Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2014

Cidades Seguras 1

Este é um assunto realmente importante nos dias de hoje, não adianta fazer esforços para esverdear as cidades se elas não são seguras para os seus habitantes, por isso falamos em comunidades seguras. Mas o que significa comunidades seguras ? Um indicador de que estamos em presença duma comunidade segura é quando o município ou a prefeitura desenvolvem programas de promoção da saúde, da educação, do esporte, da cultura, dos cuidados com o meio ambiente, da segurança pública, e que procuram a justiça. Uma comunidade segura é uma cidade ou município que trabalha na promoção da segurança integral com a prevenção das lesões, o suicídio, e a violência; tudo com programas orientados às diversas idades. E nós moramos em sociedades com diversos graus de violência urbana. O interessante que estas comunidades estão inseridas numa Rede Internacional de Comunidades Seguras.  Acho isto ótimo pela possibilidade de compartilhar experiências, isto se pode fazer pela internet mas o melhor são congresso…

Residência Bartlit no Colorado 2

Nesta residência Bartlit foram preservadas a vegetação e as rochas existentes no local; trata-se duma construção nas encostas dum terreno escarpado, dai sua cuidadosa implantação, isso é refletido na forma exterior da residência a qual segui a forma natural do terreno, como se a casa estivesse camuflada na terra.  Mas este sensível projeto também minimizou o impacto visual da mansão, por isso temos que os dois dormitórios de hóspedes são subterrâneos para não ser vistos desde a rua. A pedra é a protagonista desta residência, aparece também na lareira; os granitos e arenitos nativos do local foram empregados nos ambientes interiores e exteriores, em pavimentos e paredes. Mas também temos o vidro usado nas grandes superfícies envidraçadas, as quais possibilitam a conexão do interior com a paisagem das redondezas. E ainda os telhados de chapa de cobre; estes protegem às superfícies vidradas da chuva e da neve com profundos beirais na fachada Sul. Esta aconchegante mansão como muitas gran…

Residência Bartlit no Colorado 1

Poderíamos dizer que esta aconchegante residência Bartlit é uma casa de pedra num lugar rochoso...mas como nasceu ela ? Esta fantástica residência é localizada em Castle Pines, no estado de Colorado nos Estados Unidos. Desde o pique os clientes do arquiteto tinham uma idéia exata de como deveria ser sua moradia, pois desejavam “uma perfeita conexão entre o interior e o exterior, para tirar partido das generosas vistas da paisagem”. Trata-se das imponentes visuais das Montanhas Rochosas.  Ainda os futuros moradores imaginaram “uma casa com aspecto de pertencer à terra” e “que pareça haver sido construída há duzentos anos por um arquiteto visionário”. Para responder ao desafio deste estilo rústico, os arquitetos fizeram uma cuidadosa seleção das pedras de granito e arenito locais com um uso inovador delas; podemos dizer que sim, a pedra é a alma desta maravilhosa casa. A residência utiliza a energia solar passiva nos grossos muros de pedra dos dois pátios, eles atuam como armazenadores …

Biblioteca de Cingapura 2

Este fantástico projeto da Biblioteca de Cingapura é uma torre de 16 andares e 98 metros de altura, formada por dois blocos separados por uma rua interna semi-protegida. O bloco grande contém as coleções da biblioteca; entanto o pequeno bloco curvo, espaços para exposições e multimídia e um auditório. O arquiteto Ken Yeang -o nosso herói verde- levou a sério o desenho do prédio adaptado ao clima tropical úmido da Ilha. Se bem que ele não teve que lutar para convencer o cliente de construir um prédio sustentável, pois ele já almejava um prédio verde. Eu acho que este é o melhor cliente que um arquiteto pode pegar. Não é mole defender a sustentabilidade ante o cliente, são necessárias habilidades de diplomata para saber vender a nossa idéia; pois o cliente é o que consegui os fundos para investir na construção, e quem paga nossos honorários. O custo deste prédio é £ 80 milhões.
As características sustentáveis do prédio incluem 6.300 metros quadrados de verde plantados dentro dele, duma á…

