Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2014

Lighthouse, elegante Carbono Zero (fim)

Esta elegante Lighthouse é uma combinação de estratégias de desenho passivo com sistemas ativos, para cobrir as necessidades de calefação e refrigeração. No telhado temos umas placas especiais da BASF de gesso que mudam de estado sólido a liquido a uma temperatura de só 20ºC ! Isso ajuda a estabilizar a temperatura conforme as estações do ano. Os muros e o telhado são construídos com painéis estruturais isolantes SIP como os da imagem 1. A casa tem ainda um sistema chamado de MVHR Mechanical Ventilation with Heat Recovery, é um sistema mecânico de ventilação com recuperador de calor, o que significa que no inverno o equipamento aquece o ar frio exterior quando penetra ao interior. E no verão o ar exterior é resfriado quando entra ao interior. A equipe de projeto trabalhou junto aos engenheiros da ARUP para atingir um consumo energético meio de 83 kWh/m²/ano. O custo da energia da caldeira a pellets é Euros 35; já a eletricidade é grátis pois a gera o sol. Entanto uma casa convencional…

Lighthouse, elegante Carbono Zero 5

O Code for Sustainable Homes britânico também influenciou a disposição dos cômodos na casa Lighthouse. Mas como assim ? Pois o Código obriga a uma envoltória exterior hermética com super-isolamento térmico e pouco vidro nas fachadas; face isso as janelas são de cristal triplo com duas câmaras de ar recheias de gás, e ainda temos uma superfície pequena de aberturas nas fachadas. Cá temos duas necessidades opostas como a pouca superfície de vidro nas fachadas e a farta iluminação natural. Para contornar isto os dormitórios estão localizados no térreo e no primeiro andar a zona de estar. Na imagem 1 vemos: dormir, habitar, trabalhar (sleep, live, work). No térreo temos a entrada, a escada, lavanderia, banheiro e dois dormitórios. No primeiro andar temos a cozinha no médio da sala de jantar e do living. Pela escada chegamos ao mezanino, um estúdio para trabalhar desde o qual podemos ver ao living; hoje é possível tele-trabalhar pela internet, é a tendência mundial. Significa que é desnece…

Lighthouse, elegante Carbono Zero 4

Uma coisa muito interessante é como as normas sobre sustentabilidade, o Code for Sustainable Homes influenciaram o desenho da Lighthouse; conforme o arquiteto Alan Shingler os critérios do Nível 6 exigem gerar a energia elétrica no local, o que condiciona a forma e orientação desta Lighthouse. Face isso o telhado -com ângulo de 40º- foi orientado ao Sul para abrigar os painéis fotovoltaicos e os coletores solares de água quente; isso para fornecer eletricidade para todos os eletrodomésticos, iluminação, ventiladores, e a cozinha. Aliás quando temos excedentes de eletricidade esta pode ser vendida à empresa distribuidora. Tal e como os arquitetos temos normas urbanísticas da Prefeitura para nos submeter a elas, estas normas sobre Sustentabilidade são outras restrições também obrigatórias; mas conforme a esperteza do arquiteto ele vai conseguir tirar proveito delas criando uma edificação sustentável e bela, com certeza.
Na imagem vemos a fachada Sul, coberta por uma gigante veneziana fei…

Como Funciona o Prédio BRE ?

Vou abrir uma janelinha Windows para ver em detalhe o desenho deste fantástico prédio do Building Research Establishment, esta é a fachada Sul.
Nele temos janelas (1) que abrem automaticamente conectadas a um sistema de controle meio ambiental, é chamado de Automação ou ainda de Domótica. Complementando isto vemos para-sóis exteriores de vidro (3).  No (4) temos os dutos de exaustão conectados ao sistema natural de ventilação, que finaliza na chaminé solar (6) de aço inox. Fica um edifício elegante, né ? Enquanto aos materiais de construção usados temos tijolos reciclados (2) e no (5) blocos de vidro que reduzem os ganhos solares, mas permitindo que penetre a iluminação natural ao interior do prédio.
No (7) temos o super isolamento no telhado, acontece que nele podemos ter as maiores perdas térmicas dos prédios. E finalmente no (8) temos um sistema de painéis fotovoltaicos para fornecer energia elétrica.
Na imagem 3 vemos um esquema de funcionamento da chaminé solar. Amanhã vamos continu…

