Pular para o conteúdo principal

Festival de Woodstock


De criança eu já ouvia ao Ray Charles, esse foi meu aprendizado do Rock & Roll, mas meu batismo de fogo foi o filme do Festival de Woodstock, acreditam que assisti 9 vezes ?  Aconteceu do 15 até o 18 de agosto de 1969 no município de Woodstock, no Estado de Nova York; com meio milhão de assistentes, estão fazendo 44 anos dele. Foram 3 dias de Paz e Música, com Jimy Hendrix; The Who; Canned Heat; Ten Years After com a lendária guitarra do Alvin Lee; um Santana criativo (não este atual); Ritchie Havens; Joe Coecker; Crosby, Stills, Nash & Young; Janis Joplin, Credence Clearwater Revival e ainda mais...  Eu tenho a teoria que sempre pode haver música pior, como se fosse a Lei do Murphy: “se algo pode pifar, vai pifar no pior momento e da pior maneira”. Os 70s marcaram o topo da música, nessa época houve simultaneamente muita música boa; os guitarristas eram verdadeiros “guitar heroi” virtuosos do seu instrumento. Mas como assim ? Simples, muito trabalho, até os Beatles morando em Hamburgo tocavam seu instrumento 12 horas por dia; como faz qualquer verdadeiro artista. Claro que corria a droga, mas os caras se passavam tocado sua música e aprendendo os segredos do seu instrumento. Um cara que deseje ser violinista deve tocar no mínimo 8 horas por dia o violino. Sempre é “sangue, suor e lágrimas”. Basta só lembrar que na mesma época estavam o Jimi Hendrix, o Alvin Lee, o Jimmy Page, a primeira superbanda do rock, o Cream do Eric Clapton, Ginger Backer, Jack Bruce; os Bluesbreaker do John Mayall, a escola de músicos do blues...e ainda o Eric Burdon, os moços Rollings Stones (não esta versão comercial), o Ray Charles. E falando em rock & roll o Brasil já teve à Jovem Guarda, Raul Seixas, Cazuza, Secos e Molhados, Titãs, Mamonas Assassinas...

E logo da maravilhosa década dos 70s veio a decadência da música disco, lembram do Travolta e dos Bee Gees ? Então fui forçado a me conformar com essa música, ao fim e ao cabo não era alegre ? Mas não era como a OUTRA, não senhor. O teste da boa música -e de muitas outras coisas- é o tempo, sabiam que a trilha sonora do seriados SCI Las Vegas, Miami e New York é a música do The  Who (sim, a mesma banda do Woodstock) e foi escrita faz 40 anos ? Quanta da música lixo de hoje como o hip-hop e o rap (repetitivo até o aborrecimento), seria capaz de suportar a prova do tempo ? Acho que muito pouca...não é música criativa. Quantas das bandas atuais são capazes de tocar unplugged ou ainda cantar sem instrumentos, como a “Crosby, Stills, Nash & Young” ? E se você tirar a parafernália dos efeitos especiais como fumaça e as luzes, será que fica algo de música boa e criativa ? Um Elvis, um Sinatra, um Roberto Carlos, um Gardel, sim são capazes de cantar sem música. É curioso também, como a publicidade salienta como valor de um filme, que ele tenha efeitos especiais, mas acho que o pessoal não se deixa enganar com isso, será ? Não é bem melhor falar do desempenho dos atores, moços e velhos ? Mas claro que hoje há música boa, só que o percentual é menor ante a banalidade da música atual; mas o que é primeiro o ovo ou a galinha ? As empresas de discos, oferecem música comercial (o fast food da música), porque há um público que a compra, do mesmo jeito que os noticiários vendem sangue porque um percentual do público a consome. Vou contar um segredo para vocês, minha avó comprava uma revista de crimes...No Inglaterra existem diversos revistas policiais e até sobre às fofocas dos artistas...Na minha opinião isso é uma medida da cultura de um povo, e acontece no mundo todo. Mas o fato que haja música produzida no computador, não significa que seja necessariamente de baixa qualidade; da para ver que o computador é só um instrumento mais nas mãos dum verdadeiro artista. Há anos –no século passado...rss- surgiu a música techno das bandas Erasure e os Pet Shop Boys, com seu “glam rock” de qualidade e que serve também para dançar !  Bom, agora a desfrutar da música de The Who.

PS: onde fica a cidade da imagem ? Amanhã vamos viajar a ela, só uma pista, podem levar o tapete voador...rss  Os apaixonados pelas tecnologias limpas vão adorar !


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Hotel minimalista de montanha (1)

Quer saber onde fica este hotel de aparência austera ? Para os que gostam das etiquetas vamos dizer arquitetura minimalista, mas em correto português significa arquitetura austera, despojada, sem ornamentos, “sem frescuras”. No próximo encontro vamos ver.