Pular para o conteúdo principal

Percorrendo o MIS no Rio de Janeiro (final)



NOITES CARIOCAS
No subsolo, haverá uma boate, com capacidade para 80 pessoas, e um cine-teatro-auditório, com cerca de 280 lugares, para abrigar seminários, espetáculos, shows, apresentações e exibições de filmes.  Na boate, serão implementados dois programas expográficos de dia: na pista de dança, a história da música na noite carioca, da boemia, da música ao vivo – do sarau da imperatriz aos dias de hoje – será projetada nas mesas; num segundo momento, as mesas serão alçadas, ficando suspensas no teto, transformando a boate em um baile funk, mostrando a genealogia da cultura black no Rio. Fora do horário de funcionamento do museu, o espaço funcionará de fato como boate. No andar, também haverá um hall da fama, com uma parede repleta de telas e monitores que exibirão imagens das personalidades representadas no MIS. O terraço do prédio funcionará como um mirante, democratizando a vista da orla de Copacabana. À noite, o espaço irá se transformar num grande cinema a céu aberto, para até 80 pessoas, e terá anexo um restaurante panorâmico.

Consultorias para diagnóstico do acervo e desenvolvimento de conteúdo. Um diagnóstico do acervo do MIS  foi o ponto de partida para os projetos de curadoria e museografia. O trabalho durou cerca de seis meses e envolveu 12 consultores – Alfredo Del Penho (Música Brasileira), Carla Siqueira (Fotografia e Memória), César Soares Balbi (Carmen Miranda), Luiz Antonio Simas (Carnaval), Luiz Carlos Saroldi (Radiodifusão), Mario Adnet (Música Brasileira - Partituras), Pedro Butcher (Audiovisual), Pedro Paulo Malta (Música Brasileira), Pedro Vasquez (Fotografia e Memória), Rachel Valença (Carnaval), Rodrigo Faour (Depoimentos) e Ruy Castro (Depoimentos e Carmen Miranda) – e três consultores másters – Sergio Cabral, Hermínio Bello de Carvalho e Jairo Severiano. A coordenação ficou a cargo de Hugo Sukman, o curador do museu, e Rosa Maria Araújo, presidente do MIS.

Atualmente, um grupo de consultores presta consultoria para o desenvolvimento do conteúdo do museu, e trabalha em parceria com a curadoria. São eles: Beto Cazes, Claudio Jorge, Daniela Name, Emílio Domingos, Henrique Cazes, Luís Filipe de Lima, Luís Pimentel, Marcelo Moutinho, Mario Sève, Nayse Lopes, Nei Lopes, Oscar Bolão, Paula Sandroni, Pedro Aragão, Pedro Butcher, Pedro Paulo Malta, Pedro Vasquez, Silvio Essinger e Tárik de Souza, sendo Sergio Cabral, Rodrigo Faour, Ruy Castro, Hermínio Bello de Carvalho e Raquel Valença os consultores másters.

PS: fiquei ma-ra-vi-lho-sa-mente surpreendido pelo projeto do novo Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, como fato de amor à identidade carioca !  Estou aguardando sua inauguração para fazer uma visita !  Pessoal, amanhã vamos conhecer o Hawaii Gateway Energy Center, no...Havaí...rss

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

trunfos da casa Koda

Sabiam que esta fantástica microcasa, Koda House, está fabricada com alguns componentes vindos da tecnologia aeroespacial e aplicações militares? Tal e como muitas tecnologias hoje comuns. Conforme a imagem, temos painéis solares no telhado para gerar energia e dentro, uma casa inteligente com alarme, iluminação LED ajustável e controle climático. A salientar que com a profundidade do local de 4,50 metros, estamos maximizando a iluminação natural. O exterior é de concreto e o interior de madeira natural. A envoltória exterior além do vidro quádruplo tem finas paredes de concreto. Mas como assim ? 





Acontece que muros exteriores têm painéis VIP, não têm nada a ver com as socialites VIP..rss São conhecidos desde 1930, aplicados logo na industria aeroespacial e militar. O painel de isolamento a vácuo (Vacuum Insulation Panel), é composto de um núcleo hermeticamente fechado, em uma folha fina e multicamada especial. Durante o processo de fabricação todo o ar é extraído e, conforme isto os g…

Truques do Bangalô em NY

Será possível construir num terreno em declive na floresta, minimizando os trabalhos manuais no canteiro de obra, dispensando muro de arrimo, fundações importantes e o concreto bombeado ? Ainda dispondo de um enxuto orçamento e mão de obra dos proprietários, dois construtores amadores, com a ajuda de uma turma de fim-de-semana ? A expertise não se compra na farmácia, os arquitetos do escritório JacobsChang Architecture saíram vitoriosos do desafio !Esta “Half-Tree House” é uma a arquitetura levantada acima do solo que depende do suporte das árvores, todo começou com 2 sapatas de concreto ancoradas na terra -na esquerda da imagem- vejam o cabeçal preparado para receber as vigas de madeira. 



Os extremos delas ficam fixados nas árvores, com um sistema de ancoragem especial chamado Garnier Limb; uma espécie de parafuso gigante com elementos metálicos para segurar a madeira.O interessante é que este sistema patenteado permite que a árvore e a estrutura se comportem de forma independente.O t…

Construindo com Madeira (2)

O diferencial dos sistemas modernos de construção com madeira, são os seus muros exteriores com diversas capas cumprindo funções diferentes, na imagem acima vemos 2 painéis de gesso, outros dois de OSB, uma camada de isolante termo-acústico em fibra de madeira e outra de cortiça cozida, membrana permeável ao vapor. Mas em compensação temos menor tempo de execução, como é obra seca não temos prazos para tirar as fôrmas do concreto de lajes, pilares e vigas. 




Outro pulo tecnológico são os painéis SIP, formados por 2 chapas OSB encerrando um núcleo de poliestireno expandido EPS como isolante térmico; as casas construídas com eles requerem 50% menos energia para calefação e arrefecimento. Esta é a Circular Economy Building, uma casa pré-fabricada construída com painéis desmontáveis SIP e uma estrutura de aço estrutural; neste caso o isolamento das paredes é feito inteiramente a partir de garrafas de plástico reciclado, que aliás garante à habitação excelente desempenho acústico. 

Sabiam que…