Pular para o conteúdo principal

Reciclando Trens em Viena 1



A tendência no mundo de hoje, é que com a capacidade predadora do homem sobre os recursos naturais, estes sejam cada vez mais escassos e em conseqüência mais caros; ainda pareça um exagero meu, mas acho que os cientistas como o Dr. Walter Struckl são os heróis modernos. Só tem uma coisa, não trabalho na Siemens...rss mas respeito as coisas bem feitas. Uma vez li sobre um cientista que dedicou sua vida a medir a velocidade da luz, achei ótimo; ao invés de outras pessoas que desperdiçam sua vida em coisas fúteis. E lembro do Rabindranath Tagore que escreveu: “A vida é serviço”. Mas quem é este inteligente Dr. Walter da imagem ?

O Dr. Walter Struckl  trabalha no centro de produção da Siemens Mobility em Viena, Áustria; seu foco é fabricar trens e metrôs de longa distancia, tão fáceis de reciclar como possível. Tomara algum fabricante brasileiro de trens esteja lendo isto e o veja como negócio, um nobre negócio; estou falando das possibilidades do “desenho compatível com a reciclagem”. Significa que por ética para com o planeta -ou ainda melhor por Leis obrigatórias- para qualquer coisa que você fabrique, tem que desenhar também o plano de disposição final do produto, não o podemos levar alegremente ao aterro “sanitário”. Ou no caso dos trens, deixar eles abandonados à intempéries para que se enferrujem.  Almejo que também muitos arquitetos internautas, tirem inspiração para seus projetos, neste assunto dos trens. Na construção, antes o alvo era construir com um percentual importante de materiais reciclados; hoje se avançou mais ainda, o foco é construir com materiais recicláveis, usando o Análise do Ciclo de Vida de um produto.      Atualmente um crescente percentual dos materiais dos trens admite reciclagem. Todo OK mas porque é importante que sejam recicláveis ?
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Hotel minimalista de montanha (1)

Quer saber onde fica este hotel de aparência austera ? Para os que gostam das etiquetas vamos dizer arquitetura minimalista, mas em correto português significa arquitetura austera, despojada, sem ornamentos, “sem frescuras”. No próximo encontro vamos ver.