Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2011

CITTASLOW 4

Como um gesto simbólico, para atingir uma cidade mais amável e com menos correria, o prefeito atrasou em media hora o relógio da igreja! E prohibiou a circulação de carros pelo centro da cidade. Estas e outras medidas mudaron o rosto da cidade e de seus habitantes.

Há um livro do Robert Venturi “Complexidade e contradição na arquitetura”, onde ele diz que na maioria das vezes não é questão de branco e preto, e que abundam os cinzas. Claro que cinzas escuros…e “claros”…rsss. É isso mesmo, estas slow city podem convivir com as cidades comuns, com as megacidades como São Paulo, com a Curitiba do Jaime Lerner. É bom dispor de todas as opções, a cada um sabe onde ele deseja morar; não é o caso de impor jeitos de viver, isso é fundamentalismo.

Em resumo a slow city é uma corrente de pensamento, a qual se ocupa dos cuidados com a cidade, e com os dos seus habitantes que moram e trabalham nela, e também com os visitantes: os bem-vindos turistas.



CITTASLOW 3

Mas a mídia tenta-nos vender a idéia da tecnologia como um valor supremo na vida; além de outros falsos valores como a eterna juventude, os corpos anoréxicos dessas feias modelos de passarela, a banalização da violência, o individualismo pós-moderno, e assim vai. O padre Giovanni diz para nós: “abbiamo sviluppo, ma non progresso”; temos desenvolvimento mas não progresso espiritual.
Claro que nesta época –como em todas- temos coisas boas!
Então a Slow City nasce como uma reação ao “não lugar” das cidades modernas, onde se nós viajamos vemos os mesmos negócios de comida rápida, as mesmas marcas comerciais. O conceito de cidade lenta originou-se em Roma no 1999, como resposta à instalação dum Mc Donalds na Piazza Spagna. O jornalista Carlo Pertini criou na cidadezinha de Bra-28.000 habitantes- um movimento que chamou de Slow Food em oposição al fast food de Mc Donalds e outros. Suas idéias foram aplicadas à cidade nascendo assim a primeira Slow City da Italia: Bra; a vemos na imagem.

CITTASLOW 2

A Slow City nos propõe um novo jeito de viver, numa cidade onde podemos estar sem correr. Com tempo para o lazer, saindo do estrés diário onde tenemos confort mas ao preço da nossa vida!

Não acham desagradáveis as palavras “em tempo real” ?

Hoje vive-se correndo para comprar coisas, não para viver melhor! É uma sociedade doente em suas condutas e comidas “sucata” (junk food).

Mas este sistema perverso criou também os tratamentos para rejuvenescer e as ambulâncias pré-pagas. Não se trata de negar o progresso tecnológico, o mundo não camina para atrás.. Hoje ninguém, escreve numa “máquina de escrever”, se faz num micro.

CITTASLOW 1

O que sempre estou tentando de transmitir a vocês, caros internautas, é que a sustentabilidade é muito mais que só projetos arquitetônicos. É uma filosofía de vida, é um jeito de viver. Nessa trilha vamos mergulhar no conceito de Cittaslow, o qual pode-se traducir por “cidade lenta”. Muitos países têm suas próprias redes delas, chamadas de Cittaslow National Networks: Portugal, Inglaterra, País de Gales, Alemanha, Noruega, Polônia.

Gostaria muito mesmo receber comentários daqueles de vocês, que já viajaram a estas pequenas ciudades com menos de 50.000 habitantes.


JAPONESES SEM GRAVATA 2

A recomendação aos funzionários é não usar gravata e terno! E sim pelo contrário roupa “casual” como camiseta polo, camisa Kariyushi (havaiana), jeanas, sandálias.

O ministério sugere a ingestão de comidas que baixem a temperatura do corpo, como bufet frio e sorvetes. Devem ser evitadas as horas extras, encorajando ao pessoal a tele-trabalhar desde sua casa, e a pegar 2 semanas de férias no verão. Ötimo!

Saliento que o governo segura que não é um programa temporário, e que chegou para ficar. Como a mudança climática. Excelente, pois isto vai mudar o estilo de vida do povo japonês.

JAPONESES SEM GRAVATA 1

O governo japonés está obrigando às empresas e escritorios à redução do consumo de eletricidade, em 10%, ao respeito do 2010. Acontece que após o terremoto e tsunami, e mais o acidente nuclear de Fukushima, o país tem carência de eletricidade!

As autoridades querem que as empresas limitem o uso do ar-condicionado, e fixem sua temperatura em 28ºC. A empresa Sony comprometiou-se a desliga-lo após as 18 hs. E adiantou a hora do ingresso do pessoal das 0930 para as 0830 hs.

Mas as edificações podem –e devem- ser projetadas levando em conta o clima da região: quantidade anual de horas de sol, umidade, ventos predominantes, régimen de chuvas, altitude sobre o nível do mar. Isso chama-se de Arquitetura Sustentável!! Claro que neste caso vamos ter menos consumo de ar-condicionado…como vocês já sabem.

Mas para limitar o uso do ar-condicionado foi lançada a campanha de roupa leve, chamada de “Super Cool Biz”.

