Pular para o conteúdo principal

Casa Factor 10 em Chicago 2



Os créditos da casa: esta Factor 10 é um projeto do escritório EHDD Architecture, foi um dos participantes do concurso organizado pelo Departamento de Meio Ambiente e Habitação da cidade de Chicago, USA. Os quesitos do concurso foram o desenho da habitação com eficiência energética e sustentabilidade, empregando tecnologias inovadoras. Isso foi atingido com quatro eixos que nortearam o desenho do EHDD, a redução do tamanho da casa (155 m²), melhora na eficiência, ampliação do período de vida útil da casa, e redução do impacto ambiental da casa durante essa vida útil. A cuidadosa localização das janelas maximiza a iluminação e a reflexão da luz natural, Chicago é uma cidade fria, é chamada “a cidade dos ventos”, também não vemos essas grandes vidraçarias que alguns arquitetos adoram colocar nos seus projetos...rss Este sobrado tem o térreo, o pavimento superior, e ainda um porão que recebe suficiente iluminação natural e ventilação e pode ser considerado habitável. Os muros dele são feitos de concreto armado de cimento, fabricado com alto conteúdo de cinzas de carvão, é um resíduo da indústria metalúrgica que comumente é despejado nos aterros “sanitários”. Este cimento produz um produto mais duradoiro e reduz os impactos ambientais da casa. E porque este nome de Factor 10 ?  Pois porque o objetivo da casa é reduzir o impacto ambiental dela num fator 10 se comparado com uma edificação convencional similar. Outros trunfos da casa: para poupar o desperdício de materiais -comum nos canteiros de obra- as plantas baixas e a estrutura de madeira dos muros, estão padronizadas usando um módulo de desenho de 60 x 60 centímetros. O muro exterior é feito de terças de madeira 2 x 6 polegadas, com 15 cm de isolamento térmico, e painéis de gesso -siding- de 5/8 de polegada, são estas placas de cor vermelho terracota que vemos neste caso, na fachada de atrás.

Ps. a próxima vamos ver um barco que cruza o Río de la Plata e que funciona a GLP.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Hotel minimalista de montanha (1)

Quer saber onde fica este hotel de aparência austera ? Para os que gostam das etiquetas vamos dizer arquitetura minimalista, mas em correto português significa arquitetura austera, despojada, sem ornamentos, “sem frescuras”. No próximo encontro vamos ver.