Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2014

Walla Womba Guest House 2

O original telhado da Walla Womba Guest House é construído com telhas de aço onduladas com isolamento térmico; a água de chuva é coletada por um engenhoso mecanismo de furinhos no telhado, eles deixam passar a água e barram as folhas das árvores. Esta água é direcionada a uma calha e circula por um canto da casa até dois reservatórios subterrâneos de 12.000 litros; dali sai para a cozinha e o banheiro. Enquanto às águas residuais, as águas do banheiro e da cozinha são armazenadas baixo terra, logo tratadas numa fossa séptica, finalmente direcionadas a um sistema de balas subterrâneas no jardim. Os resíduos se evaporam ou viram adubo que nutrem às plantas nativas num sistema similar à “fossa de bananeiras” (bacia de evapotranspiração). Finalmente, a pousada é uma construção de 250 m² localizada num lote de terreno de 80 hectares, à beira da baia de Tinpot.  As duas condições de implantação foram aproveitar as visuais à costa e a mínima agressão ao terreno. Face isso os clientes queriam…

Walla Womba Guest House 1

Será que podemos construir uma casa de hóspedes numa íngreme região carente de eletricidade, água potável, e rede de esgoto ? A resposta é sim com certeza ! Os arquitetos do escritório 1+2 Architecture desenharam uma casa auto-suficiente, que respeita este entorno íngreme e rico em flora e fauna nativas, com mínimo impacto visual e características sustentáveis.
Então vamos lá, a maior parte da energia elétrica é fornecida por 6 painéis fotovoltaicos, montados num contêiner que fica numa clareira ensolarada a 30 metros da casa. Entanto as instalações de água quente e os equipamentos da cozinha usam gás de botijão. Na fachada Norte o grande beiral maximiza a entrada do sol no inverno e impede o sobreaquecimento no verão, os vidrados do piso ao teto abrem quase o 100% o que funde os limites entre o interior e o exterior, permitindo a iluminação e a ventilação naturais, aí estamos poupando energia. As áreas vidradas são de vidro duplo e orientadas à baia de Tinpot. Esta maravilhosa casa é…

História de amor na casa do vento 2

A estrutura desta Ohana Guest House é formada por uma treliça de montantes de cedro e perfis metálicos, ali apóia o telhado leve; os perfis estão chumbados numa base maciça de pedra vulcânica nativa, inspirada nas construções religiosas do Havaí (chama-se de heiau); é uma forma de sintonizar com as tradições locais. Mas o interessante é como este rodapé de rocha consegui amarrar a construção ao terreno e a paisagem, fazendo as vezes de alicerce; lembremos que Niulii é uma região de grandes ventanias. E aí temos um grande contraste entre esta plataforma maciça e a leveza das enormes superfícies vidradas, estas permitem uma farta iluminação natural, ventilação cruzada e uma visão de 180 graus para o oceano. A planta de 240 m² em forma de “U” protege ao pátio aberto que recebe o sol do Sul, que delícia desfrutar o sol e tomar um banho de piscina ao abrigo do vento ! Numa assa da planta temos dois dormitórios e uma biblioteca, na outra a garagem, quarto de serviços, sala multimídia; ambas…

HORA do PLANETA

Fonte: https://pt-br.facebook.com/events/377951752340913/?ref=3&ref_newsfeed_story_type=regular

O QUÊ: Hora do Planeta 2014
QUANDO: Sábado 29 de Março, 20:30 fuso horário local
ONDE: Em todo o mundo
PORQUÊ: Para comemorar o seu compromisso com o planeta
COMO: Desligando as suas luzes, mostrando o seu apoio e compromisso e obtendo mais informação em earthhour.org ou em  http://www.wwf.pt/o_que_fazemos/hora_do_planeta/