Biblioteca de Cingapura 1

Como diz a imagem, eu vi uma cidade com sua cabeça no futuro e o coração no passado. Acontece que a Cingapura é uma Cidade-Estado com uma herança islâmica, budista, hindu; composto por a Ilha da Cingapura e mais 57 pequenas ilhas. Vamos conhecer o novo prédio nacional da Administração da Biblioteca de Cingapura, um projeto do arquiteto Ken Yeang. Mas o interessante é como o arquiteto desde os primórdios da sua carreira já tinha pegado o “bichinho da sustentabilidade”, sua tese em Cambridge para atingir o Ph.D. foi focado no desenho ecológico.
Para começar, a Junta da Biblioteca -o cliente que encomendou o projeto- colocou no programa arquitetônico uma série de quesitos a serem contemplados no desenho. O novo prédio deveria ser um local aberto, aconchegante e adaptado à educação do povo de Cingapura; uma edificação pública com um caráter particular, que refletisse a herança multicultural da cidade e suas aspirações de liderança do país, um local de convivência, amigável com os visitante…

Torre Solar em Chicago

O objetivo desta torre na cidade de Chicago é capturar a maior quantidade possível de energia solar para gerar eletricidade, como se fosse um gigante coletor fotovoltaico. Esta belo prédio é uma torre conceito, um projeto do 2007 de pesquisa que poderia abrigar atividades e espaços diversos sem modificar sua capacidade solar. Concordo 101 % com os dizeres da arquiteta croata Zoka Zola desenhista da torre; isto deveria ser lido no primeiro dia de aula nos cursos das faculdades de arquitetura: “A maioria das torres desenhadas atualmente são esquisitas proposições formais. As torres estão de moda pero a maioria delas não está comprometida com os problemas de hoje e do futuro. Do jeito que essa corrente de desenho está desatualizada. Os arquitetos deveriam assumir as grandes responsabilidade da nossa época e desenvolver estratégias sustentáveis para as torres, usando todas as energias físicas e sociais dos seus locais, especialmente porque as torres são capazes de apoiar o meio ambiente m…

Torres Residenciais na Malásia 2

Nestas belas imagens vemos o cuidado tido pelo arquiteto com a ventilação e iluminação naturais, para isso ele desenhou os prédios com forma de navio, nos alçados e na planta baixa. A ênfase é posto na iluminação natural, mas a iluminação artificial é controlada para reduzir o consumo de eletricidade.  A envoltória exterior é uma fachada ventilada que permite sombra e ventilação naturais. Os prédios ventilam ainda pelo térreo e pela cobertura com piscina, olha que bom poder tomar banho de piscina à volta do trabalho ! Vejam na planta como são quatro apartamentos por andar, a cada um com dois terraços (com espreguiçadeiras) localizados na fachada, todo isto para providenciar ventilação ! Estes terraços e brises reduzem a necessidades de resfriamento artificial. Adorei estes prédios porque o corriqueiro é ver edifícios desenhados como caixas, resultado da pobre imaginação do projetista. Ou nas antípodas formas esquisitas desenhadas pela vaidade do arquiteto do tipo “meu desenho vai arra…

Torres Residenciais na Malásia 1

Vamos conhecer outro projeto marinho, um fantástico complexo de oito prédios do italianíssimo arquiteto Manfredi Nicoletti. É o ganhador do concurso internacional de projetos dos anos 2008-10 para Putrajaya, a nova capital administrativa da Malásia, fundada em 1995. O alvo do concurso para esta área marina, foi permitir a permeabilidade dos prédios de diversas alturas localizados numa avenida; por isso a intenção desde o pique foi a penetração entre a arquitetura e a paisagem, fazendo difusos os limites entre o interior e o exterior dos prédios. Podemos dizer que é uma síntese da funcionalidade “verde” e de poesia ! Os prédios são funcionais pois sua forma exterior obedece às necessidades de estar em contato com a paisagem circundante, de maximizar a ventilação e iluminação naturais.
Mas a poesia também é presente pois conforme o arquiteto Manfredi: “Os prédios deveriam ter a originalidade que nos fale deste local culturalmente moderno, Islâmico e de natureza tropical...este grupo de …