Lighthouse, elegante Carbono Zero 2

Pois a “segunda maravilha” é a própria existência do Building Research Establishment BRE, mas o que é este dito cujo BRE ? Pois o BRE é uma antiga instituição do governo britânico -agora uma organização privativa- incumbida da pesquisa, consultoria e avaliação nas áreas da construção e o meio ambiente construído.  Adorei ! 
Quem sabe no Brasil teremos uma organização semelhante numa parceria entre o Governo, as universidades, o IAB e o Asbea.  O desafio está lançado ! Isto é obra dos britânicos, com esse espírito empreendedor e prático, eles são anglo-saxões ! Como o laboratório de pesquisa em edificações sustentáveis poderia estar sediado num prédio convencional, isto significa não eficiente ?
E aí vai meu segundo desafio: que tal uma Universidade Verde no Brasil focada em Sustentabilidade ? Neste caso também em pareceria com empresas fornecedoras de produtos e serviços, como painéis solares e etc.
Na imagem 1 vemos a fachada Leste da Lighthouse, como vamos ver logo a forma da casa foi …

Lighthouse, elegante Carbono Zero 1

Esta Lighthouse -farol em português- é a primeira casa Carbono Zero do Reino Unido, foi desenhada para seu clima temperado marítimo ! O clima temperado e os céus predominantemente encobertos no inverno foram um desafio e tanto ao desenho solar passivo tradicional.  Conforme o arquiteto Alan Shingler do escritório Sheppard Robson: “Não existe uma única resposta no desenho solar. A forma na que se utiliza o microclima, depende da localização geográfica, da implantação específica, do seu impacto na terra e nos prédios do entorno.” Esta é uma casa de três andares de 93 metros quadrados, um protótipo desenhado para se repetir em outros locais do U.K., ela poderá ser construída em outras comunidades desde que tenham clima temperado e céus encobertos; a casa seria desenhada totalmente distinta se fora em locais ensolarados. Esta fantástica casa atingiu o nível 6, o patamar mais alto no Code for Sustainable Homes, é localizada em Watford (U.K.) no Building Research Establishment Ltd. BRE Inno…

Austrália, a descolada casa Rozak (fim)

O arquiteto Adrian Welke destaca que o desenho passivo para a iluminação natural, refrigeração e calefação são os vetores básicos para a poupança energética. Também que esta é uma casa autônoma que produz sua própria energia fotovoltaica, coleta a água necessária e trata todos seus resíduos. É importante salientar que nesta casa Rozak a água de chuva se coleta e armazena, em cisternas localizadas estrategicamente para guardá-la para a estação seca. 
E o que acontece no Brasil ? Pois no Brasil orgulhosamente já existe a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia ENCE do Inmetro; no qual conforme critérios de eficiência energética são avaliados três vetores das edificações: a envoltória exterior, a iluminação artificial, e o sistema de ar-condicionado. No começo foi criada para prédios comerciais, de serviços e públicos; logo foi ampliada para edificações residenciais; porem a adesão à etiquetagem é voluntária. Vejam como a etiqueta da Faculdade de Tecnologia Nova Palhoça atingiu “A” a …

Austrália, a descolada casa Rozak 5

Mas como começou esta história da casa Rozak ?
O escritório Troppo Architects procurou inspiração nas estruturas indígenas e casas vernáculas do século XIX e começos do XX, para criar uma arquitetura contemporânea, baseada nas tradições locais, e ainda focada no futuro em busca duma arquitetura amigável com o meio ambiente. A luz natural indireta e o movimento do ar balizaram todos os aspectos do desenho da casa, desde a forma e a envoltória exterior, as plantas baixas, até os materiais e detalhes construtivos. Deste território habitado já há 40.000 anos o arquiteto Adrian Welke tomou das antigas técnicas indígenas dois componentes básicos, o telhado para proteger do sol e da chuva, e a construção sobre plataforma elevada para capturar o movimento do ar. Atenção estudantes de arquitetura, está é uma pergunta de exame...rsss
A casa Rozak elimina as barreiras entre o interior é o exterior nos propondo um jeito de viver em estreita relação como a mãe Natureza. Ela demonstra que a auto-sufi…