História de amor na casa do vento 1

Sabem por que esta pousada foi desenhada assim pelo arquiteto conforme o vento ? Simplesmente para que o vento não danificara a construção ! A Ohana Guest House está localizada num paraíso para surfistas, a região de Niulii; no inverno as ondas ultrapassam os 9 metros de altura, e ondas e ventanias vão juntinhas. Ali os penhascos das costas são castigados por rajadas de vento de até 130 km/h ! Então por sabedoria construtiva o telhado foi desenhado para que desvie para cima o vento antes que ele bata sobre a edificação. Ohana significa “clã familiar” na língua havaiana. É necessária muita expertise para projetar neste local íngreme mas fantástico, com certeza pouco apropriado para construir uma casa; mas para isso foi contratado o escritório Cutler Anderson Architects. A história da pousada Ohana Guest House é uma história de amor...de amor pelo local. A edificação é localizada num lote de terreno de 30 hectares, o local foi utilizado muito tempo como aterro sanitário, então seus dono…

Alemanha, Salão de Cabeleireiro 2

Ambos módulos têm uma capa de isolamento térmico de 200 milímetros, todas as portas e janelas são de vidro duplo; tudo isso garante que não haja perdas de calor no inverno. Mas também temos os ganhos solares passivos pois as caixas aproveitam o calor do sol que perpassa os vidros, na imagem vemos a fachada Sul vidrada que se abre à cobertura; a calefação ainda se completa com uma estufa a lenha de alta performance. E no verão ? No verão se abrem as aberturas das fachadas opostas para que entre a brisa, é a famosa ventilação cruzada.
O projeto é uma demonstração de como é possível ocupar com arquiteturas audaciosas alguns espaços não aproveitados nas cidades, dispensando a demolição e a ocupação dos terrenos virgens. Esta estratégia de aproveitar as coberturas nas cidades deveria ser ensinada nas faculdades de arquitetura e replicada; todo com o intuito de evitar a expansão sem controle na periferia. Esta expansão desgovernada das cidades como uma mancha de óleo é chamada de “sprawl” em…

Alemanha, Salão de Cabeleireiro 1

Acreditam que estas duas caixas no topo do prédio foram montadas no chão e logo subidas com um guindaste ?
Este projeto do Estúdio de Arquitetura FloSundk foi um desafio e tanto, fazer uma ampliação na cobertura deste prédio localizado numa zona muito urbanizada, na cidade alemã de Merzig. Mas como os arquitetos solucionaram o desafio ?
Os arquitetos montaram no chão as caixas leves, uma para habitação e outra para jardim de inverno, logo foram subidas e posicionadas com ajuda de um guindaste, na cobertura deste edifício dos anos 60s  A salientar que esta é uma obra de baixo orçamento e executada sem reforço das fundações. Bingo ! O cliente é um casal jovem que morava no andar superior do prédio, num estreito apartamento de 80 m² e com estreito orçamento para executar a obra. No térreo do prédio funciona o negócio familiar, um tradicional salão de cabeleireiro, o Salão Friedrich; a reforma agregou 50 m² amais. Ambas as caixas maravilhosamente modernas estão construídas com painéis de …

Rino Levi, residência Olivo Gomes 2

Mas o arquiteto Rino Levi também era um poeta da arquitetura, nesta residência Olivo Gomes trabalhou com o prestigioso paisagista Roberto Burle Marx; ele desenhou seus painéis nos muros (na imagem), os espelhos de água, canteiros, e viveiros de pássaros. Esta colaboração entre ambos os artistas também aconteceu em outras obras do arquiteto Levi, só que nesta atinge uma sintonia maravilhosa. Esta fantástica residência é alocada na antiga fazenda da Tecelagem Paraíba, atualmente Parque Burle Marx, em São José dos Campos, SP. Foi construída nos anos 1949-51, ali se encontra a atual sede da Fundação Cassiano Ricardo. Tinha 8 dormitórios, cozinha com copa, espaço para refeições dos empregados, sala de jantar, despensa, lavanderia, depósito, escritório, garagem, casa do caseiro, terraço. Com certeza era a casa para os funcionários hierárquicos da tecelagem. O mestre Levi foi um dos pioneiros da arquitetura contemporânea brasileira com seus projetos de torre, neles adotou a planta livre, a f…

