Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2014

Eco-boulevard by Sergio Palleroni (2)

Pois este belo projeto de paisagismo é o “Zhong-Xiao Boulevard Urban Ecological Corridor” em Taipei, capital de Taiwan; desenho do 2007-2007 com 50.000 m². Incluindo um jardim de câmpus desenhado e construído por uma turma de estudantes de arquitetura, planejamento urbano e engenharia, com tutoria do arq. Sergio Palleroni.  Ainda um prédio verde, o Pavilhão Lotus, construído em parceria com empreiteiras locais, o vemos na imagem 2. As iniciativas dos estudantes, incluem um telhado verde num prédio existente, na imagem 1. Adorei este desenho, o arquiteto Palleroni demonstra nas suas iniciativas educacionais -imagem 3- que os eco-projetos podem se integrar muito bem com o entorno urbano existente, o melhorando e completando. É o conceito de acupuntura urbana desenvolvido no Brasil pelo nosso Jaime Lerner. E de quebra o Palleroni resgata a função social da arquitetura; a arquitetura não é só um jogo formal de canetas e lapiseiras, senão também significa trabalhar nas áreas pobres e zonas…

Eco-boulevard by Sergio Palleroni (1)

Uma palavra de uso comum no mundo fashion é “básico”, basic em inglês, vamos ver outro significado mais comprometido socialmente dessa palavrinha. Hoje não podemos ser tão ingênuos como os utópicos arquitetos de 1920, eles achavam que a arquitetura era onipotente, que podia fazer uma revolução mudando a sociedade.  Entre outras rações porque poderíamos dizer que as cidades são “desenhadas” pelos promotores imobiliários e os incorporadores, não pelos urbanistas; toda vez que o terreno e a habitação são mercadorias. 
Eu resgato do italianíssimo arquiteto Sergio Palleroni a função social da arquitetura, ele é co-fundador da Building Sustainable Communities Initiative, a BaSiC, integrada pelas universidades de Washington; Texas; Penn State; e Wisconsin. Desde sua BaSiC este verdadeiro herói verde trabalha com seus estudantes na construção de habitação, clinicas e escolas em comunidades rurais pobres dos Estados Unidos, México, África e Índia. Isto tem um grande valor pedagógico. Que melhor…

Austrália, Royal Botanic Gardens

Atenção aos amantes do jardinagem e paisagismo, este é um convite para uma experiência de vida inesquecível, com certeza ! Adoraria receber imagens e depoimentos dos felizardos viageiros a este Australian Garden, e publicar no blog !  O alvo deste jardim botânico, é estimular e educar aos visitantes no uso potencial e a diversidade da flora australiana; neste caso foram plantadas 100.000 espécies nativas, algumas delas cultivadas pela vez primeira. Este deslumbrante jardim, seqüência de surpreendentes e ricos espaços, nasceu de forma diferente aos outros similares baseados no padrão dos jardins europeus. 
É um projeto do escritório australiano “Taylor Cullity Lethlan”, estes três paisagistas demonstram sua expertise e o amor pela paisagem do seu país. Neste projeto o vetor foi criar um jardim mostrando a vasta riqueza da flora australiana; e ainda salientando a tensão existente a admiração dos australianos pela natureza e sua vontade permanente de mudá-la ! Face isso temos a parte Oest…

Rocky Mountain Institute: bananas & neve (2)

A segunda estratégia na luta contra o frio é a coleta da energia solar, neste caso a que penetra pela estufa central de 90 m², é o tamanho dum apartamento ! Na imagem 1. Nela o ar vai-se esquentando e logo é direcionado às outras locais do prédio pelos trocadores de calor ar-ar, os quais também renovam a umidade excessiva. O sinal do ótimo funcionamento são estas bananeiras e uma moradora particular; a simpática iguana. Outra chave do prédio são seus vidrados especiais, usados pela vez primeira cá, é vidro duplo encerrando uma câmara estanca recheia com gás argônio. Os níveis de isolamento térmico são ótimos, permitindo ganhos maiores que as perdas, ainda na fachada Norte. 
Neste Rocky Mountain Institute a água quente é fornecida por um sistema de coletores solares, tem um tanque de armazenamento de 7.000 litros e o apoio duma caldeira a gás, pouco usada. Para poupar água tem vasos sanitários de só 4 litros de descarga. E ainda temos módulos fotovoltaicos que fornecem 2/5 do consumo to…

Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro

Caros internautas,
ontem publiquei a primeira parte da matéria sobre o MIS Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, no site “Uiara Zagolin na mídia.”  O museu tem previsões de inauguração para este fim de ano.  Boa leitura !  

