Pular para o conteúdo principal

Conhecendo as Cittaslow (final)



Estes são camponeses da cidade de Perth, Cittaslow da Escócia, nos mostrando orgulhosos seus produtos orgânicos. Hoje temos associações de Cittaslow na Inglaterra, Alemanha, Noruega, Polônia, Portugal, e outros países que estão em vias de concretizar suas próprias redes nacionais. Estas cidades lentas são um refúgio para as pessoas que procuram levar uma vida normal, sem estresse, onde as tradições e as maneiras de fazer as coisas locais sejam impulsionadas. São cidades com menos tráfego de carros, menos poluição atmosférica, menos barulho, pouca aglomeração urbana. Mas o que podemos fazer para desencorajar o trânsito de automóveis ? Pois com ruazinhas curtas como estas da “Mar de las Pampas”  na Argentina.  Os movimentos Cittaslow em cada pais têm o poder de avaliar às cidades, trata-se de cidades com menos de 50.000 habitantes. Há um Manifesto onde são descritos os princípios fundamentais a serem respeitados; além disso um Estatuto da Associação que devem assinar as cidades aderentes. Existe também uma listagem das cidades associadas; no total a rede tem 150 cidades. E ainda há obrigação de fazer uma Assembleia anual. O movimento Cittaslow segue sua expansão pelo mundo todo, mas exige a coragem de dizer não aos ruins hábitos de vida e trabalho, pois entre outras razões vamos tocar interesses econômicos, é um trabalho de formiga até atingir os consensos necessários. Porém o importante é começar a caminhar nessa direção, ainda não seja possível cumprir todas as diretrizes das Cittaslow, cada cidade vai encontrar seu próprio caminho.

Estas cidades têm pontos de contato com o trabalho dos CTGs Centro de Tradições Gaúchas resgatando as tradições; e falando nisso quantas cidadezinhas da serra gaúcha e do Brasil todo poderiam virar numa Cittaslow ? O turismo é uma indústria que movimenta milhões de reais, e os moradores ganhariam também em saúde, gente ! Ficaria muito grato de ter retorno de alguma cidade do Brasil que esteja-se contatando com as Cittaslow, a sede mundial fica na Itália. Mas o link a seguir é do Portugal.  
www.slowmovementportugal.com



PS: amanhã vamos fazer um belo percurso interior pelos oito andares do Museu da Imagem e do Som, no Rio de Janeiro. Não percam !

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

Earthship na Argentina (2)

A Earthship -navio terrestre- é uma casa auto-suficiente, capaz de produzir todo o necessário para a subsistência como eletricidade, água, climatização, e até alimentos. Só tem um detalhe...está construída com pneus, terra, vidro, latinhas, materiais salvados do aterro “sanitário”; face isso o idealizador delas Michael Reynolds  é conhecido como o Guerreiro dos Resíduos, Garbage Warrior. 




O desenho é balizado por seis critérios de desenho conforme a imagem acima: materiais de construção naturais e reciclados; energia elétrica solar e eólica; produção de alimentos; calefação e refrigeração geotérmica e solar; coleta das águas de chuva; tratamento do esgoto. Michael Reynolds vai ministrar seu curso teórico-prático construindo a segunda escola sustentável de América Latina em Mar Chiquita, província de Buenos Aires, acima o link de contato.

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?