ENERGIA E ÁGUA (11)

“Equipamentos elétricos devem ser desconectados da tomada quanto não estão em utilzação. Além de economizar energia, a medida é importante para evitar danos caso ocorram apagões. Lembre-se de que aparelhos em stand by (pequena luz vermelha, amarela, verde) também consomen energia.”

Mas a solução para o gerenciamento de tudos os equipamentos elétricos é o emprego da DOMÓTICA. Básicamente são controles centralizados, informatizados, e programáveis; podemos até guardar o historial de uso.

“Só ligue o ar-condicionado em ambientes com portas e janelas fechadas. Sempre que possível, dê preferência aos ventiladores, pois consomen 25% menos energia que o ar-condicionado.”

COMENTÁRIO: no clima tropical úmido, é impossível conseguir confort sem um pé direito mínimo de 3,00 metros. Por isso é importante um correto desenho sustentável feito por um acreditado profissional.

Amanhã temos “JAPONESES SEM GRAVATA”.

ENERGIA E ÁGUA (10)

“Reduza o consumo de energia elétrica principalmente nos horários de pico, entre 18.00 e as 21.00 hs. Isso porque estão funzionando ao mesmo tempo, além das fábricas a iluminação pública e a residencial, os eletrodomésticos e a maioria dos chuveiros”.

”De preferência às lampadas fluorescentes, pois duram mais e gastan menos.” E às de baixo consumo e aos LEDs também. “Apague sempre a luz nos ambientes desocupados”.

“Aproveite ao máximo a iluminação natural, mais abundante no verão, deixando janelas e cortinas abertas.”
COMENTÁRIO: mas para isto é necessário um projeto arquitetônico sustentável, orientando os ambientes conforme o clima local!!

ENERGIA E ÁGUA (9)

“Limpe a calçada com a vassoura em vez de usar água. Lembre que em 15 minutos a mangueira consume 200 litros de água!!

“Para lavar o carro prefira o balde, bem mais económico do que a mangueira”
E também você faz um pouquinho de esporte.

ENERGIA E ÁGUA (8)

“En vez de utilizar a mangueira para regar as plantas, use o regador. No verão, prefira o horário da noite, reduzindo a perda por evaporação.”
Isto em se tratando de água potável, mas é um descaso usar água potável cujo tratamento custou dinheiro! O melhor é usar água da chuva com um sistema de captação como por exemplo o Acquasave. www.acquasave.com.br


ENERGIA E ÁGUA (7)

Mas voltando ao negócio de ensaboar a louça, é bom ter uma pia dupla ou ainda tripla. Pode colocar os pratos sujosnuma delas, e os vai ensaboando, e após logo os bota na outra cheia de água. Assim vai conseguir enxaguar eles poupando água!
Continuando com as dicas, agora para o lavado: “Espere acumular bastante roupa suja antes de ligar a máquina ou usar o tanque.Assim você reduz o número de lavagens, economizando água e energia elétrica. Utilize a dossagem de sabão especificada pelo fabricante, para não precissar enxaguar mais de uma vez.”
Comentário: é melhor usar um pouquinho menos, pois os fabricantes sempre exageram para vender mais!“Se usar o tanque, aproveite a água onde deixou as roupas de molho para esfregá-las e ensaboá-las.”

ENERGIA E ÁGUA (6)

“Antes de abrir a geladeira decida o que você vai pegar, para não deixar o aparelho com a porta aberta por um longo tempo. Também posicione-o longe de fontes de calor como o fogão ou a luz do sol. Realice o degelo sempre que necessário. Lembre que secar roupas detrás da geladeira também eleva o consumo de energia.”

Se você gosta de abrir a geladeira para pensar tem ista que é transparente…rsss

ENERGIA E ÁGUA (5)

“Na cozinha ensaboe toda a louça com a torneira fechada, e só depois enxague tudo de uma só vez”

Para ensaboar coloque numa panela ou numa bacia uma pitada de sabão líquido com água morna. Aprendi isto em casa do meu amigo Luis. E se tem máquina de lavar louça só ligue-a quando estiver cheia!

ENERGIA E ÁGUA (4)

“Não acione a descarga do vaso sanitário desnecessariamente. Não use o vaso para descartar lixo o cinzas de cigarro. Além de gastar mais água, esses dejetos podem entupir o encanamento.”

O vaso não é uma lixeira, pelo amor de Deus!! Aliás existem no mercado muitos mdelos de lixeira chiques para colocar noi banheiro, até de inox. Na imagem o botão duplo do vaso de dupla descarga.

ENERGIA E ÁGUA (3)

“Escovar os dentes por 5 minutos com a torneira aberta representa um consumo de 12 litros de agua” É a mesma quantidade da descarga dum vaso sanitário ineficiente. “Mas fechando a torneira após molhar a escova, e utilizando um copo de água para enxaguar a boca, se reduz ese consumo para meio litro.”

A descarga ótima dum vaso sanitário são 3 litros para líquidos e 6 litros para sólidos. Isto é conseguido com um vaso de dupla descarga (na imagem) ou uma válvula de duplo fluxo.

