Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2011

PV LIGADO À REDE! (2)

A vida útil da instalação fotovoltaica pode ser 50 anos e sua garantia são 25 anos; porém os eletrodomêsticos são fabricados hoje para uma vida útil de só 5 anos, chámase de “envelhecimento programado” Isso aí já não é sustentável. Podemos lembrar os satélites artificiais girando há anos no espaço ao redor da terra, neles essas “asas” são painéis fotovoltaicos; mais uma vez temos tecnologias que surgem para a exploração espacial e após logo são usadas na nossa vida cotidiana, como a fita Velcro por exemplo.

Antes de decidir a instalação de painéis fotovoltaicos tem que se avaliar ABC amortização, custo-benefício. Neste caso o cliente da U.T.E. lhe vende e compra energia elétrica, o preço de venda é o mesmo que o de compra. Mas na Italia o sistema funziona melhor, no inverno o cliente compra energia à distribuidora do governo, o resto do ano lhe vende energia a um preço maior que o de compra. Temos este incentivo fiscal devido ao custo inicial do sistema e ao importante praço de amortiz…

PV LIGADO À REDE! (1)

Acreditam vocês numa casa que produz sua própria energia elétrica a partir do sol, e a vende à empresa distribuidora?

A moradia fica em Pinares de Maldonado, no Uruguay, é o primeiro microgerador privado de baixa tensão da América do Sul a lhe vender energia à distribuidora. Está funzionando desde dezembro do 2010, no total são 9 painéis fotovoltaicos (PV é o acrónimo de photovoltaics) que geram 1,57 kW com uma produção anual de 2,4 MWh.

O investimento do início pode ser de USD 5.000 e pode aumentar com o tamanho da instalação. Conforme o fabricante www.soledo.com.uy o investimento tem retorno, pois se valoriza mais uma casa que tem sistema de energia solar –neste caso para produzir energia elétrica- que outra que carece dele. Aliás toda a energia é consumida ou vendida à U.T.E.; mas não se perde. Esta U.T.E é a empresa geradora e distribuidora do governo uruguaio. O investimento varia conforme o caso, é necessário um estudo preliminar de cada residência, visando sua localização, o…

500 POSTs

Este blog está cumprindo as primeiras 500 publicações! !

Muito obrigado pela sua preferênça.

RÁDIO SUSTENTÁVEL (2)

Clicando neste link

http://www.sarandi690.com.uy/programas_ver_ea.asp?idPrograma=28&ano=2011&mes=1&dia=21

vai aparecer o site da rádio Sarandí. Na parte central da tela podem ler: “Escuchar Programa del 21/01/2011”, clicando alí vai-se abrir o Windows Media Player e poderão ouvir assim o audio do meu espaço de “Arquitectura Sustentable”.

Na próxima vamos falar da primeira casa em América do Sul em produzir energia elétrica e vender-lhe à empresa distribuidora.

LONDON 2012 (2)

Cada Jogo Olímpico é um processo demorado de vários anos, que começa ao apresentar a candidatura da cidade ao Comité Olímpico Internacional COI, e após esta serem escolhida de entre diversas, seguem varias etapas. Temos o planejamento, a construção, a operação das instalações o que é o desenvolvimentos dos jogos, e finalmente o legado após a conclusão deles. Pois físicamente vão ficar para as comunidades as instalações permanentes.

Mas a grande aposta é conseguir transmitir ao mundo todo os valores de SUSTENTABILIDADE, num mundo tão consumista, onde para muitas pessoas sua felicidade passa pela compra de produtos!! Diversos autores falam de que para manter este estilo de vida consumista seriam necessários três planetas terra!!! Pois o homen faz um consumo predatório dos recursos naturais, os consume muito mais depressa que sua capacidade de geração; e além disso temos os recursos finitos os quais vão se exaurir como o gas natural, carvão, petróleo.

Por cima de todo o planejamento geral …

LONDON 2012 (1)

Pois acontece que estes Jogos Olímpicos e Paralímpicos serão os primeiros jogos sustentáveis da historia da humanidade. O foco é “Rumo a um planeta olímpico”, apelando à capacidade dos jogos de inspirar mudanças em nossas condutas. Pois é, quantos millões de tele-espetadores vão a assistir aos jogos no mundo todo?

