Pular para o conteúdo principal

Robert & Brenda Vale, Princípios de Sustentabilidade 2




Estes são os Princípios de Sustentabilidade conforme os arquitetos Vale:

1- “Conservação da Energia: a edificação deveria ser construída para minimizar a necessidade de combustíveis fosseis (carvão, gás, petróleo) na sua operação.”
2- “Trabalhar com o Clima: o prédio deveria ser desenhado para trabalhar com o clima e fontes naturais de energia. Neste caso falamos da energia do sol, do vento, da terra, do mar. A moderna solução convencional dos sistemas de ar-condicionado, não é mais que um cru processo de oposição do clima com a energia, o qual já era tolo quando a energia era barata e a polução desconsiderada, mas agora está beirando à loucura.”
3- “Minimização de Novos Recursos: deveria se considerar os materiais que fazem parte dos prédios, ao fim da sua vida útil como fonte de recursos para novas edificações. Os edifícios novos ou reciclados, não são um objeto desenhado e fornecido por um especialista para ser consumido por um não especialista. A arquitetura verde necessariamente envolve aos usuários, em coisas tão simples como abrir a porta da estufa uma vez que a temperatura dentro dela é similar à temperatura exterior.”  Estamos falando do emprego de materiais reciclados ou melhor ainda recicláveis.

4- “Respeito pelos Usuários: a arquitetura verde reconhece a importância de todo o pessoal envolvido nela, assim como os usuários.” Cá temos também o tema de arquitetura com inclusão social. Na imagem 1 o belo Prédio SAP no Câmpus da Unisinos em São Leopoldo-RS, na etapa 1. Na fase do desenho do prédio, os funcionários foram consultados sobre quais eram as condições para trabalhar a contento na empresa.
5- “Respeito pelo local geográfico de implantação da construção”.  Isso inclui por exemplo o respeito das árvores existentes; face isso antes de começar este fantástico projeto da Loblolly House em Maryland, USA (imagem 2), foi feito um levantamento das árvores que havia no local.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Hotel minimalista de montanha (1)

Quer saber onde fica este hotel de aparência austera ? Para os que gostam das etiquetas vamos dizer arquitetura minimalista, mas em correto português significa arquitetura austera, despojada, sem ornamentos, “sem frescuras”. No próximo encontro vamos ver.