Pular para o conteúdo principal

Lições da Índia (final)



Fiquei curioso ao respeito do sari, o vestido tradicional indiano; então aí vão estas reflexões. Tenho escassos conhecimentos de moda feminina, até porque não é meu negócio; sou sim um apreciador das boas formas e as cores bem combinadas. Ontem esteve pensando, porque é tão diferente assim um sari a um vestido ocidental ? Olhando a imagem acima, vemos os passos a dar para que uma mulher consiga vestir um sari. Achei o sari um vestido engenhoso, talvez os vestidos de ocidente não consigam atingir este degrau de complexidade.

E tem ainda outra diferença entre este maravilhoso sari e um vestido ocidental. Olhando estas elegantes damas vemos uma dignidade, um orgulho que reflete sua cultura ancestral, as tradições da Índia. E ao invés, qualquer vestido de Yves Saint Laurent não consegue transmitir isso, sim passa para nós seu glamour, mas não essa dignidade. O curioso é como no ocidente a mulher é seduzida –é melhor dizer manipulada- pela mídia, para que mude constantemente seu guarda-roupa conforme à nova estação. Da para ver que este “sistema” de moda não é sustentável...baseado na indústria do efêmero, é uma maquinaria perversa que trabalha para estar vendendo sempre. Mas o consolo para as mulheres, poderia ser que também os homens estamos sendo seduzidos pelo consumismo da moda; e como também acontece com as mulheres, nos vendem a “mentira” da juventude eterna como um valor na vida. Às vezes temos a sensação que só o jovem tem valor; como esses comentários de cine feitos por jornalistas de 30 anos que só conhecem aos atores atuais; não sabem quem foi o Humphrey Bogart, o Marilyn Monroe; parece que o cinema começou agora ! Claro que também existem moços antenados, que sabem que a história do cinema e da música começou há muitos anos ! De jeito nenhum “todo passado sempre foi melhor”, mas agora assistimos e participamos de um mundo hiper-consumista. Nos anos 70s quando eu era adolescente o sonho de consumo –que palavras feias- para moços e moças era simplesmente comprar um jeans (de contrabando) Lee ou Levi´s.
Para encerrar, acho que esta é outra lição da Índia.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Hotel minimalista de montanha (1)

Quer saber onde fica este hotel de aparência austera ? Para os que gostam das etiquetas vamos dizer arquitetura minimalista, mas em correto português significa arquitetura austera, despojada, sem ornamentos, “sem frescuras”. No próximo encontro vamos ver.