Pular para o conteúdo principal

Magic Box em Madri (fim)




A Universidad Politécnica de Madrid UPM, com outras 18 universidades foi selecionada para participar no concurso internacional Solar Decathlon 2005. O alvo do concurso foi mostrar as possibilidades de combinar as boas práticas arquitetônicas com o uso racional da energia, através do aproveitamento passivo e ativo (coletores) da energia solar e o emprego de eficientes tecnologias. A proposta foi o desenho, construção e demonstração do funcionamento duma habitação de 70 m² para um casal sem filhos, que deverá ser auto-suficiente em eletricidade. O autor desta fantástica casa é o arquiteto Francisco Javier Neila, junto a uma equipe de professores e alunos da universidade. É um projeto de 2005 realizado sob encomenda do Departamento de Energia dos Estados Unidos.
O pátio é o elemento chave da arquitetura mediterrânea de clima quente moderado, mas e é difícil incorporar-lo nesta casa pequena sem afetar seu funcionamento no inverno. Isso foi resolvido com um engenhoso mecanismo que permite deslizar o módulo central -da imagem 2- para frente e fornecer esse pátio; quando as condições do clima o requerer o módulo volta a sua posição original. O dito-cujo pátio favorece os deslocamentos do ar, chama-se de ventilação natural, é outra estratégia de condicionamento passivo. Que belo pátio...que prazeroso reencontro com a natureza !
Outro elemento presente nas casas mediterrâneas é a vegetação, nesta Magic Box a temos no interior da mesma e na cobertura verde. Este telhado verde está feito com espécies nativas que dispensam manutenção e adubo, a rega se faz com as águas de chuva. Adicionalmente esta benta vegetação absorve a radiação solar e a converte em biomassa; ou a dissipa por mecanismos de evapotranspiração, poupando o sobreaquecimento da cobertura e da casa toda. 

Ps. evapotranspiração é a soma da evaporação da água e a transpiração dos vegetais.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Hotel minimalista de montanha (1)

Quer saber onde fica este hotel de aparência austera ? Para os que gostam das etiquetas vamos dizer arquitetura minimalista, mas em correto português significa arquitetura austera, despojada, sem ornamentos, “sem frescuras”. No próximo encontro vamos ver.