Austrália, a descolada casa Rozak 4

A estratégia passiva de climatização é criar sombra -com beirais- e capturar os movimentos do ar para mitigar a umidade. Esta é uma casa de 200 m² formada por três pavilhões feitos com malha transparente de aço, como se fosse uma tela mosquiteira, o que segura o fluxo constante de ar, também através das frestas das madeiras do piso tipo deck. Acreditam vocês que durante as fortes tormentas típicas da região, a chuva entra na casa mas vai embora pelo deck ? As passarelas elevadas têm telhado transparente de policarbonato  que as protege da chuva e permite que a iluminação natural atinja o prédio. O arquiteto Adrian Welke salienta: “Nos trópicos menos é mais, as edificações devem ser leves e elevadas, quanto menos prédio tenhas melhor. O edifício tem que respirar e proporcionar fluxo de ar para otimizar o resfriamento.” Mas a casa e seus moradores devem estar em sintonia com o estado do tempo diário, com um ritmo mais devagar quando faz muito calor e ainda se adaptando aos ciclos de sol…

Austrália, a descolada casa Rozak 3

Uma coisa a salientar é que esta moradia dispensa o uso de ar-condicionado, mas é confortável com certas condições. É uma casa maravilhosa sim, se você é um amante da natureza, é quase como ir de acampamento numa tenda, mas com muito mais conforto. Mas se você é um “bicho urbano” ou pior ainda se você é um desses caras obsessivos com o ar-condicionado que provoca até o desconforto dos seus colegas de trabalho, talvez você não goste de morar nesta casa Rozak. Vou confessar que não sou desses, no verão -podem até rir- levo uma malha quando vou ao cinema pois às vezes eles colocam o ar muito frio, na real o que acontece que o ar deve ser colocado 1 ºC menos que a temperatura exterior, e os equipamentos devem dar uma paradinha a cada tanto, se você está 2 horas com o ar-condicionado contínuo vai se esfriar com certeza. Por isso nos ônibus de turismo o ar está continuamente ligando e desligando. O dono da casa, o Mike Rozak diz para nós: ”Há basicamente duas estações, na estação seca não c…

Austrália, a descolada casa Rozak 2

O desafio deste projeto de habitação tropical é oferecer refúgio contra o calor implacável do sol na estação seca, e ainda frente às chuvas torrenciais e a umidade da época dos ventos monções. Esta casa pode aparecer como um pouco ousada neste clima extremo australiano, como uma teimosia do arquiteto, mas será realmente assim ?
A casa parece -só parece- um projeto um pouco bagunçado com seus três pavilhões espalhados deste jeito, com esta estética industrial. Eles estão orientados ao Sul procurando as visuais à paisagem e tem beirais e painéis ao Norte como proteção contra o sol. Mas é desnecessário dizer que trás deste desenho descolado há uma série de estudos aprofundados sobre o clima local nas diversas estações do ano, com avaliação dos ventos prevalentes; insolação; radiação direta; umidade relativa. Também as temperaturas mensais máximas, mínimas e médias. E claro o caprichoso cálculo desta bela estrutura metálica, a razão da escolha do metal foi pela ocorrência de incêndios e pe…

Austrália, a descolada casa Rozak 1

Vamos por partes como dizia “Jack o estripador”, o que significa casa Energia Zero ? Este conceito refere-se às construções que necessitam muito pouco fornecimento de energia para seu funcionamento, pois elas produzem sua própria energia. Em sinergia com isto também elas tem reduzidas emissões de carbono. Estou empolgadíssimo com esta casa Rozak, toda vez que ela pode ser ótima para construir em algumas regiões do Brasil. É um projeto do arquiteto Adrian Welke do escritório Troppo Architects, localizado no lago Bennet no Território do Norte na Austrália, num local íngreme e de aparência inóspita. Obteve uma menção do júri na competição do Royal Australian Institute of Architecture do ano 2002: “Este surpreendente projeto demonstra que as casas não necessitam grandes quantidades de fornecimento de energia. Nele se hão aplicado com rigor os princípios do bom desenho tropical: muita ventilação cruzada, proteção contra as altas temperaturas, uso de materiais leves refletantes do calor, pr…

Casa Caracol na Finlândia 2

Sabem qual é o segredo dos amplos vidrados da casa ? Pois ela tem aberturas de triplo vidrado com duas câmaras recheias de gás argônio ! Mas no quesito conforto térmico esta casa tem outros achados como um sistema recuperador de calor que ajuda a esquentar no inverno e a refrigerar no verão. E para impedir as trocas de calor entre o interior e o exterior foi colocado um super-isolamento térmico de lã de rocha de 50 cm de espessura no telhado e outros 20 cm nos muros.  Acontece que as perdas de calor são maiores pelo telhado. Entanto o acabamento exterior é feito com telhas de lariço duma floresta sustentável da Sibéria, as quais não vão receber qualquer tratamento, elas vão se tingir duma cor cinza prateado. Já o revestimento interior é similar, neste caso com telhas de álamo que cobrem o teto e as paredes; esta é uma madeira nativa e certificada claro; usada na fabricação de aberturas para edificações. Trata-se duma madeira de baixo custo que dispensa tratamento e com manutenção faci…

