Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2012

RUMO a RIO 2016 (3)

Uma Floresta para Olhar a Lua 7

Oi pessoal ! Neste link além das fotos desta beleza, podem encontrar a história do filho da dona de casa que num estilo coloquial e às vezes até poético, conta para nós como é seu dia-a-dia neste bangalô.
http://www.archdaily.com/61814/a-forest-for-a-moon-dazzler-benjamin-garcia-saxe

Ele fala do canto dos grilos na madrugada, de como o sol nascente perpassa este cobogó de bambu e vai aquecendo o chão, e pelo contrário como o sol vai sumindo na tardinha e a floresta então é iluminada pela lua brilhante. E também como sua mãe cozinha o pão, e até os cuidados que ela leva quando deixam a casa sozinha para ir à praia a tomar banho...pois acontece que a dona de casa tem receio dos ladrões...

RUMO a RIO 2016 (2)

Uma Floresta para Olhar a Lua 6

Bom dias meus caros !
Se vocês fazem zoom na imagem acima, podem ver no canto inferior direito como esta casa aproveita a água de chuva.  A água escorrega pelo telhado e chega ao reservatório superior, da parte inferior dele sai para abastecer de água “não potável” a pia da cocinha o lavatório e a bacia do banheiro. Também pode ser usada para a rega do jardim e até para lavar o carro. Não potável significa que não pode ser usada para beber e se alimentar; para isso temos outro encanamento diferenciado, pode ser da rede pública ou até de um poço, com suas próprias torneiras !  O excesso de água da caixa é direcionado a um reservatório subterrâneo de 5.000 litros.

Mas o que acontece quando o reservatório superior ficar com pouca água ? Pois nesse caso uma bomba de recalque leva água do reservatório subterrâneo para ele. Na geral estes sistemas levam uma bomba, e no caso de um prédio coloco duas bombas por o caso de que uma falhar.

Mas a boa notícia é que no Brasil temos já o sistema Acqua …

Uma Floresta para Olhar a Lua 5

Antes de seguir enfrente falando desta maravilha de casa, vou contar para vocês que este é um projeto do ano 2010 do Arq. Benjamin Garcia Saxe, sua construção custou USD 40.000, e está localizado na Provincia de Guanacaste na Costa Rica.

Uma Floresta para Olhar a Lua 4

Esta adorável casa tem uma planta bem simples, são dois módulos de 5 x 4 metros separados por um pátio; conforme a planta baixa, na asa esquerda tem o dormitório, e na direita a cozinha-sala de jantar. Mas o pátio também faz de dormitório, pois vemos nele duas redes para se deitar.  O Norte também está “deitado”...rss  com a seta apontado à direita, então os ventos prevalentes são do Oeste para o Leste. Estes ventos fornecem a ventilação cruzada.

Uma Floresta para Olhar a Lua 3

Eu acho que vocês já caíram na conta que esta bela treliça de bambu, é a versão feita em Costa Rica do nosso cobogó como vemos na imagem acima. São elementos vazados que permitem “a transição do interior ao exterior” como escrevem nas revistas de arquitetura.

Ao começo achei que este bangalô era o refúgio para um casal, até pelo romântico nome dele: “Uma floresta para olhar a lua”, mas o fato é que ali mora uma mãe ocupada com suas cartas de tarô, suas leituras políticas e sua cerâmica; acompanhada com seu filhote.

Bondinho Pão de Açúcar, Rio de Janeiro

Gente, hoje é o 100º aniversário do bondinho do Pão de Açúcar ! Encontrei estas belas imagens e o site oficial do bondinho.    http://www.bondinho.com.br

GAL COSTA, Festa do Interior

Uma Floresta para Olhar a Lua 2

Esta é uma engenhosa estrutura feita de pedaços de bambu cortados, o que faz dela uma casa muito fresquinha.  Costa Rica -onde está localizado esta moradia- é quente o ano todo, pois tem clima tropical. Mas por cima do bambu temos o telhado de chapa que a protege da chuva, então quando o sol começa a esquentar as chapas são abertas todas as portas e janelas, assim o vento também começa a trabalhar providenciando a ventilação cruzada. Gente, é desnecessário dizer que esta casa dispensa o uso do ar condicionado ? Ou vocês vem algum equipamento desses ? Ou na pior das hipóteses o uso desses equipamentos é bem menor.

Uma Floresta para Olhar a Lua 1

Esta casa de...bambu é um espetáculo, mas que nome romântico...O nome dela é “A Forest for a Moon Dazzler” e significa “Uma floresta para olhar a lua”.
A casa está composta de dois módulos estruturais cônicos de bambu orientados ao céu, mas que ficam embaixo dos telhados “guardachuva”, são beirais que fornecem gostosa sombra.