Rino Levi, residência Olivo Gomes 1

Hoje seguimos com arquitetura brasileira de qualidade, neste caso uma obra do mestre Rino Levi, adoro sua obra pois entre outros motivos já desde os anos 50s ele desenhava seus projetos arquitetônicos com dispositivos exteriores de proteção solar, corriqueiramente chamados de brises. O mestre levava a sério o assunto da iluminação e ventilação naturais. Estes brises são mais eficientes que os dispositivos interiores de proteção; atualmente existem no mercado diversos tipos de brises padronizados que não existiam naqueles anos. Vamos lá, esta fantástica residência Olivo Gomes implantada no limite da várzea do Rio Paraíba, foi projetada para o desfrute da paisagem, face isso os limites interiores se diluem com o jardim e este se funde com a paisagem. Para conseguir isso o truque são as folhas das janelas -nos dormitórios- que ficam completamente embutidos nos muros, sendo acionadas por um sistema de contrapesos. O sistema aparece no croqui superior da imagem 2 marcado com o número 14. E…

Arthur Casas, restaurante Kaá

Que local fantástico, que ambiente descontraída para bater um papo com amigos, ter reunião de negócios ou ainda namorar ! Neste lote de terreno só um desenhista sensível, podia criar esta atmosfera de charme e aconchego para este restaurante Kaá em São Paulo. O criador desta maravilha é o arquiteto é Arthur Casas com escritórios em São Paulo e Nova York. Na verdade não é mole projetar com este terreno, trata-se dum lote estreito de 798 m²; com um bom terreno é bem mais fácil desenhar... Devido à estreiteza do lote o arquiteto foi obrigado a criar este pé-direito duplo, mas no bar central (foto 2) o pé-direito é rebaixado, ali o arquiteto tirou partido -na estante- da calidez da madeira; na frente dela temos o mezanino dedicado à área VIP. Em algumas partes o teto tem forro fixo de madeira, em outras uma cobertura retrátil de lona para desfrutar as iguarias ao ar livre. Vejam como a luz é usada com sabedoria, como se fosse um material mais de construção, tal e como fazia o arquiteto su…

MONSTRO Sustentável 3

Conforme vemos na imagem a parte original da casa é esta que tem telhado de chapa escuro, sobre ela está pousado o simpático monstrinho, com sua cabeça e olhos (as janela superiores), os painéis fotovoltaicos são as assas, e à direita o rabo do leão é esta curiosa chaminé. Vejam como é possível ser artista e sustentável, o desenho foi moldado conforme este dito cujo grifo, mas esta forma permite a ventilação e calefação passivas aproveitando a massa térmica e as janelas colocadas estrategicamente. Todas as janelas são de vidro duplo com caixilhos de cedro certificado, feitas sob encomenda. No verão quando o sol está alto, os beirais protegem a casa da entrada dos raios solares. O rabo do grifo gera um efeito chaminé inverso pois a escada e a cabeça (parte mais alta da casa), absorvem o ar fresco que entra pelas janelas refrigerando assim a elevada massa térmica da estrutura. No inverno o truque para calefacionar é aproveitar o calor do sol que ultrapassa as grandes superfícies vidrada…

MONSTRO Sustentável 2

Olha como os arquitetos foram também bonzinhos pois colocaram a rosa dos ventos, o “bento” Norte, claro não são só arquitetos são Arquitetos Sustentáveis ! Esta que publico é a planta do térreo, mas o prédio tem dois andares mais. A planta é fantástica, o interior da casa é dinâmico, parece que os arquitetos não usaram o esquadro ! Os proprietários da casa tinham uma idéia muito precisa do projeto que eles almejavam, assim rejeitaram as propostas de seis arquitetos até aceitar o projeto do escritório de Simon & Freda Thornton Architects. Trata-se dum casal engajado em temas de adoção infantil, uma família de acolhida que constantemente estão recebendo crianças; já o esposo é um apaixonado ecologista que faz questão de construir um projeto sustentável. Daí as características “verdes” da construção e a exigência de misturar o sentido lúdico e a fantasia, com o ar aconchegante de carinho e proteção aos meninos.
A casa tem telhado -é o telhado da ampliação- metálico que combina alumín…