Casa Caracol na Finlândia 1

Esta fantástica casa não parece de madeira...mas é de madeira ! Tradicionalmente estas casas estão associadas a formas cúbicas com telhados inclinados, que as vemos até nos desenhos das crianças. As formas cúbicas produzem uma sensação de solidez, ao invés disso esta casa aparece para nós com uma forma dinâmica, a idéia de movimento...  Neste caso trata-se duma habitação sob forma de caracol, é a casa Kotilo na Finlândia, com  237 m² construídos num lote de terreno de 300 m².  O carro chefe dela casa é o uso inovador da madeira, um material muito ecológico desde que seja madeira certificada de origem, significa de florestas com manejo sustentável. A madeira é um material nobre que ainda oferece infinitas possibilidades de desenho além das convencionais casas de telhados inclinados, a casa Kotilo é um excelente exemplo disso. Na Finlândia a madeira nativa é o material tradicional de construção, faz parte do patrimônio do país onde é empregada em cabanas até igrejas do século XVIII. Nes…

Madri, Telhado de Pneus Reciclados 2

Esta casa de 172 metros quadrados também é chamada de casa silicone; está rodeada duma série de terraços de pedra e decks de madeira e também de muito verde pois os arquitetos agregaram umas 200 espécies novas de plantas. Os arquitetos preservaram este pulmão verde -como em Curitiba, obrigado Jaime Lerner- que absorve o CO² e libera oxigênio nesta zona urbanizada de Madri. A casa é um verdadeiro refúgio nesta floresta de concreto, que melhora o meio ambiente para a comunidade. Lembram o fenômeno da “ilha de calor” em nossas cidades ? É uma casa semi-enterrada que usa a massa térmica da terra (uns 15º C), aí já estamos poupando dinheiro com climatização, mas também maximiza a iluminação natural. Lembremos que a distancia máxima até onde podem penetrar os raios do sol são 7 metros, é chamada de distância passiva. A forma irregular da residência permitiu aos arquitetos diferenciar duas zonas, a social e a íntima, ambas duas comunicadas por um corredor. Na primeira temos a cozinha, a sala…

Madri, Telhado de Pneus Reciclados 1

Acreditam vocês que antes de começar a projetar esta casa, os arquitetos do escritório Selgascano fizeram um caprichoso levantamento da localização exata das diversas espécies de árvores, que há na espessa floresta da propriedade ? Pois ali temos cedros, olmeiros, freixos, acácias, todas cresceram de forma aleatória com sementes espalhadas pelo vento e os pássaros ! Este projeto leva ao limite o conceito de preservação da natureza, logo a casa foi localizada numa clareira sob forma de rim, sem cortar nenhuma árvore. A casa foi construída para um casal e seus filhos pequenos, num terreno na periferia de Madri, no bairro residencial de La Florida, num lote de terreno inclinado de 2.790 metros quadrados. Porém no se trata dum projeto pacato u tímido, pelo contrario a casa não está camuflada na paisagem circundante pois os arquitetos escolheram materiais modernos e de cores fortes, que a fazem salientar dela. Trata se duma construção onde o natural e o artificial parecem combinar em harmo…

Vida Rural no Rancho Avis (fim)

Esta Avis Ranch Residence está formada por dois conjuntos de prédios chamados de celeiro e o estábulo, separados por 1,6 quilômetros de caminho de terra. O celeiro inclui o lar familiar (imagem 2, fundo à esquerda), os quartos dos convidados e a quadra de basquete (centro da imagem), uma garagem com oficina (à direita). Adiante de tudo a sala de refeições. Entanto o grupo do estábulo é a zona de trabalho da fazenda, é composto por um estábulo, um escritório, um celeiro, e os quartos de hóspedes. Dá para ver que se trata duma fazenda turística.
Na imagem 1 vemos como foi recuperada muita madeira das construções vizinhas em ruínas, a madeira nova foi tingida e na velha foi aplicado só um selante transparente, sem qualquer intenção de disfarçar as coisas, o novo se vê novo e o velho se aprecia velho.Também vemos a escada e o mezanino pendurados duma viga de madeira do telhado. Estes antigos prédios gozam agora do conforto moderno com janelas de duplo vidrado como proteção do clima rude da…

