Pular para o conteúdo principal

Arthur Casas, restaurante Kaá




Que local fantástico, que ambiente descontraída para bater um papo com amigos, ter reunião de negócios ou ainda namorar ! Neste lote de terreno só um desenhista sensível, podia criar esta atmosfera de charme e aconchego para este restaurante Kaá em São Paulo. O criador desta maravilha é o arquiteto é Arthur Casas com escritórios em São Paulo e Nova York. Na verdade não é mole projetar com este terreno, trata-se dum lote estreito de 798 m²; com um bom terreno é bem mais fácil desenhar... Devido à estreiteza do lote o arquiteto foi obrigado a criar este pé-direito duplo, mas no bar central (foto 2) o pé-direito é rebaixado, ali o arquiteto tirou partido -na estante- da calidez da madeira; na frente dela temos o mezanino dedicado à área VIP. Em algumas partes o teto tem forro fixo de madeira, em outras uma cobertura retrátil de lona para desfrutar as iguarias ao ar livre. Vejam como a luz é usada com sabedoria, como se fosse um material mais de construção, tal e como fazia o arquiteto suíço Le Corbusier. E no jardim vertical (foto 1) aparecem as preocupações ecológicas do arquiteto, o jardim é feito com espécies típicas da Mata Atlântica, um maneira de preserva-la é fazendo a difusão das suas espécies, ao final as pessoas conservam o que conhecem e amam. E a presença do espelho-d’água traz a poesia e a música...no burburinho da água. Enquanto aos acabamentos o arquiteto usou palha, madeira, pastilhas e pedras. Finalmente, acredito que existem três patamares na arquitetura, o primeiro é simplesmente construção, pois há construções que não são arquitetura. Mas no topo temos a Arquitetura com Maiúsculo...a Sustentável claro, como esta do restaurante Kaá.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

trunfos da casa Koda

Sabiam que esta fantástica microcasa, Koda House, está fabricada com alguns componentes vindos da tecnologia aeroespacial e aplicações militares? Tal e como muitas tecnologias hoje comuns. Conforme a imagem, temos painéis solares no telhado para gerar energia e dentro, uma casa inteligente com alarme, iluminação LED ajustável e controle climático. A salientar que com a profundidade do local de 4,50 metros, estamos maximizando a iluminação natural. O exterior é de concreto e o interior de madeira natural. A envoltória exterior além do vidro quádruplo tem finas paredes de concreto. Mas como assim ? 





Acontece que muros exteriores têm painéis VIP, não têm nada a ver com as socialites VIP..rss São conhecidos desde 1930, aplicados logo na industria aeroespacial e militar. O painel de isolamento a vácuo (Vacuum Insulation Panel), é composto de um núcleo hermeticamente fechado, em uma folha fina e multicamada especial. Durante o processo de fabricação todo o ar é extraído e, conforme isto os g…

Truques do Bangalô em NY

Será possível construir num terreno em declive na floresta, minimizando os trabalhos manuais no canteiro de obra, dispensando muro de arrimo, fundações importantes e o concreto bombeado ? Ainda dispondo de um enxuto orçamento e mão de obra dos proprietários, dois construtores amadores, com a ajuda de uma turma de fim-de-semana ? A expertise não se compra na farmácia, os arquitetos do escritório JacobsChang Architecture saíram vitoriosos do desafio !Esta “Half-Tree House” é uma a arquitetura levantada acima do solo que depende do suporte das árvores, todo começou com 2 sapatas de concreto ancoradas na terra -na esquerda da imagem- vejam o cabeçal preparado para receber as vigas de madeira. 



Os extremos delas ficam fixados nas árvores, com um sistema de ancoragem especial chamado Garnier Limb; uma espécie de parafuso gigante com elementos metálicos para segurar a madeira.O interessante é que este sistema patenteado permite que a árvore e a estrutura se comportem de forma independente.O t…

Construindo com Madeira (2)

O diferencial dos sistemas modernos de construção com madeira, são os seus muros exteriores com diversas capas cumprindo funções diferentes, na imagem acima vemos 2 painéis de gesso, outros dois de OSB, uma camada de isolante termo-acústico em fibra de madeira e outra de cortiça cozida, membrana permeável ao vapor. Mas em compensação temos menor tempo de execução, como é obra seca não temos prazos para tirar as fôrmas do concreto de lajes, pilares e vigas. 




Outro pulo tecnológico são os painéis SIP, formados por 2 chapas OSB encerrando um núcleo de poliestireno expandido EPS como isolante térmico; as casas construídas com eles requerem 50% menos energia para calefação e arrefecimento. Esta é a Circular Economy Building, uma casa pré-fabricada construída com painéis desmontáveis SIP e uma estrutura de aço estrutural; neste caso o isolamento das paredes é feito inteiramente a partir de garrafas de plástico reciclado, que aliás garante à habitação excelente desempenho acústico. 

Sabiam que…