MONSTRO Sustentável 1

Olá meus caros internautas !
Agradeço a Deus a escolha desta maravilhosa profissão de arquiteto que me permite também comentar edificações como esta, um mix de sustentabilidade, sentido lúdico, fantasia e lar aconchegante. Adorei estas formas orgânicas que afugentam dos ângulos retos, da régua e do esquadro. Esta residência parece um monstro...um grifo, mas um monstro bonzinho pois é uma reforma sustentável feita na cidade de Melbourne, na Austrália. Por sinal o grifo é um mostro mitológico com cabeça, assas e pés de águia e corpo de leão. A fantástica casa tem poesia e um sentido simbólico pois o grifo é uma criatura mítica que sempre há protegido um tesouro, na antiguidade foram jóias e metais preciosos. Na atualidade num grande país como a Austrália, onde a mudança climática provoca prolongadas secas o tesouro é a água ! O animal também representa a reconciliação do céu (os elementos ar e fogo, ou a águia) com a terra (água e terra ou o leão) após um período de desequilibro em que n…

Frank Lloyd Wright e a Biofilia

O gênio Frank Lloyd Wright já fazia desenho “biofílico” antes que o termo fora criado nos anos 80s, a lenda diz que esta casa foi desenhada em um único dia  ! A residência localizada em Bear Run, Pensilvânia, é o cume de sua proposta de casar arquitetura e natureza, ele achava que isto ia a trazer ao homem mais perto da compreensão espiritual do mundo. Nesta maravilhosa casa é possível desfrutar da exuberante paisagem e também ouvir a música da queda de água, pois isso significa seu nome de Fallingwater. Foi apelidada em 1958 “a mais famosa do mundo atualmente” pela revista House & Home. Formada por uma “cascata” de terraços que parecem surgir das rochas no meio da natureza, é poesia mesmo !  O arquiteto eliminou os ornamentos deixando falar aos materiais, como em muitos prédios dele; o fantástico é como os limites da casa se fundem com a paisagem, ele trouxe a natureza para dentro da casa num estilo rústico pois os interiores têm acabamentos de pedra bruta e pavimentos de laje, c…

Desenho Biofílico nos Hospitais

A história do desenho dos hospitais oferece inúmeros exemplos da separação gradativa dos pacientes da natureza. Isto inclui os sistemas de janelas fixas por razões de segurança, sem possibilidade que o paciente possa operar elas; também os prédios mais compactos por causa da eficiência, assim os enfermeiros tem menos percurso a caminhar, o que provoca a perda de área de aberturas nos quartos dos pacientes. Existe muita pesquisa que quantificou os benefícios do uso da Biofilia na saúde dos pacientes, por exemplo na cura mais rápida deles. Isto beneficia aos pacientes e de quebra ao hospital que tem mais cedo essa cama livre. Essas pesquisas foram o subsídio para criar uma guia que descreve as melhores práticas do projeto, construção e operação dos prédios hospitalares, chama-se de “Green Guide for Health Care”. Recentemente o interesse na Biofilia aumentou pelas evidências dos benefícios para a saúde física e mental humana; e também pelo crescimento da densidade urbana fazendo mais dif…

a Biofilia Chega à Escola 2

Conforme o arquiteto Heinz Rudolf: “a luz natural é uma luz pulsante, quando as nuvens estão no alto temos escuridão no interior, quando o sol reaparecer fica brilhante. Nós experimentamos como a luz muda as cores no pôr-do-sol ou no inverno. Quando a luz está mudando temos uma variedade de sensações, a luz natural nos fornece estes fenômenos,
se soubermos como colhê-los.” Fantástico !!     Na imagem 1 vemos os estupendos pavilhões da Cornell University que recebem farta iluminação natural e têm vistas aos morros do entorno. É um projeto do escritório Kieran Timberlake nos mostrando como o amor à natureza, pode ser nutrido desde uma arquitetura que conserva a energia e cria interiores saudáveis, estamos falando da arquitetura sustentável !
Pergunta: quando vocês acordam e há um dia nublado, isso não provoca um pouquinho de baixo astral ? E ao invés, se nesse mesmo dia sai o sol, esse simples fato não enche seu coração de alegria ? Lembramos como os países do norte da Europa com pouco …