T4 AEROPORTO BARAJAS 4

O Aeroporto de Barajas e esta T4 estão separados uns 2.500 metros, são umas 25 quadras, a conexão entre eles é feita por um trem subterrâneo, e assim poder levar passageiros, bagagens, e funcionários técnicos. Foi construída também uma nova Torre de Controle.

METSUL

Esta é uma matéria publicada pelo prestigioso meteorologista Professor Eugenio Hackbart o 05-05-2012 no blog da Metsul, achei muito interessante mesmo.
http://www.metsul.com/blog2012/Home/home/46/Aquecimento_global_%C3%A9_uma_mentira,_afirma_professor_da_USP

Muitos de vocês perguntaram ao longo da semana se eu havia assistido à entrevista no Programa do Jô, na Rede Globo, do meteorologista Ricardo Augusto Felício.

T4 AEROPORTO BARAJAS 3

Os critérios que balizaram o projeto foram os da eficiência energética e a redução das emissões de gases efeito estufa. E também nesta Terminal T4 se procurou reduzir o impacto ambiental integrando-se ao entorno os prédios e o estacionamento. 

MUDANÇA CLIMÁTICA

T4 AEROPORTO BARAJAS 2

O prédio da T4 do Aeroporto de Barajas está organizado em módulos; tem seu belo telhado ondulado em bambu com estes lucernários que permitem a iluminação natural. O interessante é esta mistura de um material tradicional e sustentável com a ousadia da estrutura que o suporta.  Eu ficaria muito grato se soubesse que o aço das vigas e estes pilares em forma de V é aço reciclado, e também o concreto usado cá; tal e como se fez nas instalações dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, lembram ?

Mas o fato de que o bambu possa ser considerado um material ignífugo (á prova de fogo) é também alvo de controvérsia. No próximo encontro vou falar dos seus aspetos positivos...os sustentáveis claro...para que não achem que sou um chato...rss

T4 AEROPORTO BARAJAS 1

Acreditam vocês que este “templo” da high tech tem seu telhado de bambu ?  Pois é, este aeroporto fica em Madrid, trata-se da Terminal T4 do Aeroporto de Barajas com uns 200.000 metros quadrados de superfície.

O projeto é do famoso Arq. Richard Rogers e o escritório espanhol Lamela, no que alguns chamam de “estilo high tech”...com ironia (minha), sempre achei uma frivolidade essa questão dos estilos...Pois acontece que este prédio foi criticado pela sua escassa funcionalidade !! Dá para acreditar que ainda assim recebeu o prêmio Stirling de arquitetura?

BAMBU 13

Com o bambu além do seu uso na construção podemos fazer móveis...e até o quadro da bicicleta ! Mas também o nosso tradicional bambu casa bem com a tecnologia de um aeroporto.

Onde fica esse aeroporto ?

BAMBU 12

Nesta velha imagem vemos uma casa de bambu: “Desde os pilares até as vigas e a envoltória exterior dos muros e telhados, esta casa em terras baixas equatorianas, é feita inteiramente de bambu nativo: Guadua Angustifolia. Os pilares admitem 5 anos de uso, mas a envoltória exterior fica em ótimas condições durante décadas."


BAMBU 11

O bambu é um material estrutural, e seu uso resistente pode ser substituindo o aço dentro das lajes de concreto, ou ainda outro uso nas fachadas onde é criada uma malha de bambu com função de suportar o telhado, ou também fazendo os pilares dos muros.

BAMBU 10

Muito basicamente podemos dizer que qualquer construção em bambu implica estas etapas: corte, manejo, secagem, tratamento, manufatura e montagem. No link a seguir podem encontrar como é o beneficiamento do bambu e as ferramentas para isso, é show de bola mesmo !
http://www.conmosca.com/pescamosca_espana/Manualidades/bamboo/tonkin2.htm 

Na imagem acima temos uma cabana em Porto Rico; e abaixo um estacionamento em Leipzig na Alemanha; tudo isto para mostrar o grande leque de usos do bambu. Ele também foi utilizado no telhado de um aeroporto famoso, em breve vamos fazer uma “escala técnica” nele.

BAMBU 9

Outro ponto fraco são as questões técnicas, já que como todo material de construção, o bambu tem seus usos específicos e seus cuidados, tal e como a madeira por exemplo no quesito percentual de umidade admitida, cupins, fungos, etc.

No caso de bambu necessita de tratamento, pois não é resistente aos ventos fortes, às chuvas, aos ataques biológicos; por isso as construções devem ser protegidas com generosos beirais. Na imagem acima vemos isso numa bela construção, a qual também faz possível a ventilação natural, gente !

