Pular para o conteúdo principal

Detetives & Sustentabilidade 1




  
Aqueles que gostam da ficção policial lembram daquele detetive Hercule Poirot, criado pela escritora Agatha Christie ? Bem hoje vamos falar de ciência ficção policial...estamos no ano 2035 numa época de escassez de recursos materiais o que preocupa muito às empresas e ao mundo todo !  Em resposta a isso as empresas estão utilizando o máximo de materiais reciclados e alternativos possíveis. Mas felizmente existe em Nova York uma empresa chamada Henry Poiret, a qual foi criada com a missão de otimizar os balanços ecológicos; ela é líder mundial na identificação do potencial de reciclagem e substituição dos materiais. Seu negócio virou numa mina de ouro, quando a escassez de recursos financeiros impactou o mercado, e os preços dos materiais como cobre, lítio e alumínio atingiram o topo. Mas quem é este dito cujo Henry Poiret ?
É um antigo cientista do FBI americano. Mas o que tem a ver os detetives com a sustentabilidade ?

Tudo, pois nós consumidores temos que ser desconfiados –e ainda mais os arquitetos e engenheiros- e levar cuidado sobre como os novos produtos impactam no meio ambiente e ainda em nosso corpo ! Por exemplo escolhendo tintas que não liberam COVs Compostos Orgânicos Voláteis. Hoje é corriqueiro ao comprar um produto conferir a data de validade. Seja bem-vinda esta mudança cultural. Todos devemos ser alunos do Sherlock Holmes.  Eu gosto de dizer que meu cliente paga honorários para que eu seja desconfiado, ao fim e o cabo ele procura meu assessoramento profissional. Por exemplo esse tal material terá ótimo desempenho na obra construída ? As vezes acontece que na correria do dia-a-dia são usados novos materiais sem o período “janela” de teste; tal e como sim acontece com os medicamentos. Mas o problema sério é que são lançados no mercado um monte de novos materiais e produtos, o que faz impossível conhecer -digamos assim- seus possíveis efeitos colaterais. Mas isso tem solução ? 

E falando em detetives: hoje faz anos de que Elvis “o Rei do Rock and Roll” se foi a cantar ao céu. Salve Elvis !!!

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Hotel minimalista de montanha (1)

Quer saber onde fica este hotel de aparência austera ? Para os que gostam das etiquetas vamos dizer arquitetura minimalista, mas em correto português significa arquitetura austera, despojada, sem ornamentos, “sem frescuras”. No próximo encontro vamos ver.