a Biofilia Chega à Escola 1

Acontece que este re-conectar com a natureza pode ser prejudicial se não tomadas as devidas providências, por exemplo nos prédios com grandes áreas envidraçadas sem proteções de sombreamento, nos quais podemos ter sobre-aquecimento no verão. Ou nas espalhadas periferias das grandes cidades, construídas em procura de agradáveis visuais de prados. O Desenho Biofílico implica compreender os potencias conflitos entre os diversos aspectos e chegar a um equilibro entre eles; os arquitetos somos treinados para isso, o melhor é contratar a um arquiteto...sustentável e biofílico. Face isso é possível comprovar como o bem-estar dos alunos nos centros de ensino melhora seu aprendizado, estamos falando dos “colégios verdes”. Os benefícios da biofilia são fantásticos nas escolas, as pesquisas comprovaram melhoras na conduta e aprendizado dos alunos, com o emprego da ventilação natural e alta qualidade do ar interior, iluminação natural, e visuais da natureza. Isto inclui que as aberturas sejam ope…

Desenho Biofílico 2

Existem múltiplas e documentadas razões -com diversos e sérios estudos no mundo todo- para o retorno do homem à natureza, há evidências dos benefícios para a saúde física e mental humana do contacto com ela. Quem de vocês não experimentou o processo de semear uma flor num vaso, os cuidados com ela, ver dia-a-dia como ela vai crescendo, desfrutar suas cores e perfumes, a maravilhosa sensação de participar da vida ?  Estes benefícios na saúde estão refletidos também na melhora do aprendizado nos alunos dos centros de ensino; o aumento da produtividade dos funcionários nas empresas; e o processo de cura mais rápido nos pacientes dos hospitais. Mas esta re-conexão à natureza pode -aliás deve- ser incorporada a todo tipo de prédios e instalações, no fundo estamos fornecendo uma sensação de bem-estar gente ! Estes benefícios mensuráveis são os que impulsionaram aos arquitetos e seus clientes a adotar os postulados do Desenho Biofílico. Concretizando o assunto, será possível trazer a naturez…

Desenho Biofílico 1

Vamos fazer uma viagem ao apaixonante -e saudável- mundo do Desenho Biofílico...Mas o que significa dito cujo desenho biofílico ? É o desenho arquitetônico com a natureza tal e como vemos na foto-montagem desta passarela, a qual pode ser um aborrecido corredor fechado ou esta maravilha que nos permite desfrutar a bela paisagem. A palavra chave é RE-CONECTAR...com a natureza ! O conceito de Biofilia foi cunhado nos anos 80s pelo Edward O. Wilson da Harvard University. Mas logo Kellert, Heerwagen, Mador lançaram seu livro “Biophilic Design: The Theory, Science, and Practice of Bringing Buildings to Life”. Acho este conceito fantástico, está muito bem contado: trazer os prédios à vida ! O conceito envolve uma crítica aos projetos arquitetônicos e urbanísticos atuais. Por que há concreto demais nas nossas cidades, e em conseqüência temos as “ilha de calor” ? Este fenômeno é ainda pior nos países de clima tropical como o Brasil. Que pobreza do urbanismo ! Mas temos excelentes exemplos verd…