Vida Rural no Rancho Avis 2

Sabiam vocês que é possível jogar basquete neste Rancho Avis ? Este maravilhoso projeto -destes arquitetos inteligentes- demonstra como é possível reabilitar os prédios rurais existentes e ainda adaptá-los para virar ranchos modernos totalmente operativos, confortáveis e eficientes. Atenção para os arquitetos e investidores pois existe um atrativo nicho de mercado nestas reabilitações urbanas ou rurais como neste caso. Sempre usando custo-benefício, há estudos econômicos mostrando como é mais barato reciclar que demolir e construir de zero. O projeto começou com a pergunta onde localizar a residência ? o que faria um granjeiro ? Os arquitetos tomaram um ano em consultas com os vizinhos, fazer estudos do terreno e meio ambientais; identificando seis possíveis lugares neste lote de 7.000 hectares. Neste terreno havia diversas construções em ruínas e abandonadas, mas os arquitetos em vez de procurar arrasar com um novo desenho pessoal, procuraram uma operação de resgate das construções e…

Vida Rural no Rancho Avis 1

Será possível combinar o progresso material com o respeito ao meio ambiente ? Acontece que muitas vezes o desenvolvimento -o progresso espiritual é bem outra coisa- se faz a custa do meio ambiente, como na China onde se queima carvão, então os chineses vivem melhor e até compram carro 0 K mas a custo de envenenar o ar ! E claro também os danos ao meio ambiente se podem avaliar com a pegada ecológica. Os prejuízos ambientais se contabilizam também em milhões de dólares como passivo ambiental. Esta Avis Ranch Residence que apresento é localizada nesta idílica paisagem de Montana, nos Estados Unidos; o estado tem uma política de atrair novos moradores, mas o problema é como vai perdendo seu caráter rural devido às agressões arquitetônicas -por sinal produzidas por incorporadoras e arquitetos- que afetam seu frágil e ainda intacta paisagem. Em Montana não há consenso sobre como resolver seus complexos problemas de urbanização. Os novos residentes erguem seus grandes prédios modernos no cu…

O que é um Sistema de Recuperação de Calor ?

O sistema de recuperação de calor, em inglês HRV Heat Recovery Ventilation, é um sistema de ventilação formado por duas unidades separadas de gestão de ar, uma absorve o ar usado e viciado -sujo- do interior e o expulsa ao exterior. Já a outra unidade toma ar fresco do exterior da edificação e o distribui no interior do prédio. Mas o que pode acontecer ? Pois pode acontecer que este ar novo esteja frio e então vai resfriar o ar interior, produzindo o nosso desconforto.  A maravilhosa solução foi colocar as duas unidades no mesmo equipamento, de maneira que o calor do ar que vai ser expulso serve para esquentar o ar limpo que estamos introduzindo no prédio. Nesse caso estamos poupando a energia necessária para esquentar este ar limpo. O interessante é como as duas correntes de ar passam por um trocador de calor sem se misturar fisicamente, mas o resultado é que o calor do ar viciado é transferido a ar limpo que está a menor temperatura. Este sistema é uma beleza, pois também funciona à…

Casa Preta e Ensolarada ? (fim)

A casa é ensolarada sim, estes cristais porta-balcão permitem passar a luz do sol para esquentar o ambiente, chama-se de ganhos solares passivos. A energia solar ativa a temos quando colocamos painéis solares. Mas não se trata de cristais comuns senão de triplo vidrado com caixilhos de pínus e duas câmara de ar. No fundo vemos o mezanino onde está localizado o estúdio do casal; e outra vez a rocha original do terreno ultrapassando o vidro como motivo de decoração. 
No original layout desta casa de 400 metros quadrados há espaços comuns e íntimos; no térreo temos os dormitórios das crianças, também o dormitório deste casal de médicos muito ocupados, dois banheiros e um salão muito aconchegante. Acima há uma cozinha aberta, um sala de jantar independente, e outro grande salão aberto com portas deslizantes que se abrem ao terraço do norte. Os arquitetos do escritório Wingårdhs diziam com orgulho que este era o projeto de maior complexidade técnica que tiveram.
Esta Vila Astrid é uma casa e…