Convite: o músico e compositor Ivan Lins vai participar da série “Depoimentos para a posteridade” do MIS, amanhã 28 de agosto, a partir das 13.30 horas, na sede da Praça XV. 
http://uiarazagolin.com.br/mis-museu-da-imagem-e-do-som-rio-de-janeiro/ 

Rocky Mountain Institute: bananas & neve (1)

Vamos ver algo maravilhoso: será possível plantar bananas neste local onde podemos ter até 40 ºC negativos e cai a neve? Esta é a sede central do Rocky Mountain Institute em Old Snowmass Valley no Colorado nos Estados Unidos, ali já tem bananeira ! Ë um prédio de 1984 com 372 m² de habitação e escritórios construído pelo físico Dr Amory Lovins. 
Na luta contra o frio do inverno, temos duas estratégias: diminuir as perdas de calor no prédio e coletar a energia solar, pois ela é também calor! A redução das perdas é atingida com o super-isolamento térmico dos muros exteriores, de 40 cm de espessura ! Estes muros são formados por duas paredes de tijolo de 15 cm, revestidas a cada uma por pedra local, com uma técnica usada pelo mestre Frank Lloyd Wright. Entre as duas paredes há 10 cm de espuma de poliuretano. Esta edificação é muito boa para a serra gaúcha e para o frio de Bagé; ambas duas no Rio Grande do Sul. 
Este RMI tem sua fachada norte enterrada para não perder calor. A laje do piso …

a Paciência do Bambu (2)

O bambu é uma espécie de grama gigante com seu caule oco, originaria da Ásia e utilizada na construção como se fosse madeira. Existem no mundo acima de 1.200 espécies, mas só 40 delas são úteis para construir. Pode-se encontrar em quase todo o mundo, o Brasil é um dos países com maior número de espécies nativas e a maior área de florestas naturais. Na imagem 1 vemos uma palafita de bambu: “Desde os pilares até as treliças e os muros e telhados, esta casa nas terras baixas equatorianas, é feita inteiramente de bambu nativo: Guadua Angustifolia. Os pilares admitem 5 anos de uso, mas a envoltória exterior fica em ótimas condições durante décadas.”  O uso resistente pode ser substituindo o aço dentro das lajes de concreto, ou ainda nas fachadas, onde é criada uma grelha de bambu com função de suportar o telhado, como vemos na imagem 2. É um ótimo substituto da madeira pois cresce 6 vezes mais rápido, com isso estamos protegendo as florestas do desmatamento produzido pelo homem ! Custa o 8…

a Paciência do Bambu (1)

Conhecem o bambu japonês ? O incomum processo do seu crescimento inclui plantar a semente, botar adubo e uma rega constante. Só tem um detalhe, esse processo leva sete anos ! Durante esse sete anos parece não acontecer nada, até que muitos agricultores espertos poderiam duvidar da qualidade da semente empregada. Mas no sétimo ano e num período de só seis semanas o bambu cresce mais de 30 metros ! Mas como assim, ele cresceu em seis semanas ?  Na real o bambu empregou esses sete anos de aparente inatividade, em desenvolver um complexo sistema de raízes para segurar seu crescimento. Acontece que algumas espécies de arvore, têm uma raiz com comprimento igual a um terço da altura do tronco visível. Na vida diária muitas pessoas procuram soluções mágicas, sucessos rápidos, sem compreender que a vitória é o resultado do crescimento interno e que ele requer tempo; tal e como o bambu. Por exemplo, um violinista deve passar anos da sua juventude praticando no mínimo oito horas diárias, para do…

Posto de Gasolina Verde ? (fim)

Pois este projeto do escritório Office dA, da arquiteta Mónica Ponce de León e do arquiteto Nader Tehrani foi concebido para maximizar a sustentabilidade e a eficiência energética; face isso obteve a certificação LEED, liderança em Energia e Desenho Ambiental. Por exemplo com o uso eficiente da água, toda a água potencialmente contaminada coletada no local é enviada a um reservatório subterrâneo, e após um processo de filtragem é usada na rega das plantas. O telhado está construído com painéis pré-fabricados triangulares de aço inox -imagem 3- logo este fantástico telhado vira em muro de proteção. Tem a aparência de uma lâmina dobrada como se fosse um origami japonês; ele ainda acolhe os 90 painéis fotovoltaicos que produzem aproximadamente 15.000 kWh, eletricidade suficiente para o consumo anual de três famílias típicas americanas.

