Pular para o conteúdo principal

Cidades Seguras 2



A certificação de uma cidade ou município como Comunidade Segura deve ser renovada a cada cinco anos. Excelente ! Mas indo a temas práticos, se a cada vez que há uma chuvarada a cidade sofre alagamentos, não é uma cidade segura. Se for o caso duma cidade suja, não se trata de uma cidade segura. E ao invés, uma cidade com eficiente transporte público como Curitiba -imagem 1- e que ainda tem um sistema de bicicletas grátis, demonstra cuidados para com o meio ambiente; essas são algumas condições para ser uma cidade segura.
Das 312 “Comunidades Seguras” do mundo nove são latino-americanas, entre elas temos o Município de San Borja, em Pueblo Libre, no Peru. No entanto o que fazem ali com os seus resíduos ? Pois o 30% dos contêineres são subterrâneos o que os protege da quebra e poupa de que os resíduos sejam espalhados fora. Os caminhões da coleta são computadorizados, têm um braço hidráulico com um ímã que carrega os contêineres e despeja seu conteúdo neles. Ainda os contêineres possuem um sensor que indica quando estão cheios, isso dispara a ordem de recolher o lixo.

Fazendo parte da violência urbana, nas cidades há vândalos que estragam os orelhões, que pegam fogo nos contêineres, que fazem pichações nos muros das casas e monumentos. Lembram daquele Prefeito de Nova York Giuliani com sua “tolerância zero” ? Por sinal a imagem 2 não é de San Borja, claro ! O mesmo fabricante italiano destes contêineres fabrica outro tipo que é “fechado”, com um buraco para receber lixo seco: latinhas, PET, papéis, caixinhas de papelão, vidros. O que impede que o pessoal tire fora os resíduos e os espalhe !  A pergunta do milhão é por que as prefeituras compram estes contêineres abertos ? Por falar nisso, em Montevidéu -cidade com 1.400.000 habitantes- a prefeitura comprou contêineres desta mesma fábrica, diariamente são queimados 22 deles por dia !  As prefeituras antes de fazer estas compras, deveriam se informar com outras prefeituras como foi sua implementação e o resultado dela ! Não adianta se informar só com os fabricantes, a fim e ao cabo eles só quer vender seu produto. E tem mais ainda, numa empresa privada se você é o encarregado das compras e faz compras erradas, até poderia ser demitido.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

Prédio eficiente em Lisboa

Em Lisboa, em 2006, foi construído o Solar Building XXI, este fantástico edifício pode ser considerado atualmente um prédio nZEB. Quer saber o que significa o acrônimo ? Pois nZEB  significa Nearly Zero Energy Buildings, refere aos edifícios com necessidades quase nulas de energia. O edifício foi construído no campus do LNEG, Laboratório Nacional de Energia e Geologia, com projeto dos arquitetos Pedro Cabrito e Isabel Diniz. Trata-se de um prédio energeticamente muito eficiente, com um desempenho energético 1/10 se comparado com um edifício padrão de escritórios; apela a uma combinação de técnicas de design passivo (como a correta orientação conforme o sol...) com tecnologias de energias renováveis, tais como painéis fotovoltaicos e coletores térmicos solares. No inverno para o aquecimento, a fachada principal tem um sistema fotovoltaico com recuperador de calor. No entanto no verão, o arrefecimento utiliza água fria fornecida por um sistema de tubos enterrados, bem como refrigeração …

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?