Sevilla, Casa Subterrânea 2

Pois esta casa de retiro espiritual é um projeto do arquiteto argentino Emilio Ambasz, basicamente é uma casa enterrada com dois muros caiados que atuam como marco arquitetônico, e uma varanda-mirante no alto desde a que se desfruta a fantástica paisagem. Construtivamente é composta por um pátio quadrado semi-enterrado que faz dum imenso vestíbulo o hall da casa, com degraus que levam à parte inferior e com um espelho de água. O pátio é rodeado por uma imensa sala de estar sob forma de L que o abriga por dois de seus lados, os cômodos são “celas cueva” com muros curvos. A estrutura é de concreto e tijolo com isolamento de fibra de vidro. São no total 560 metros quadrados com o pátio incluso, construídos a um custo de 750.300 Euros entre os anos 2002 até o 2004. A temperatura de conforto no ano tudo é fornecida pela grande inércia térmica da terra e dos muros, os grossos isolamentos, a ventilação cruzada e a cobertura verde. A água para o consumo humano vem de um aqüífero existente; já…

Sevilla, Casa Subterrânea 1

Ainda não pareça, esta casa de retiro espiritual é uma habitação enterrada, localizada na serra de Sevilla na Espanha. Esta fantástica moradia dispensa o uso de calefação e ar-condicionado tirando proveito dos aproximadamente 15ºC de temperatura constante na crosta terrestre; a terra que cobre a casa mantém uma temperatura interior no máximo de 23ºC quando no exterior temos 43-44ºC. Já no inverno a temperatura interior é de 19ºC -isso é temperatura de conforto para o inverno- quando a temperatura exterior na serra pode atingir os 5ºC. Podemos dizer que esta casa tem referências à casa tradicional andaluza como as “casas caverna” escavadas na terra, os cômodos ao redor do pátio, a tradicional sacada andaluza de madeira com venezianas, a porta de madeira escura talhada e os singelos -agora os modernos arquitetos os chamam de clean- muros caiados. Na imagem 2, vejam uma casa escavada na terra, porém os donos capricharam a fachada dos muros pintados à cal; e podemos apreciar a chaminé de …

Califórnia, Water + Life Museums Campus 2

Este é o masterplan, olha como o arquiteto colocou o Norte !! Esta rosa dos ventos é um elemento fundamental para “ler” a planta do conjunto e conferir quais fachadas usou para aproveitar o sol, quais protegeu com poucas aberturas ou dispositivos de sombra, e ainda como orientou os painéis solares.  Este Water + Life Museums Campus é localizado em Hemet na Califórnia, num lote de terreno de 6,9 hectares perto do lago Diamond Valley (nº20 na imagem). O projeto responde a um preciso programa arquitetônico de “um câmpus para um museu comprometido que celebre a relação entre a infraestrutura de água da Califórnia do Sul com a evolução da vida.” A fase 1 deste fantástico câmpus inclui dois museus, laboratórios, salas de aula, escritórios administrativos, loja de presentes, café, os apoios necessários para fazer os diversos percursos educativos como vemos na imagem. Realmente este campus é um belo passeio e ainda você vai aprender um monte de coisas quando viajar à Califórnia.
Na imagem 1 ve…

Califórnia, Water + Life Museums Campus 1

O cliente deste projeto é The Center for Water Education & Western Center for Archeology & Paleontology. Maravilhoso mesmo !! Imaginem um centro para a Educação sobre a Água ! O uso racional da água, um bem escasso, deve ser ensinado com amor e alegria nas escolas, como todo conhecimento, ainda as matemáticas !  Às vezes tenho a sensação que se ensina muita data de batalha e pouca coisa de aplicação prática no dia-a-dia, eu já ministrei aulas e sei do que falo. Na imagem 2 vejam as crianças acompanhadas com o professor, todos protegidas do sol com esta bela pérgula feita de painéis fotovoltaicos que produzem eletricidade, e ainda complementada com brises. À esquerda dela vemos a fachada Oeste protegida do sol agressivo da tarde, com estes gigantes rolôs com operação automatizada. Na imagem 3: os painéis fotovoltaicos da galeria.
O conjunto de prédios chama-se de “Water + Life Museums Campus” do arquiteto Michael B. Leher, dos anos 2001-2006. No total são 6340 metros quadrados …

