltaico com recuperador de calor. No entanto no verão, o arrefecimento utiliza água fria fornecida por um sistema de tubos enterrados, bem como refrigeração …

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?