Floresta Urbana em Hong Kong

O nome deste projeto é: “Masterplan for the Eco-Design of the Central Waterfront of the Business District of Hong Kong”. Esta obra-prima futurista do arquiteto Vincent Callebaut é uma operação de requalificação urbana, acontece que Hong Kong é uma das mais populosas cidades do mundo com uma densidade de 30.000 pessoas por quilômetro quadrado; com a conseqüência de ser um local poluído. Para amenizar esta sobre-população o arquiteto nos propõe ganhar terreno ao mar e construir estas torres localizadas na orla marinha, no bairro de negócios da cidade. Estas curiosas estruturas na costa da península de Kowloon, tem formas de árvores e deveriam ser autossuficientes, gerando mais energia e biodiversidade que a consumida. Elas vão fornecer a água para todo o bairro, piscinas a céu aberto, marinhas, docas, lagos para tratamento biológico da água; as torres se apresentam como um cascata de terraços como se fossem terraços de cultivo de arroz. Mas os benefícios delas serão usufruídos não são p…

Ushuaia, casa autossuficiente 2

Esta casa "Tol-Haru, la Nave Tierra del Fin del Mundo", é um modelo de supervivência simples formada por duas construções cilíndricas de 50 metros quadrados, construídas com aproximadamente 300 pneus, 3.000 latinhas, 5.000 garrafas PET e 3.000 de vidro, entre outros materiais reciclados. Ao redor dela temos uma estrutura de vidro, que atua de fato como uma chaminé ou invernadouro que possibilita manter constante a temperatura de 18-22 ºC.  Outra coisa interessante é a maneira de construção desta fantástica casa, sob forma de curso -a melhor forma de aprender...é fazendo- com 70 voluntários do mundo todo, de locais tão longe como a Turquia e Austrália, junto com indígenas da comunidade quom argentina. O organizador do projeto o Mariano Torre fala desta construção pioneira em Latino America como uma “semente”, e almeja que surjam outras em países vizinhos e do mundo. Por falar nisso, não será a vez do Brasil começar a estudar a viabilidade da construção ? Tomara algum Prefeito…

Ushuaia, casa autossuficiente 1

O que acham vocês de uma casa capaz de assegurar dentro dela uma temperatura constante de 18 a 22 ºC sem o uso de equipamentos mecânicos ? Estou falando de calefação e de ar-condicionado. E se ainda eu conto para vocês que é localizada na cidade argentina mais próxima da Antarctica, em Ushuaia, onde é inverno o ano todo ?  Se finalmente agrego que a casa está sendo construída com resíduos das atividades do homem, como pneus, latinhas, garrafas de vidro e PET ? Mas quem foi o que desenhou esta maravilhosa moradia?
Resposta: como vocês já imaginaram é o nosso conhecido o arquiteto Michael Reynolds o “garbage warrior”, literalmente o guerreiro dos resíduos; quem desenhou e construiu mais de 300 casas solares nos Estados Unidos e Canadá. Neste caso é a primeira casa auto-suficiente em América Latina, capaz de gerar toda a energia elétrica consumida com painéis solares fotovoltaicos e aerogeradores. Trata-se dum projeto da ONG Naturaleza Aplicada a la Tecnología (NAT) que começou no 2010, …

Salam Center for Cardiac Surgery (fim)

Como vemos na imagem 2 o complexo Salam Center for Cardiac Surgery está desenhado ao redor dum espaço central com duas árvores originais do terreno, tem 63 leitos e outros 15 para Unidade de Tratamento Intensivo. No total são 11.000 m² construídos com um custo de 6 milhões de Euros. O contato com a natureza sempre está presente, os diversos blocos de serviços está comunicados por diversos tipos de passarelas sombreadas. Também há 1.000 m² de painéis solares que ajudam muito na redução do consumo elétrico, estão localizados com o número 7, na planta baixa. E temos um fantástico sistema de túneis e vapor de água borrifado, que serve para reduzir o pó num sistema de resfriamento por chiller. Finalmente este hospital é uma arquitetura honesta sem enfeites gratuitos, desenhada com amor pelos arquitetos para com os usuários, e ainda para com o meio ambiente. Ao invés de alguns projetos feitos para elogiar a vaidade do arquiteto ou do cliente.