ENERGIA E ÁGUA (2)

“O banho deve ser o mais rápido possível. Enquanto se estiver se ensaboando feche –quase- o registro. Mantenha o chuveiro na posição verão, que consome 30% menos energía elétrica e desobstrua periodicamente os orificiosde saída da água.”


ENERGIA E ÁGUA (1)

Estou publicando e comentando para vocês as dicas da Guarida Imóveis www.guarida.com.br
Acontece que no verão fazemos uso mais frequente de equipamentos para amenizar o calor. Crescem então o consumo de energia elétrica e água. E claro a continha! Os custos de manutenção do imóvel são maiores. Na realidade é ótimo aplicar estas dicas o ano tudo, pela sua economia financeira. Se você conseguir fazer isso significa que tem uma atitude responsável para com os recursos naturais do planeta. Trata-se de trocar as nossas condutas.
Vamos lá.


LONDON 2012 (61)

5. e finalmente o JEITO DE VIDA SAUDÁVEL significa encorajar ao pessoal todo a fazer esporte, levar uma vida ativa, saudável, e sustentável. A tradução é: não pegar o carro para poupar uma caminhada de poucos quarteirões. E se vai de carro não jogar pela janela a latinha de refrigerante. Pois se dirigir não pode beber álcool, não é?

Na imagen vemos o Velopark.


LONDON 2012 (60)

4. a INCLUSÃO SOCIAL significa o acceso de todo o mundo às Olimpíadas, sem restrições de sexo, raça, credo, ou até físicas. É a celebração da diversidade em Londres e no Reino Unido todo. Mas tuda esta maravilha naturalmente está apoiada pela criação de vagas de emprego, capacitação, e oportunidades de negócios.

Na imagem vemos o Basquetball Arena.

LONDON 2012 (59)

3. a BIODIVERSIDADE quer dizer minimizar o impacto dos Jogos na vida selvagem, no seu habitat natural e ao redor das instalações. E claro deixar uma herança de melhores habitats, como por exemplo este belo Parque Olímpico da imagem.

LONDON 2012 (58)

O Plano de Sustentabilidade das Olimpíadas é baseado em 5 temas:

1. a MUDANÇA CLIMÁTICA é o primeiro e compreende a redução das emissões de gases efeito estufa. E também o fato de deixar uma herança de instalações capaces de superar os impactos dessa mudança.

2. já o assunto dos RESÍDUOS significa menor quantidade deles em cada etapa do projeto, e o não envio deles ao aterro sanitário no tempo dos Jogos. É o nosso lixo seletivo. Mas também a promoção do desenvolvimento de nova infra-estrutura para processar os resíduos.

Na imagen o Acquatics Centre.

LONDON 2012 (57)

Se não se cumpre este quesito de longo praço de uso, serão construidas instalações temporárias, as quais vão ser desmontadas quando finalizar as Olimpíadas. Com tudo isto temos poupança de dinheiro, e também menores emissões de gases efeito estufa.

Os organizadores dizem “Nós desejamos usar os Jogos como um catalisador para a mudança, a regeração, e a melhoria da qualidade de vida na região Leste de Londres. E também alavancar um jeito de viver mais sustentável em todo o Reino Unido.

Nas imagens vemos o Handball Arena.

LONDON 2012 (56)

O problema é o consumismo sem freios do mundo de hoje! Muitas pessoas acham que sua felicidade é comprar a TV plasma mais grande da loja. É claro como a felicidade não é isso, continuam comprando produtos, o carro mais grande que o do vizinho, e assim vai.

O plan de Londres 2012 é sustentável –verde- desde o começo. Por exemplo sempre que possível vão ser usadas as instalações existentes no Reino Unido. Só vão se construir outras novas se elas têm uso a longo prazo após Jogos.

Na imagem vemos o Lea Valley White Water Centre.

LONDON 2012 (55)

Até agora vimos quatro dos cinco temas das Olimpìadas de Londres 2012: Eles são: mudança climática, resíduos, vida saudável, inclusão social. Ficou para atrás a biodiversidade. Vamos fazer um resumo da visão dos organizadores. Estes dizem que “a sustentabilidade –o verde- há tingido nosso pensamento, do jeito que fizemos o planejamento, construimos e trabalhamos, compramos, brincamos, socializamos, viajamos. Enfim tudo o que nós fazemos. Tudo é focado para viver com os recursos atuais do nosso planeta. Envez de usar os recursos de três planetas como comunmente fazemos.”

NOVO PROTOCOLO KYOTO? (2)

Mas o Walter contou para nos uma noticia ruim! É possível não tenhamos uma extensão do Protocolo de Kyoto. Os países européios levan a sério seu compromisso com a redução das emissões. Mas parece que a tendência, talvez pela crise económica, seria que os países como a Índia, China, Estados Unidos, que são os principais países poluidores, não estariam afins a assinar um compromisso de extensão do Protocolo. Então poderia acontecer que a União Européia se baixe também do Protocolo.

Tomara não aconteça isso! Vamos a ter que esperar até o cume em Durban, na África do Sul.