Pular para o conteúdo principal

Conhecendo Vizela, Cittaslow em Portugal (final)



Num nível individual não é mole ter a coragem de saber dizer não a maus hábitos de vida e trabalho, lembro haver lido que em algumas cidades do Mediterrâneo após a chegada do fast food, foi verificado um acréscimo da obesidade e doenças cardíacas. É necessário dizer que antes disso eles se alimentavam em base à sadia dieta mediterrânea ? E a nível da comunidade, é um trabalho de formiga atingir os consensos necessários para conseguir esta mudança cultural, pois vamos tocar interesses econômicos. Por exemplo não são permitidos alto falantes com música forte na praia ou ainda com publicidade nas ruas. A mesma coisa com a instalação desses locais de fast food (comida sucata); pois o fast food não é comida saudável. Outro tanto se você proíbe nas escolas a venda desses petiscos que as crianças adoram, mas causadores de obesidade neles; promovendo ao invés hábitos de alimentação sadia como frutas orgânicas e iogurtes. Nestes casos estamos tocando a liberdade de empresa; mas a vida em qualquer comunidade é isso, um “contrato social” pois a minha liberdade termina onde começa a do próximo. Ainda a nível individual tem que haver um respeito pelo outro, você deve desligar o celular quando está no cinema, ou até não chegar tarde e molestar ao pessoal que veio à hora certa; aliás isto é educação, mas nesta época de individualismo não todo o mundo aceita isso. Existem até sutilezas, como os britânicos que desenvolveram um papel especial para embrulhar as balas, que não faz barulho, enquanto você as come quando está no cinema ou teatro. Mas o importante é começar uma caminhada na direção das Cittaslow, ainda não seja possível de pique atingir todos os princípios delas.
Ps: na próxima vamos visitar uma casa construída numa fábrica de semi-reboques, na Espanha.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

Earthship na Argentina (2)

A Earthship -navio terrestre- é uma casa auto-suficiente, capaz de produzir todo o necessário para a subsistência como eletricidade, água, climatização, e até alimentos. Só tem um detalhe...está construída com pneus, terra, vidro, latinhas, materiais salvados do aterro “sanitário”; face isso o idealizador delas Michael Reynolds  é conhecido como o Guerreiro dos Resíduos, Garbage Warrior. 




O desenho é balizado por seis critérios de desenho conforme a imagem acima: materiais de construção naturais e reciclados; energia elétrica solar e eólica; produção de alimentos; calefação e refrigeração geotérmica e solar; coleta das águas de chuva; tratamento do esgoto. Michael Reynolds vai ministrar seu curso teórico-prático construindo a segunda escola sustentável de América Latina em Mar Chiquita, província de Buenos Aires, acima o link de contato.

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?