Ps. na próxima vez vamos viajar à bela cidade de …

Salam Center for Cardiac Surgery 2

Este é um projeto muito bem desenhado conforme o clima local, a proteção contra sol e as altas temperaturas são fundamentais, face a isso estes sensíveis arquitetos usaram diversos tipos de proteções solares: a esteira de bambu no telhado na sala de espera; na imagem 2 temos um beiral muito profundo de telha de chapa e ainda protegido nos laterais por quebra-sóis que filtram a luz do sol. Na imagem 1 temos uma passarela com laje de concreto. E na 3 temos proteção com bambu nas fachadas vidradas. Sem esquecer as palmeiras e as árvores.
Os muros também oferecem proteção contra o sol, com 58 centímetros de espessura são formados com duas paredes de tijolo separadas por uma câmara de ar como isolante térmico. Isto é completado com pequenas janelas com vidros de alto desempenho.

Salam Center for Cardiac Surgery 1

Continuamos nosso percurso por África, neste caso com um projeto do Studio Tamassociati, um time de arquitetos italianos. Impossível não sentir emoção quando estou escrevendo isto...este Salam Center for Cardiac Surgery pertence à ONG italiana Emercengy a qual fornece grátis tratamento médico e cirúrgico às vítimas civis da guerra, minas terrestres e da pobreza !  A foto do menino da guerra é uma acusação !
A Emercengy começou a trabalhar ao norte de Darfur no 2004 e abriu este centro que estamos conhecendo em Soba a 20 quilômetros de Khartum. Este é um prédio sustentável claro, mas por enquanto vou salientar a sensibilidade dos arquitetos presente no desenho desta sala de espera, com pé-direito generoso, sombra abundante, muito ventilação, até com coloridas flores...quanto medo e ansiedade devem experimentar as crianças e até as mães que vão se atender ali.
Desde o pique a intenção dos projetistas, foi desenhar o complexo lembrando uma casa tradicional, com prédios de baixa altura, o…

Eastgate Office e os cupins (fim)

O efeito chaminé é o mesmo que acontece na chaminé da lareira da sua casa, onde a fumaça sobe devido a que é mais leve e tem menor pressão que o ar interior. Na imagem 2 vejam com a chaminé está sendo esquentada pelo sol, com isso se consegui que o ar dentro dela esteja mais quente que o ar exterior, esse ar é expulso e logo arrasta o ar mais fresco das salas, o qual ocupa o lugar do ar expulso. Também é arrastado para o interior o ar exterior que entra pelas janelas. O deslocamento se produz sempre da maior à menor temperatura.
Na imagem 1 temos o nosso complexo Eastgate Office formado por dois prédios que abrigam um átrio central. Durante o dia a pesada massa do prédio e a do leito de pedra do subsolo, armazenam o calor das atividades humanas e do meio ambiente; também temos o ar baixo o telhado o qual está a maior temperatura que o ar exterior, por isso vai sair por estas diversas chaminés. À noite o ar frio -seta azul- é direcionado ao fundo do prédio iniciando assim o fluxo conve…

Eastgate Office e os cupins 3

Este fantástico vídeo -na serra do Japi- é sobre a Dra. Janine Benyus mãe da Biomimética nos explicando como funciona um cupinzeiro. Na imagem 1 vemos o átrio do Eastgate Office, é um belo passeio com suas lojas e chafariz.
Gostariam saber como funciona este efeito chaminé usado no prédio? Amanhã vamos ver...


Janine Benyus na Serra do Japi from Tátil Design de Ideias on Vimeo.

