Pular para o conteúdo principal

Automação da Casa (fim)


Para casas já construídas tem que se analisar o que é possível automatizar e o que não; sempre usando custo-benefício e amortização. Está na capa do livro que o melhor é pedir três orçamentos a três empresas sérias e competentes; para isso é aconselhável falar com usuários satisfeitos delas, quando você procura um doutor se informa com seus amigos, né ? É a mesma coisa, gente. A utilidade e rentabilidade do sistema são conforme a superfície construída da casa. De 200 m² para diante a automação pode ser uma boa opção. Mas o racional e mais barato é desenhar a casa desde o começo pensando na automação. O que significa considerar onde estão no projeto, vigas e pilares e por onde vai passar a tubulação. Isto vai-nos permitir instalar funções como controle de portas, janelas e persianas; que de outra maneira seria complicado controlar usando fiação própria. Acontece que na construção os erros e a falta de previsões sempre se podem corrigir, mas gastando uma grana daquelas. E também existem sistemas sem fios, os chamados de wireless. Outra vez temos que a casa é como um termo de alfaiate, feito sob encomenda para um cliente particular. Pergunta aos navegadores: será que a domótica se faz igual nos Estados Unidos ou no Brasil?

Cá temos uma questão cultural interessante; nos Estados Unidos é corriqueiro o comércio eletrônico onde o pessoal faz compras pela internet. Também são comuns esses sistemas “faça você mesmo”: do-it yourself. As pessoas compram um produto, recebem ele, e eles mesmos fazem sua instalação, conforme o Manual de Instruções é claro. E se bem instalado vão desfrutar dele. Mas podem acontecer alguns probleminhas se não for corretamente instalado. Em outros países como o Brasil o pessoal compra um serviço, e o recebe instalado “chave em mão”: turn key em inglês... O pessoal da empresa instaladora explica direitinho ao cliente o funcionamento. Ainda existe um sistema de assinatura, onde perante qualquer probleminha ou dúvida do funcionamento, vem o técnico e o resolve, e também faz a checagem e a manutenção do sistema. Acho que é o melhor.

PS: amanhã vamos ver uma moto que funciona a...cocô...ainda vocês não acreditem !

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poço Canadense (1)

Sabiam que é possível usar o calor da terra para climatizar a casa ? Com vídeo.

Basicamente o que fazemos é introduzir ar exterior, que está a maior ou menor temperatura que a terra, mediante tubos enterrados; este ar modifica sua temperatura antes de entrar à casa. Estes tubos de fato são um trocador de calor; é um fantástico sistema de climatização natural que aproveita a temperatura do solo entre 12 a 14ºC, para temperar o ar entrante. É uma tubulação de 20 cm de diâmetro, enterrada entre 1,5 a 3 metros de profundidade; o comprimento vai de 10 até 100 metros. No verão podemos ter 36ºC no exterior e ao contato coma terra é possível injetar ar fresco a 21ºC. No entanto no inverno com 6ºC de temperatura exterior podemos ter 21ºC dentro da nossa casa. No acesso do duto de ar exterior, temos que colocar um exaustor para provocar a entrada de ar; bem como de outro exaustor no telhado para expulsar o ar contaminado do interior. O maravilhoso é que os custos de manutenção do sistema são mui…

LAREIRA ACONCHEGANTE 2

Pois é, esta bela lareira pode deixar fugir até o 70% do seu calor pela chaminé, mas agora vem o pior...este calor que sobe arrasta o calor dos cômodos e contribui a esfriar a casa ! Por sinal eu trabalhei diversos anos com calefação.


Mas, será que a lareira a lenha não é um bom sistema de calefação? Ou que talvez existam no mercado outras lareiras...de alta performance?

Hotel minimalista de montanha (1)

Quer saber onde fica este hotel de aparência austera ? Para os que gostam das etiquetas vamos dizer arquitetura minimalista, mas em correto português significa arquitetura austera, despojada, sem ornamentos, “sem frescuras”. No próximo encontro vamos ver.