Casa Preta e Ensolarada ? (2)

Acontece que a casa está construída quase 100 % de concreto o qual com sua elevada massa térmica -ele armazena calor- mantém a casa quentinha no inverno e fresquinha no verão.  Os muros foram erguidos com blocos maciços de concreto leve, com reboco de giz nas duas faces. Já a laje do telhado é de concreto feito no local, leva isolamento térmico de 40 centímetros, meus Deus ! Mas o concreto dos muros e da cobertura ainda tem por fora um agasalho de telhas pretas de cobre, estas vão sofrer um processo de lento de oxidação então sua cor vai virar cor verde como o do líquen das paredes rochosas. Essa cor a vemos nas estátuas...Com isto vamos ter manutenção zero. Também as cores escuras absorvem mais calor que as cores claras, por exemplo a cor branca reflete a energia do sol, é a usada nas casas mediterrâneas. 
Ainda as áreas do terraço descoberto têm pavimento de Thermowood, material duradouro e sustentável. Como o concreto casa bem com a laje radiante hidráulica, foram colocados tubos de…

Casa Preta e Ensolarada ? (1)

Hoje vamos conhecer a Vila Astrid em Gotemburgo, na Suécia, uma casa de 400 metros quadrados do escritório Wingårdhs. Mas será que a forma incomum desta casa é só uma teimosia do arquiteto “artista” ? Vocês o que acham ? Já me conhecem...rss... 
Pois não, em absoluto, longe disso a forma estranha desta fantástica casa obedece às condições do lote de terreno, ela está localizada embutida entre duas casas vizinhas, basicamente o terreno é um muro íngreme e rochoso. O projeto da casa foi um grande desafio para os arquitetos, além disso, houve rígidas restrições urbanísticas enquanto a altura e a inclinação do telhado permitidos pelas Normas da Prefeitura, nessas condições não foi mole desenhar uma casa familiar de dois andares. É necessária muita esperteza para tirar partido deste terreno maluco e ainda conseguir fazer Arquitetura com maiúsculo; mas evidentemente os arquitetos do escritório Wingårdhs a tem. Sua reposta foi esta casa semi-enterrada, observem na imagem 1 como eles escavaram…

O que é a Deutsche Welle ?

Sempre falando dela e tal...vamos ver o que é. Deutsche Welle é uma empresa pública de radiodifusão da Alemanha que transmite para o exterior programas de rádio e televisão, ainda com um amplo site de conteúdo on-line em 30 línguas ! Diferentemente de outras emissoras públicas alemãs é uma empresa trimídia. Seu nome significa Onda Alemã; na atualidade é a 10º maior emissora do mundo. É o equivalente alemão à outras redes de notícias como a BBC World ou a RFI Radio Francia Internacional. Está associada à rede pública de televisão ARD. Seu bordão é: "Aus der mitte Europas", "Do coração da Europa", em português. A DW-WORLD está disponível em 30 idiomas, esta é a edição em Português para o Brasil http://dw-world.de/brazil

Oi Pessoal, esta quarta-feira serão anunciados os ganhadores do prêmio The Best of Blogs, BOBs 2014, da Deutsche Welle. Sinto-me muito honrado, pois fui escolhido pelo Júri -entre mais de 3.000 blogs do mundo todo em 14 línguas- para concorrer. Orgulho…

Sustentabilidade X Consumismo

A verdade é que a sustentabilidade e o consumismo vão por trilhas diferentes, são opostos. O animal caça só o que vai comer, mas o homem numa lógica perversa é um bicho predador dos recursos naturais finitos do planeta, o homem acumula mais do que vai consumir. ....O grave problema é que o homem consume os recursos a uma velocidade muito maior que a da natureza para gerar novos. Agora um puxão de orelhas para as mulheres, em muitas coisas elas se desempenham melhor que os homens e até são mais inteligentes que nós. Mas no assunto da moda...ummm, acontece que comumente elas são escravas da moda, é aquilo de estar usando sempre roupa nova. E olha que eu gosto da mulher feminina e sedutora. Mas também há dicas de moda de como reaproveitar vestidos fazendo trocas de detalhes. O débil homem já está caindo nas redes da moda, começando até a usar artigos de beleza; homem se depilando o peito... Quando eu era criança, pois eu fui criança... rss, ainda sendo filho de engenheiro, minha roupa pa…