O coração dos jogos é o Parque Olímpico, de 246 hectares na zona Leste de Londres, num lugar onde moram comunidades étnicas diferenciadas e carentes, afrodescendentes e asiáticas. A idéia é potenciar a vida dessas pessoas e revalorizar a zona, aliás isto é responsabilidade social. Estes terrenos vão-se valorizar devido às diversas melhorias em infraestrutura, e também pelo legado dos jogos, ao total serão dez instalações umas permanentes e outras desmontáveis.

O ALEIJADINHO (33)

Mas o mais importante é que mostrou UM MÉTODO de trabalho para os que o sabem lir entrelinhas, fazendo escola, neste sentido o Aleijadinho teve muita contribuição no processo de criação do prototipo da Igreja Mineira.
Há uma série de questões apaixonantes na vida de Antônio Francisco Lisboa a seren desvendadas, como ele poderia evoluir tão depressa com o aprendizado recebido? Em todas as épocas houve arquitetos que para melhorar sua formação viajaran à Europa, o que não foi o caso dele, evidentemente foi um gênio bem capaz de trascender re-elaborando o que ele apreendia.

Aliás desde a sua condição de filho bastardo e mestizo como teve a coragem de lutar pelos seus ideais artísticos e impor as suas ideas (estéticas e até dos seus honorários) sobre as Ordens que foran seus clientes, houve otros arquitetos que nessa brigas contra elas se deran mal. Francisco de Lima Cerqueira finalizou seus días na falência; o pãe do Alejaidinho teve duas veces problemas contra o poder muito grande das Or…

O ALEIJADINHO (32)

Da bibliografía teve que separar a palha do trigo: quais livros eram anáticos e quais de anédotas, eu escolhi como foco de este trabalho fazer uma análisis o mais rigoroso possivel, básicamente contrapondo ao Lúcio Costa e ao German Bazin, eu achei seus estudos os mais cheios de contéudo.
Neste sentido falo do Lúcio Costa do 1950, pois achei um artigo seu de 1929 no qual talves pela sua mocidade emite uns juicios exquisitos: "o Aleijadinho tinha espíritu de decorador, não de Arquitecto pois não via o conjunto e se perde nos detalhes... Não o considero tão indispensavel" !

O que diferencia aos gênios é que eles são os primeiros em desbravar para fazer um caminho, em mostrar aos outros por onde póde-se transitar, e criando "motivos" arquitetônicos que são logo incorporados ao jeito de construir. Por exemplo:

As ombreiras na porta de acesso, que são como um selo próprio.
O triângulo formado pela coroa e os entablamentos das pilastras laterais, na fachada.
O uso do…

O ALEIJADINHO (31)

CONCLUSÃO

Eu vou fazer um grande esforço de ser objetivo pois na real desde que o estudei em Montevidéu, já estava apaixonado pela obra do Aleijadinho, e claro a paixão acrescentou-se na UFRGS quando fiz este estudo com a tutoria do saudoso Professor Albano Volkmer. Aliás do gosto pela sua obra "per se", toda a minha simpatía é pelos humildes e corajosos homens desafiadores das limitações sociais, e até físicas.

Hoje a obra do Aleijadinho é patrimônio indiscutível do Brasil e da humanidade, mas não sempre foi bem assim, no passado houve pessoas que não apreciaban a sua obra, o que parece inacreditável; desde os que achavan que as suas esculturas tinhan "defeitos de anatomía" até outros "esclarecidos" que sustentavan suas opiniões dizendo que não era arquiteto, houveram debates muito apaixonados. Nunca vi um critico de arte dizer que na pintura do Paul Cezanne " Os jogadores de baralho" estes tinham os braços cumpridos ! seria até desnecessário…

O ALEIJADINHO (30)

MATRIZ DE SÃO ANTÔNIO DE TIRADENTES

Como a construção das igrejas era mais devagar que a evolução das técnicas construtivas, e o gosto das Ordens religiosas, que encarregaban o projeto também mudaba, os riscos iban passabando por diversos arquitetos . A Matriz do São Antônio de Tiradentes começada hacia 1750 pareceu já antiga 50 anos após e foi chamado o Aleijadinho para fornecer um novo desenho do frontispicio.

Mas este, já velho e cansado reproduciou o da igreja de São Francisco de Assis de São João del Rei (na imagem acima), com suas elegantes torres, a disposição na composição dos relógios, o frontão é uma estilização néo-clássica daquele outro executado em estilo rocaille, também o desenho da porta e o seu blason lhe pertencem.