Eastgate Office e os cupins 2

O pai deste prédio é o arquiteto africano Mick Pearce, ele ficou impressionado pelo controle climático atingido nos cupinzeiros, então aplicou os princípios do seu funcionamento neste Eastgate Office Building, e logo no Council House 2 na cidade de Melbourne, na Austrália. Estes grossos muros dos cupinzeiros atuam como isolamento térmico do ninho, os cupins fazem circular o ar de baixo até o furo no topo num circuito permanente, usando o efeito chaminé. As térmitas estão constantemente aprimorando este deslocamento do ar; às vezes até com o agregado de barro úmido para ajudar na refrigeração do cupinzeiro. Isso é chamado na engenharia de resfriamento evaporativo. Estes cupins são de fato uns espertos engenheiros !
Agora vem o melhor: este sistema passivo de climatização -conforme o sistema dos cupins- não consegue fornecer o 100% do controle climático do prédio; mas seus 32.000 metros quadrados foram construídos com só o 10% dos custos típicos de climatização mecânica (sistema ativo) e…

Eastgate Office e os cupins 1

As vezes parece que o homem é tão burro -minhas desculpas para o nobre animalzinho- para tratar à natureza...então porque não procurar inspiração nela para que os prédios que constrói sejam sustentáveis ? A natureza é a máquina perfeita, já o homem é um predador dos seus recursos, um “esperto” que mata a galinha dos ovos de ouro. Este prédio Eastgate Office em Harare, Zimbabwe, na África, é inspirado na natureza conforme as idéias da Biomimética; é uma disciplina criada pela Dra.Janine Benyus. Ela encoraja aos desenhistas, arquitetos, engenheiros, médicos...a procurar inspiração nas regras e processos da natureza, não numa copia literal senão em termos de desempenho. Este belo edifício emprega um sistema de climatização passivo baseado em gradiente de temperatura, inspirado no trabalho dos cupins. Estes pequenos insetos estão entre os melhores construtores da natureza, e ainda fazem as estruturas mais altas se comparadas com a altura deles. Um cupinzeiro destas térmitas pode medir até…

Palestra TED: Diébédo Francis Kéré

Fonte:http://www.ted.com/talks/diebedo_francis_kere_how_to_build_with_clay_and_community.html
Um amigo de Criciúma me enviou este vídeo de uma das famosas palestras TED, neste caso sobre construção com barro, tomara gostem.  Diébédo Francis Kéré sabia exatamente o que queria fazer quando ele se formou em arquitetura.. Ele queria voltar para casa, para Gando, em Burkina Faso, para ajudar seus vizinhos a colher os benefícios da educação dele. Nesta encantadora apresentação, Kéré mostra algumas das belas estruturas que ajudou a construir em sua pequena aldeia nos anos passados desde então, incluindo uma escola primária premiada feita de barro, construída por toda a comunidade. O texto da palestra não está disponível em português e nem em espanhol , mas você pode usar o Tradutor Google (http://translate.google.com ), copiar o texto em inglês e tê-lo traduzido para o Português.
Para ter acesso ao texto (em inglês) clique (abaixo da área onde aparece o vídeo, onde está escrito "show tran…

Fórmula E: Rio, Punta del Este, Bs As 2

Estas são algumas das especificações da Federação Internacional de Automobilismo para o Campeonato de Fórmula E, no total são 10 equipes, 20 pilotos e 40 monopostos. A cada equipe vai ter dois pilotos e quatro monopostos. Os Grandes Prêmios vão se desenvolver em 10 cidades do mundo todo, em circuitos de rua de 2,5 a 3 quilômetros de extensão. Os monopostos vão acelerar de 0 a 100 km/h em 3 segundos com uma velocidade máxima de 220 km/h. Quando a bateria esteja esgotada o piloto fará uma parada em boxes e logo deverá descer do veiculo e correr 100 metros para subir a um monoposto recarregado.

O programa comum a todo Grande Prêmio vai se desenvolver num só dia:
09:30-11:30: sessão de treinamento livre
12:00-14:00: sessão de classificação, cada piloto vai fazer duas voltas, uma com cada monoposto. A ordem de saída será conforme a suma dos tempos das duas voltas.
16:00-18:00: corrida com 2 paradas obrigatórias em boxes.

