Pular para o conteúdo principal

Cellophane House™: envoltória inteligente (fim)



Finalmente, em palavras dos próprios arquitetos Kieran e Tiemberlake: “Muitos projetos pré-fabricados tem sucesso em dividir um edifício em módulos que podem ser rapidamente unidos, mas eles normalmente incorporam uma estratégia de cima para baixo: projetar um edifício, em seguida, criar um sistema para que ele funcione. Aqui, começamos com o sistema de estrutura-mais-componentes como base, permitindo à arquitetura crescer fora das suas oportunidades e limitações. Ao contrário das casas pré-fabricadas em que a originalidade e especificidade do local pode ser perdido no processo de fabricação, a Cellophane House™ é um sistema flexível de construção que permite diversos resultados. A estrutura pode acomodar uma variedade de materiais para atender às diferentes necessidades, gostos e orçamentos, a casa pode se adaptar a diferentes locais e fatores climáticos, as plantas dos interiores podem ser facilmente alteradas.”

Falando numa edificação adaptada aos fatores climáticos, isso desde o pique começa com a correta orientação conforme a rosa dos ventos, o nosso bento Norte ! Acreditam vocês que já o Sócrates no século IV A.C. (antes de Cristo) nos falava da correta orientação da casa ? Logo os arquitetos nas suas faculdades de arquitetura -com o uso do ar condicionado- esqueceram estes conhecimentos. Por exemplo com um pé direito menor a 3 metros não é possível ter ventilação natural nos cômodos, o que se tenta solucionar com um equipamento de...ar condicionado. A correta orientação dos cômodos, significa que numa casa existem umas habitações nas quais podemos passar muitas horas, as quais o arquiteto coloca na zona que tenha mais horas do sol no ano todo, e protegidas dos ventos. Tudo isso em se tratando duma moradia localizada numa região de invernos frios. E ao invés temos outras habitações de serviço como a garagem, a despensa, onde estes cuidados são desnecessários. Uma casa conforme os fatores climáticos é uma casa bioclimática, onde o arquiteto levou a sério as horas de sol, os ventos prevalentes, a umidade e o regime de chuvas; vejam como arquiteto esperto usou todo isso como ferramenta de desenho !
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

Prédio eficiente em Lisboa

Em Lisboa, em 2006, foi construído o Solar Building XXI, este fantástico edifício pode ser considerado atualmente um prédio nZEB. Quer saber o que significa o acrônimo ? Pois nZEB  significa Nearly Zero Energy Buildings, refere aos edifícios com necessidades quase nulas de energia. O edifício foi construído no campus do LNEG, Laboratório Nacional de Energia e Geologia, com projeto dos arquitetos Pedro Cabrito e Isabel Diniz. Trata-se de um prédio energeticamente muito eficiente, com um desempenho energético 1/10 se comparado com um edifício padrão de escritórios; apela a uma combinação de técnicas de design passivo (como a correta orientação conforme o sol...) com tecnologias de energias renováveis, tais como painéis fotovoltaicos e coletores térmicos solares. No inverno para o aquecimento, a fachada principal tem um sistema fotovoltaico com recuperador de calor. No entanto no verão, o arrefecimento utiliza água fria fornecida por um sistema de tubos enterrados, bem como refrigeração …

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?