E além disso as construções devem ser protegidas da água, sendo apoiadas num degrau por cima do nível do terreno, ou até feitas sobre palafitas como mostrado na imagem abaixo.

BAMBU 8

Primeiro temos um problema cultural: a abundância do bambu é um obstáculo para sua aceitação. Seu uso em favelas do mundo o hão estereotipado como a “madeira dos pobres”, e também desenhos e execuções ruins; com a conseqüência do desprestigio do bambu. Neste caso sempre é melhor procurar uma empresa ou profissional com experiência, e melhor ainda ver as construções feitas por ele.

Eddie Cochran - Sweet Little Sixteen

BAMBU 7

Pesquisando encontrei este outro site sobre o bambu: http://www.bambubrasileiro.com
Então, pelas suas características de baixo custo, leveza e flexibilidade o bambu é um material de grande futuro e ainda permite estruturas anti-sísmicas e fundações reduzidas.

Tudo bem, mas quais são seus pontos fracos?

BAMBU 6

Que tal um jantar num restaurante com ambiente descontraído e com programação musical variada? E ainda apreciar de perto como funciona a estrutura de bambu e se deliciar com suas iguarias.

Este restaurante chama-se de “Bambu Brasil” na Vila Madalena em São Paulo, SP; podem conferir, e até deixar seus comentários neste site: http://www.seurestaurante.com.br

BAMBU 5

Mas com orgulho pode-se dizer que no Brasil a cada dia aumenta o número dos amigos do bambu, eles são chamados de “bambuzeiros”. Pesquisando na internet encontrei esta Associação Catarinense do Bambu, é show de bola, um site completo e até com cursos de bambu.  http://bambusc.org.br

Também encontrei este belo site da Permacultura Social Brasileira.  http://permaculturabr.ning.com

BAMBU 4

O maravilhoso bambu possui diversas características que fazem dele um material sustentável, para começar ele tem os mesmos usos que a madeira, só que custa o 8% do preço dela! É um ótimo substituto da madeira pois também cresce 6 vezes mais rápido, então estamos assim protegendo as nossas florestas do desmatamento produzido pelo homem ! E ainda posso agregar que absorve 5 vezes mais CO² que ela, pareceria que o objetivo certo seria “plante bambu” em vez de “plante árvores”. Mas o melhor está ainda por vir: é 100% reciclável !

BAMBU 3

A boa notícia é que o bambu pode-se encontrar em quase todo o mundo a exceção da Antarctica, em América desde o México até a Argentina e o Brasil. Recebe diversos nomes: tacuara, bambú tacuarembó, takuarusú, guandúa, guafa, marona.  O Brasil é um dos países com maior número de espécies nativas e a maior área de florestas naturais de bambu.

Sua altura média é maior aos 20 metros com um diâmetro de 15 centímetros; mas há espécies de 40 metros de altura e 1,40 metros de diâmetro. Por exemplo nas colunas do Palácio Imperial Chinês, na imagem abaixo!

O bambu tem características sustentáveis, mas quais são elas?

BAMBU 2

Acontece que este bento bambu tem a mesma resistência à tração que o aço, e também dupla resistência à compressão que o concreto armado. Mas o que significam tração e compressão? Na imagem acima vemos que no concreto armado s barras de aço trabalham à tração (na imagem abaixo: “esticadas”) e o concreto trabalha à compressão (na imagem abaixo: “comprimida”).

Surge agora esta pergunta: onde podemos encontrar o bambu ?

BAMBU 1

Este ma-ra-vi-lho-so material tem resistência, leveza, e faz possível a poupança energética. Mas o que é o dito cujo bambu? É uma espécie de grama gigante com seu caule oco, originaria da Ásia e com usos de árvore, pois é e utilizada na construção como se fosse madeira, gente ! Existem no mundo acima de 1.200 espécies, mas só 40 delas são úteis para construir. 

Mas será tão resistente assim ?

Muddy Waters & The Rolling Stones

USO EFICIENTE da ÁGUA 3

VILA TAMARINDO ECO LODGE 11

Na imagem acima temos o projeto Arte Suave Jiu-Jitsu.
http://www.tamarindo.com.br/programa-social-arte-suave-jiu-jitsu/
Sabem vocês qual é esta planta? No próximo encontro vamos destrinchar os mistérios do bambu. Oops era um segredinho...rss

VILA TAMARINDO ECO LODGE 10

Finalmente conforme Alexandre: “O incentivo ao desenvolvimento de nossa comunidade através de nossos Projetos Sociais, Casa Canemba (imagem acima) e Arte Suave. E também apoiamos a cultura local.”

http://www.tamarindo.com.br//projeto-socio-cultural-de-ceramica/
http://www.tamarindo.com.br/programa-social-arte-suave-jiu-jitsu/