Fórmula E: Rio, Punta del Este, Bs As 1

Os amantes do automobilismo e do rally estamos felizes pois começou em Rosario na Argentina, o Rally Dakar 2014; a competência de motor mais exigente do planeta ! É um esporte radical ! Mas ainda tenho outra maravilhosa notícia, foi criada a Fórmula E ! Significa uma categoria com carros monopostos movidos exclusivamente a energia elétrica; a Federação Internacional de Automobilismo vai lançar o Campeonato de Fórmula E em 2014, o qual contará com corridas de rua nos centros urbanos das grandes cidades do mundo todo próximas a pontos turísticos. A temporada inaugural terá início em setembro de 2014 e terminará em junho de 2015; o 15 de Novembro vai ser no Rio de Janeiro. Já o 13 de dezembro vai ser em Punta del Este; e o 10 de janeiro de 2015 em Bs As. A competição foi criada com o alvo de servir como laboratório de pesquisa e desenvolvimento de veículos elétricos, também para turbinar a promoção deles. A McLaren será a fornecedora dos motores, transmissões e sistemas eletrônicos de to…

Ciclovia SkyCycle em Londres

Que tal construir ciclovias aéreas aproveitando os trilhos dos trens que entram e saem da cidade ? Estou falando do projeto SkyCycle do escritório Foster + Partners para transformar as ferrovias de Londres em ciclovias, aproveitando o espaço acima delas. Partindo do fato de que é difícil combinar os interesses dos ciclistas e motoristas, parece sensata a idéia das ciclovias, é uma segregação dos carros e das bicicletas, com o alvo de proteger aos ciclistas. O espaço em Londres é um bem escasso, assim o projeto é uma criativa solução para acrescentar espaço numa cidade congestionada. O projeto SkyCycle tem 220 quilômetros e vai fornecer transporte para mais de seis milhões de ciclistas, os habitantes teriam acesso ao sistema através de 200 pontos conectados à ciclovia com rampas e plataformas hidráulicas. A proposta é uma parceria do Foster + Partners com a Exterior Architecture e a consultora em transporte Space Syntax. O projeto já tem a aprovação da Network Rail e o Transport for Lo…

Cabana Snee-Oosh, Washington (fim)

Na imagem 1, já imaginaram vocês tomando o café da manhã banhados por esta maravilhosa luz do sol ? É como estar no meio da floresta mas ainda protegidos com esta pele de vidro. Vou contar um segredo, atrás da bancada da cozinha está a escada para subir ao andar superior onde temos os dois dormitórios mais um loft.
Na imagem 2, parece muito acolhedora esta sala com vista para a baia e a floresta. As grandes vidraçarias que se podem abrir a vontade providenciam a ventilação passiva, ajudada pelo grande ventilador industrial, o qual serve para ajustar lentamente a temperatura ou ainda renovar rapidamente o ar.
Na imagem 3 temos a fachada da baía e a floresta de abetos. A clarabóia do telhado fornece ventilação passiva e iluminação natural.

Cabana Snee-Oosh, Washington 2

A fantástica estrutura desta cabana Snee-Oosh é formada com oito estacas de concreto armado, de cuidadosa localização para proteger os abetos de 30 metros de altura. Sobre elas está apoiado um esqueleto de aço aparafusado sob forma de “V” invertida. O esqueleto recebe vigas de madeira e ainda duas treliças feitas de vigas de madeira laminada, com contraventamentos de aço para enrijecer a estrutura, conforme a imagem. Permitam me dizer que esta estrutura é poesia mesmo !  A cabana parece um boné gigante apoiado sobre o terreno, com certeza os arquitetos tiraram inspiração das tendas dos índios, chamadas de tipi. Todo o conjunto estrutural foi cuidadosamente desenhado, isso inclui o cálculo, a prefabricação e a montagem no local como se fosse um puzzle.  A tendência moderna na construção é a prefabricação para diminuir o entulho e o desperdício de material.
Nesta casa temos o térreo como uma espécie de acampamento, abrigado com uma pele de vidro que dilui os limites com a floresta. Isto …