RÁDIO SUSTENTÁVEL (1)

Clicando neste link

http://www.sarandi690.com.uy/programas_ver_ea.asp?idPrograma=28&ano=2010&mes=12&dia=2

vai aparecer o site da rádio Sarandí. No parte central da tela podem ler: “Escuchar Programa del 02/12/2010”, clicando alí vai-se abrir o Windows Media Player e poderão ouvir assim o audio do meu espaço -agora semanal- de “Arquitectura Sustentable”.

Boa audição!

O ALEIJADINHO (29)

Mas também os grandes artistas de todas as épocas pegavam encarregos e tinham seus ajudantes, quer dizer eles não faziam todo; mas sempre gerenciavam e supervisionavan os trabalhos.

O ALEIJADINHO (28)

Aliás o Aleijadinho não perseguia o ideal de beleza perfeita, senão uma expresividade: a vibração emocional.

O ALEIJADINHO (27)

BOM JESUS DE MATOZINHOS EM CONGONHAS DO CAMPO

O projeto do Aleijadino é de 1780 e comprende a terraça com as esculturas dos doze profetas em pedra sabão, e as capelas dos seis Passos da Paixão. Algums críticos de arte hão creido ver "incorreções de desenho, falta de proporções de algumas formas e até erros anatómicos", mas foi o propósito deliverado deste gênio criador adaptar as figuras dos profetas à procissão, fazendo uma perspectiva que vai mudando com o percurso; o importante é o conjunto, o qual é com certeza harmonioso.

O ALEIJADINHO (26)

As alterações foram feitas na fachada, a planta e os laterais seguem o projeto original. O ôculus cumple a função de iluminar, além de ser o elemento gerador e regulador do frontispicio. Nas potentes pilastras com capitel composto se apoia uma pesada cornija com vários resaltos, a qual suporta um frontão rocaille esculpido que representa ao São Francisco de Assis em éxtase, executado sobre o desenho do Aleijadinho por Aniceto Lopes, mas é dum estilo grosseiro.

A fachada não foi executada conforme o projeto original de 1774, o Aleijadinho mesmo fez algumas alterações, mas as importantes as fez Francisco de Lima: as torres passan a ser arredondadas com as pilastras em ângulo, no coroamento delas uma balaustrada néo-clássica; o projeto original está com certeza desfigurado.

A portada tem semelhança com a da São Francisco de Assis de Ouro Preto: em 1774 o Aleijadinho havia criado um prototipo muito armônico que desejaba incluir na obra, mas como a Igreja de São João del Rei estava ainda em …

O ALEIJADINHO (25)

SÃO FRANCISCO DE ASSIS DE SÃO JOÃO DEL REI

O projeto do Aleijadinho é do ano 1774: 8 anos após de São Francisco de Assis de Ouro Preto, porém menos audacioso. Na elegante planta podemos ver uma evolução na direção do rococó, a nave elíptica tem uma grande largura pela supresão dos corredores, mas como também se suprimiou a sacristía houve a necessidade de construir uma colada ao altar-mor, com o qual a pureza dessa planta elítica perde-se um pouco. A planta elíptica tem similitude com a planta de Pilar de Ouro Preto: ista é uma planta retangular com uma ellipse inscrita construida com materiais leves, então em São Francisco passamos da decoração à arquitetura.

As torres exentas estão recuadas ao respeito do plano da fachada, são arredondades na base e no andar superior são ortogonais. Como o desenho original foi conservado podemos ver as deformações introducidas pelo mestre de obra convertido em arquiteto: Francisco de Lima Cerquiera, a prova da sua pouca habilidade a temos na igreja …

O ALEIJADINHO (24)

A fachada se perfila em forma de ballesta com suas torres arredondadas coroadas em forma de sino, tem potentes pilastras nas arestas que organizan a fachada e providenciam uma apariência de serenidade, que fuge do espíritu barroco e está mais perto do néo-clássico, temos o ornamento na porta esculpida e no ôculus.
Aparece um novo elemento: os ôculus sobre as janelas, inexplicavelmente na fachada lateral do altar-mor não há simetria, o ritmo das janelas parece deslocado, tendo quatro ôculus para cinco janelas. A transição da nave ao altar-mor se faz por um pinhon.

Em planta esta igreja não é tão evoluida quanto a do São Francisco de Assis de Ouro Preto mas nas fachadas laterais é posivel sim apreciar uma evolução. O interior da nave é nu com seus altares, para jerarquizar o arco cruceiro esculpido em pedra, o qual converte-se num arco triunfal. No começo dos corredores temos no andar superior dois vãos com molduras e balaustrada de jacarandá.

