Pular para o conteúdo principal

Austrália, a descolada casa Rozak 2



O desafio deste projeto de habitação tropical é oferecer refúgio contra o calor implacável do sol na estação seca, e ainda frente às chuvas torrenciais e a umidade da época dos ventos monções. Esta casa pode aparecer como um pouco ousada neste clima extremo australiano, como uma teimosia do arquiteto, mas será realmente assim ?
A casa parece -só parece- um projeto um pouco bagunçado com seus três pavilhões espalhados deste jeito, com esta estética industrial. Eles estão orientados ao Sul procurando as visuais à paisagem e tem beirais e painéis ao Norte como proteção contra o sol. Mas é desnecessário dizer que trás deste desenho descolado há uma série de estudos aprofundados sobre o clima local nas diversas estações do ano, com avaliação dos ventos prevalentes; insolação; radiação direta; umidade relativa. Também as temperaturas mensais máximas, mínimas e médias. E claro o caprichoso cálculo desta bela estrutura metálica, a razão da escolha do metal foi pela ocorrência de incêndios e pelos cupins; mas a estrutura tem a sua própria poesia. Como vemos na imagem a casa Rozak está formada por três pavilhões unidos por uma passarela de madeira (o deck) com mirante e pára-raios. Na esquerda temos 2 dormitórios e banheiro; no corpo central que avança a cozinha, sala de jantar e salão-mirante; no pavilhão direito outros 2 dormitórios com banheiro. Esta casa é um verdadeiro termo de alfaiate, feito sob encomenda para este clima rigoroso do norte australiano. Mas será que o “alfaiate” se deu bem ? 

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Hotel minimalista de montanha (1)

Quer saber onde fica este hotel de aparência austera ? Para os que gostam das etiquetas vamos dizer arquitetura minimalista, mas em correto português significa arquitetura austera, despojada, sem ornamentos, “sem frescuras”. No próximo encontro vamos ver.