Pular para o conteúdo principal

Casa construída em fábrica de caminhões 1



Quando um caminhão sai de serviço definitivamente pois o dono comprou outro, qual seria a correta disposição final da sua carroceria ? Podemos desmontar os painéis laterais de um semi-reboque frigorífico por exemplo e usar a sucata metálica, mas estes arquitetos Ramón Fité e Julio Mejón tiveram uma melhor idéia.  Que tal uma casa construída numa fábrica de semi-reboques ? Não estamos falando duma reciclagem ou reforma dum prédio, senão duma casa produzida totalmente numa fábrica de carrocerias de caminhões, e logo montada no lote de terreno com o auxilio de guindastes. O interessante é como a casa obedece aos mesmos princípios de desenho dos caminhões, nestes como em todas as obras de engenharia -as dos romanos também- seu alvo é a eficiência, por isso é uma construção racional, sem espaço para frescuras “artísticas”, ao final se produz numa fábrica de caminhões, não é ? Os critérios que balizaram o desenho foram a esquematização, os espaços repetitivos e a concentração de zonas úmidas. O elemento chave foi a prensa de 13 x 3 m que permitiu a construção de painéis sanduíche de dimensões diversas. O painel tem pelo exterior uma chapa de alumínio de 2 mm de espessura, logo um miolo com isolamento térmico de poliuretano de alta densidade de 100 mm, e pelo interior fica uma lâmina de madeira de 9 mm de espessura. Estes painéis levam como acabamento um caixilho de madeira de 120 mm de espessura e ficam prontos para receber as esquadrias. Os condutos das diversas instalações quer a elétrica, transmissão de dados e hidráulica ficam dentro da espessura dos painéis; aliás os tubos da calefação hidráulica ficam escondidos dentro dos pavimentos. A estrutura que suporta da casa está feita de perfis metálicos de 100 mm de altura que ficam ocultos na espessura dos painéis, eles vão colocados a cada 1,50 metros formando os pórticos, são os pilares que vemos na imagem. Tudo bem, mas o telhado como é construído?
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Hotel minimalista de montanha (1)

Quer saber onde fica este hotel de aparência austera ? Para os que gostam das etiquetas vamos dizer arquitetura minimalista, mas em correto português significa arquitetura austera, despojada, sem ornamentos, “sem frescuras”. No próximo encontro vamos ver.