O ALEIJADINHO (23)

NOSSA SENHORA DO CARMO DE OURO PRETO

Em 1766 Manuel Francisco Lisboa -o pãe do Aleijadinho- desenha a planta, em 1771 o Aleijadinho foi encarregado pela Ordem Terceira do Carmo das modificações ao projeto original, as quais foram tantas o que praticamente foi equivalente a um novo projeto.

Nesta obra, vemos seu gênio nas duas escadas helicoidais para aceder aos púlpitos, como ele fez em São Francisco de Assis de Ouro Preto, como é necessário um muro mais grosso ele soluciona isso lhe adicionando pelo exterior uma grande pilastra de ordem toscano, a qual junto as outras vão marcando um ritmo na fachada lateral.
Também nos corredores da capela-mor pois eles se chanfran para se comunicar com a nave que tem menor largura, como também fez também em São Francisco de Assis de Ouro Preto.
E nas modificações da fachada: as torres serão recuadas um palmo, o ôculus desce para fornecer luz natural e tem forma contorneada semelhante a um sino, embaixo deste temos a porta na qual pela vez primeira s…

O ALEIJADINHO (22)

NOSSA SENHORA DO CARMO DE SABARÁ

O projeto, do ano 1763 era dum mestre iletrado de obras: Tiago Moreira, uma construção "primitiva" até com colunas de madeira, a Ordem decide lhes fazer de pedra e cal, foi chamado então Aleijadinho em 1771 para um novo desenho com as obras muito avanzadas pelo qual a sua missão foi difícil.

Este fez um frontão rococó -para seu equilibro foi necessário fazer as torres mais altas, e ter mais cuidados com a estabilidade delas, usandose ferro e chumbo como um concreto armado, o ornamento é talhado com espíritu monumental, alí chega a seu climax como escultor. Este frontão rocaille é uma nova versão do seu desenho para o da São Francisco de Assis de São Jõa del Rei, a distribuição das masas e das curvas e contracurvas tem o mesmo ritmo, a diferença é o relevo do São Francisco, mas cá está inserido como um postiço, apertado entre as duas torres.

O ALEIJADINHO (21)

Temos uma coêrencia interior-exterior, na fachada lateral refleten-se as três partes: nave, altar-mor e sacristía, as quais se nos apresentan como três corpos -separados entre si por pilastras iónicas em pedra itacolomito- com alturas diferentes de telhado, cada um deles nos mostra que o que acontece no seu interior com seu tratamento exterior diferenciado, o telhado da sacristía é perpendicular ao eixo logitudinal da igreja, o corpo do altar-mor tem no andar superior uma loggia de três arcos estilo toscano única em Minas Gerais, parece ser um agregado posterior. Um detalhe curioso: se pegarmos cada umo desses corpos por separado é pouco compensivel porque o Aleijadinho não usou a simetria, os ritmos estabelecidos parecerian estar deslocados sem razão aparente.

Há uma perfeita adequação dos materiasi as suas características próprias, colorística e plástica, como fazia Frank Lloyd Wright, um respeito a natureza intrínseca destes, uma igreja branca com pilastras rosa e notas do azul ci…

O ALEIJADINHO (20)

A fachada está perfilada em curvas e contracurvas, não há uma necessidade barroca de se impor ao meio urbano pois a igreja está no meio dum espaço vazio.Tem uma fisonomia nítidamente barroca com o dominio das curvas, volutas, interrupções aparentemente gratuitas, está sugerida uma agitação geral pela carência de elementos enquadradores como no Clássico, porém Salomão de Vasconzellos comprovou o uso da proporção áurea no seu trazado regulador.

Aparece-nos a reintegração do barroco a sua função específica, a arquitetura é a arte condutora: o elemento decorativo é a arte complementar, o ornamento não força à arquitetura, as pilastras das torres e as das da projeção anterior da frontaria são peças de sustentação e decoração ao mesmo tempo. O pórtico é funcional (ombreiras e degraus) e ornamental (escudo e anjos ).
No interior os muros brancos ( 1,80 m de espessura) estão nus, o ornamento está nos seis altares para concentrar a decoração no arco cruceiro e no altar-mor. O monumental arco c…

ANIVERSÁRIO do BLOG

EM DEZEMBRO ESTE BLOG FEZ 4 ANOS!

MUITO OBRIGADO A VOCÊS PELA SUA COMPANHIA!