Sabão Ecológico

Sabiam vocês que um só litro de óleo de cozinha usado é suficiente para poluir um milhão de litros de água ? A cifra é assustadora mas são dados da Sabesp. Quando você faz frituras na sua casa, lanchonete o restaurante de jeito nenhum deve jogar o óleo na pia, deve coletar ele tal e como faz com os vidros, os plásticos e o papelão para fazer possível sua reciclagem. Conforme dados da Casa Civil atualmente cerca de 1,5 bilhões de litros de óleo de cozinha são descartados inadequadamente em todo o país. O óleo recolhido passa por um processo de pré-depuração virando um subproduto encaminhado logo às diversas industrias como a de biodiesel, massa para vedação de vidros, tinta, sabão biodegradável. No Brasil temos algumas empresas e Organizações Não Governamentais ONGs engajadas com o assunto. Por exemplo na cidade de Alcântaras-CE existe o Projeto Sabão Ecológico da ECOS Entidade Cooperativista Sustentável, que faz a coleta de óleo em residências e estabelecimentos do município direciona…

Costa Rica, prédio Holcim 2

A fabricante de cimento Holcim para mostrar o emprego dos materiais que fabrica, encarregou ao arquiteto chileno Bruno Stagno o projeto da sua sede em Alajuela, na Costa Rica. O arquiteto ao invés de desenhar uma grande sede corporativa, o que acarretaria um grande impacto ambiental, projetou uma sede amigável com o meio ambiente rodeada de pátios e jardins; mas para isso foi necessário contar com a parceria da Holcim. A empresa já é engajada com a construção sustentável, face isso ele entrega os prêmios “Holcim Awards for sustainable construction”. No ano 2012 o prêmio prata foi para a Escola de Música Grotão em Paraisópolis, São Paulo; é um projeto de recuperação urbana e infraestrutura cívica dos arquitetos Alfredo Brillembourg e Hubert Klumpner.
Nestas belas imagens do prédio Holcim vemos o leque de estratégias bioclimáticas que regulam a radiação solar e diminuem a carga térmica do prédio, vou salientar que o edifício dispensa o uso do ar-condicionado ! Temos diversos dispositivos…

Costa Rica, prédio Holcim 1

Este interessante conjunto de prédios na Costa Rica, é uma coletânea de diversos dispositivos construtivos da arquitetura bioclimática; como seu nome explica é uma arquitetura desenhada conforme o clima do local geográfico onde a obra é implantada. Isto é coisa que muitos arquitetos modernos parecem esquecer...mas acreditam que já no século primeiro A.C. o arquiteto e engenheiro romano Marcus Vitruvius Pollio -conhecido simplesmente por Vitruvius- já estudava o sol e o vento antes de traçar um prédio ? O que significa usar a natureza para aquecer, resfriar e iluminar as edificações. Acontece que o homem se foi apartando da natureza numa vida a cada vez mais artificial, e com toda sua parafernália tecnológica no fundo continua sendo um macaco pelado. E ainda pior é um macaco com revolver, capaz de fazer trapalhadas com o nosso meio ambiente. Isto está melhor contado pelo D. Morris: “E aí temos ao nosso macaco nu, vertical, caçador, fabricante de armas, territorial, neotérico, cerebral,…

Califórnia, residência Riviera 2

As características sustentáveis desta residência Riviera não são óbvias, mas vamos fazer um raio x dela. Este é um belo projeto dos arquitetos Russell Shubin e Robin Donaldson; a estratégia básica foi projetar a casa conforme a orientação correta para usufruir o sol o ano todo; e também o desenho de elementos construtivos como os generosos beirais para fornecer sombra no verão e permitir a entrada do sol no inverno. Mas estes fluxos naturais de ar morno e fresco, estão ainda apoiados por um sistema de calefação de laje radiante e outro de ar-condicionado central escondido no teto. Na cobertura temos um sistema de aquecimento solar que fornece água quente de uso doméstico; e ainda outro sistema ao nível do terreno aquece a água da piscina. A energia elétrica é gerada por um sistema fotovoltaico de 2,8 kW, quando a energia não se usa, alimenta a rede da distribuidora num processo de venda de energia ! Outras poupanças de energia complementares são atingidas pelo emprego de aberturas de …