Posto de Gasolina Verde ? (2)

A idéia que o cliente, a BP Corporation, passou para os arquitetos foi que além da sua óbvia função de vender produtos e serviços derivados do petróleo, o posto Helios House fora concebido como um “laboratório de aprendizado”, para promover a educação e estimular o diálogo e a discussão sobre o tema da gestão ambiental. Na imagem 1 o nosso posto, projeto do escritório Office dA. Mas temos cá não só beleza senão inteligência, pois foram empregadas luminárias eficientes, e ainda o teto de painéis triangulares foi desenhado para refletir a iluminação, com o que o consumo de eletricidade é 16% menor se comparado a um posto convencional. E de quebra um importante elemento de marketing, pois quantos motoristas enxergando esta fantástica visão noturna, podem sentir se atraídos a carregar gasolina neste posto ?  Com certeza por deformação profissional eu agiria assim...rss.    Os arquitetos do Office dA, falam da rica história da arquitetura dos postos de gasolina nos Estados Unidos, mas sali…

Posto de Gasolina Verde ? (1)

Podemos dizer que o desenho high tech deste posto de gasolina Helios House pode ser charmoso, pois ele foge dos convencionais desenhos “quadrados”. Gostos não se discutem...Assumindo que este dito cujo posto tem sua beleza, ele eventualmente poderia até virar num marco urbano da cidade de Los Angeles, Califórnia, onde está localizado. Sem levar em conta que ele vende um subproduto do petróleo, o qual é contaminante quando usado, e também é um recurso fóssil com data de esgotamento. Acho que talvez este desenho seja caro para ser replicado, pois por exemplo a Petrobras não constrói seus postos de gasolina um a cada vez; senão ela faz uma licitação pelo fornecimento chave em mão de X quantidade de postos.
Então, como nasceu a idéia de construir este posto de gasolina quase conceito ?

Recolhimento na Igreja de Kärsämäki (fim)

As toras empregadas na estrutura da igreja de Kärsämäki, foram serradas a mão e transportadas com ajuda de cavalos, da floresta propriedade da freguesia. As juntas de canto entalhadas dos muros, foram esculpidas com machados, serras manuais, e cinzéis. Já as 50.000 telhas do telhado e dos muros, foram feitas a mão com madeira de poplar e logo cobertas em alcatrão. Entanto os 70.000 pregos usados foram forjados a mão. O alvo dos arquitetos foi um desenho de simplicidade arcaica mas com ótima resistência ao clima local; conforme isso o resultado obtido foi fantástico e amigável com o meio ambiente. 
Só que tem um detalhe, é tão justificado assim o uso destes métodos artesanais do século XVIII, para construir uma igreja que custou R$ 15.000 a cada m² ? E não estou falando dum luxuoso palácio...
Acontece que o emprego da máquina barateia os custos...Hoje é possível fazer a colheita de uva à máquina, e tem até máquinas para rebocar paredes. Então o mundo não vai para atrás, quando é criada u…

Recolhimento na Igreja de Kärsämäki (4)

Como vemos na planta, esta bela Igreja de Kärsämäki tem dois elementos, um núcleo de madeira -a própria igreja- e um “paletó” exterior; preto, asfaltado e revestido de telhas. Esta cor escura exterior, contrasta com a calidez interior fornecida pela madeira. A cor preta ajuda no conforto pois absorve o calor do sol, acontece que a igreja não tem nenhum sistema de calefação ! E também dispensa a iluminação artificial toda vez que a luz natural entra pela clarabóia do telhado, e à noite a iluminação é por conta de lanternas de velas. Até agora não estou entendendo como esta fantástica igreja custou tão cara assim...rss
Estou jurando sobre a Bíblia... que hoje à tarde vou destrinchar o mistério do custo da igreja, com uma reviravolta falando do Putin, do autocad e ainda mais. Vejam que curioso como a torre do sino está separada da igreja.

