Pular para o conteúdo principal

Conhecendo o Crown Hall em Chicago 2




Após sua inauguração o arquiteto chamou ao Crown Hall de “a estrutura mais clara que fiz, a melhor para expressar minha filosofia”. Houve até algum crítico de arquitetura que o chamou de “o Partenon do século XX”. Neste belo exemplo está sobrevoando o conceito de arquitetura racional, limpa; é a estética da simplicidade industrial, com sua estrutura à vista sem nenhuma vergonha. O Mies até cunhou o bordão “less is more”, menos é mais em inglês, nos dizendo das bondades duma arquitetura nua sem enfeites gratuitos.
Só que este belo prédio tem uma coisa, em 1956 ano da sua construção, se acreditava que o petróleo além de barato era inexaurível, a ficha caiu com a primeira crises do petróleo em 1973, quando subiu o preço dele.Também naqueles anos de otimismo ingênuo, eram desconsiderados os efeitos contaminantes da queima dos combustíveis fósseis. Hoje para fazer uma pele de vidro como esta do Crown Hall, são levadas a sério diversas precauções construtivas, como vidros especiais e proteções exteriores. Ou melhor ainda uma fachada ventilada, corretamente desenhada, calculada e com simulações do comportamento energético do prédio por computador . Assim é possível escolher entre diversas soluções para as fachadas, a mais energeticamente eficiente; e com base nisso saber os anos de amortização do sistema. No 1956 estas maravilhosas ferramentas de desenho não existiam, a computador estava ainda no berço do desenvolvimento. Aliás hoje todo pode ter processos de simulação por computador, desde diversos cenários para um negócio xis até para a mudança climática. Mas na construção usam-se os programas BIM Building Information Modeling; na imagem vemos o Miami Science Museum.

Ps: já imaginaram vocês desmontar sua casa e levar ela de caminhão ? A próxima vamos ver.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Melbourne, prédio de madeira

Que colorido apartamento !  Só tem um detalhe... ao invés de ter estrutura de concreto armado ou ainda de aço, como é corriqueiro, tem estrutura de madeira !! Mas de uma madeira especial, se trata de madeira laminada cruzada CLT cross-laminated timber.  Foi erguido com apenas 4 carpinteiros e um guindaste para posicionar e fixar os painéis CLT no lugar. O cubo de plástico preto à direita da imagem (4) é um banheiro pré-fabricado, feito em Brisbane.  Este é o prédio Forté em Melbourne, na Austrália; são 10 andares com 23 apartamentos e 32 metros de altura.
A madeira além da calidez dos seus veios aparentes é um material sustentável. Mas como assim ?  Pois a produção de uma tonelada de cimento gera 1,12 toneladas de carbono, entanto a produção de aço gera 1,5 toneladas; no processo ambos dois passam pelo forno.   É o que se denomina de energia embutida, significa a energia gasta em produzir um material ou componente construtivo. Pelo contrário as árvores produzem oxigênio e são capazes d…