Recolhimento na Igreja de Kärsämäki (3)

Não vou muito à igreja, mas quando vou sempre chamou a minha atenção a sua atmosfera de silêncio, de paz e recolhimento, pois você vivencia um clima diverso ao de outros locais, apropriado para estar com Deus. O acesso à igreja nesta planta quadrada está no ângulo superior esquerdo, esta planta admite três disposições diversas dos assentos, chama-se de layout.
Agora passando a assuntos mais terreais, o custo de construção desta Igreja de Kärsämäki, como vimos hoje de manhã, foi de um milhão de Euros, e como tem 200 m² de superfície, temos que a cada m² construído custou Euros 5.000. São equivalentes a R$ 15.000 com TC de  1 Real = 0.33 Euros. 

Mas porque a igreja de Kärsämäki custou tão cara assim ? Amanhã vou desvendar o mistério.

Recolhimento na Igreja de Kärsämäki (2)

A primeira igreja na freguesia de Kärsämäki na Finlândia, foi construída em 1765 e logo demolida em 1841. A Prefeitura da cidade decidiu então construir uma igreja moderna, mas empregando os métodos de construção do século XVIII; como visto nas imagens 2 e 3. O que significa conservar aquela sabedoria construtiva; adoro esta imagem do detalhe construtivo em madeira. Que belo encaixe entre as toras !  Quase dispensa os pregos. Olha este fantástico telhado verde ! Os telhados verdes atuais teriam suas origens nestes telhados escandinavos; mas na real o conceito de telhado verde é bem antigo, há 2.500 anos Babilônia era famosa pelos seus jardins suspensos. Este projeto da igreja que apresento cá na imagem 1, é do escritório dos arquitetos Lassila Hirvilammi, construído entre os anos 1999 e 2004. O custo de construção foi dum milhão de Euros, como são 200 m² temos que a cada m² construído custou Euros 5.000. Meus Deus ! Sim, é uma igreja a preço celestial !

Ps. fonte: http://pt.wikipedia.o…

500.000 visitas no blog !!

Boa noite caros internautas !
Estou muuuuito feliz ! Exatamente, quase às 15.00 hs, hora de Brasília, este meu blog atingiu as 500.000 vistas, obrigadão pela preferência gente !     Vou aproveitar para repassar algumas instruções de uso do blog.

- na linha preta acima, tem opções sobre as diversas formas de ver o blog, experimentem !
- no menu preto do canto direito, tem o botão Lista de Links, aí aparecem diversos blogs com suas atualizações.
- quando clicar sobre um post, ele vai-se abrir, logo podem clicar sobre as fotos para vê-las maiores.

Ps. publiquei outra matéria sobre Telhados Verdes no site “Uiara Zagolin na mídia”, na imagem acima.
http://uiarazagolin.com.br/confortaveis-telhados-verdes/ 

Recolhimento na Igreja de Kärsämäki (1)

Esta pequena jóia da igreja de Kärsämäki tem sua coerência, pois conforme seu exterior simples de telhas de madeira, o interior também possui um estilo despojado, neste caso da madeira aparente, com a calidez dos seus veios.Tem uma estética sem enfeites, os que gostam de palavras modernas chamariam de minimalista ou até de estiolo clean. Nesta modernidade de coisas efêmeras e até fúteis, são criadas “novas” palavras para coisas ”antigas”. Por exemplo o pessoal fala em “stand-up”, mas isso existe desde o século passado...rss quando se chamava de “monólogo”. É quando um artista sobe ao palco e sozinho faz uma performance, pode ser dramática ou com ironia, ou até com humor. Na imagem o monólogo "O livro" -acho que agora em cartaz- escrito pelo pernambucano Newton Moreno, representado pelo ator global Eduardo Moscovis. 
Claro que atrás deste sistema de coisas efêmeras, estão os interesses duma indústria focada em que os produtos durem pouco tempo, para obrigar você ao consumismo …

Fiorde de Trondheim na Noruega (bonus tracks)

Estou publicando estas fotos do fantástico fiorde de Trondheim na Noruega, a cidade de Trondheim é a terceira maior cidade do país. Tenho muito carinho pela Noruega pois quando criança, no século passado....rss, o estudei, até porque fui à escola primária chamada de...Noruega. Ao invés da boca de um rio no mar, o fiorde é a entrada do mar na terra tal e como por exemplo as “rias galegas”. Na imagem 1 o belo ônibus anfíbio navegando pela água do fiorde; na imagem 2 estes três amigos de pescaria; e na 3 e 4 a beira deste belo fiorde.
Com este post encerramos a série, amanhã vamos viajar ao país vizinho, a conhecer uma maravilhosa igreja de madeira, na freguesia de Kärsämäki na Finlândia.