Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2010

ARQUITETURA VERNACULAR (VI)

O porto de MYKONOS está formado por uma sucessão de casas em fileira aos lados de estreitas e entortadas ruas. A casa típica tem 2 andares e está construida em alvenaria com seus muros pintados à cal. No andar superior temos os dormitórios, a cada uma tem uma sólida escada exterior e um espaço para depósito, poucas delas têm pátio. Há poucas árvores mas as ruas com suas pontes e passos cubertos oferecen proteção ao sol. São casas de telhados horizontais, os tamanhos das janelas são só os imprescindíveis para obter iluminação e ventilação naturais.

ARQUITETURA VERNACULAR (V)

Na vazia do MEDITERRÂNEO temos um clima em geral seco e temperado, carência de florestas e abûndancia de pedra, aréia e argila. Essa arquitetura caracteristica de muros brancos é conhecida com o nome de “estilo mediterrâneo”, mas na realidade compreende básicamente 3 tipos de casas: casas com pátio, casas em terraço situadas nos morros ex Santorini, casas em fileira entre estreitas ruas. Vamos ver então as casas da ilha de SANTORINI, a carência de madeira e abûndancia de pedra determinou uma construção de alvenaria, a ilha está numa região vulcânica e de terremotos, no seu interior tem alturas de até 400m. A cidade de Oia é um caso de perfeita adatação ao terreno, está formada por casas situadas em diferentes níveis, estes estão unidos entre si por um complexo sistema de ruas em zig-zag e aterraçadas. As principais ruas têm muita declividade e estão desenhadas para o burrro que é o principal meio de transporte da ilha. Esta boa adatação ao terreno providencia casas confortáveis o ano …

ARQUITETURA VERNACULAR (IV)

Mas os ricos moravan nas DOMUS, as quais tinhan torneiras, banheiras abastecidas por tubos que vinhan das caldeiras. O sistema de calefação eran braseiros de carvão os quais eran levados até os cómodos nas regiões frias, nas vilas. Nas termas usava-se o “hypocaustum” no qual o piso erguia-se sobre pilotes de tijolo e o calor dos fornos colocados embaixo dos pisos sobia através de rejilhas decoradas. Mas também moravan nas Vilas do campo para fugir do barulho de Roma, estas vilas eram pequenas propriedades autossuficientes, tinhan oliveiras e parreiras, hortas, estábulos para os animais, oficinas. A casa estava voltada ao “atrium” um pátio pavimentado com uma especie de piscina: o “pluvium” no qual podiase tomar banho mas também servia para a coleta das águas pluviais. As vezes os quartos de cerimónia estavan voltados ao atrium, então os cómodos da familia estavan num canto da casa no primeiro andar. Mas o común era que estiveran voltados ao atrium a sala de jantar, o escritório, a bi…

ARQUITETURA VERNACULAR (III)

O imperio ROMANO existiou graças à maior aplicação de tecnologia vista no mundo até esse momento: estradas, pontes, aquedutos, túneis, metalurgia, concreto e claro grandes prédios.Ista sabedoria só seria atingida outra vez no século XVII e XVIII. Os romanos pegarom emprestados aos gregos seus recursos estéticos mas sua arquitetura estava focada à propósitos práticos, por isso têm a autoridade da eficazia das sua obras. Usaron o arco verdadeiro o que possibilitou fazer abóbadas e desenvolveron o concreto feito de terra vulcánica e caliça. A maravilhosa combinação do arco e concreto fez desnecessários os pilares, também aperfeiçoaron os telhados de madeira e palha. Desenvolveron em Roma um sistema de esgoto, a Cloaca Máxima descarregava no rio Tiber, como em Porto Alegre o faz o arróio Dilúvio. Vamos ver 2 tipos de casas: insulae e a domus.

As INSULAE eram blocos de 4-5 andares onde morava a clase trabalhadora, podemos ver uma dessas a Ostia Antica no porto de Roma, com seu térreo de ar…

ARQUITETURA VERNACULAR (II)

Na GRÉCIA há 2500 anos já usavan a INSOLAÇÃO no inverno e no verão, suas casas estavan sistemáticamente orientadas conforme os pontos cardeais, estavan também obrigados a isso pela deforestação produzida nalgumas épocas. Já Sócrates no século IV AC salientava a importância da orientação no hemisferio Norte claro: ”Nas casas com fachada Sul os raios solares penetram pelos pórticos no inverno, mas no verão o sol está sobre as nossas cabeças e sobre os telhados, temos sombra… ista é a melhor disposição que podemos ter…vamos ter casas nas quais o propriétario vai encontrar refúgio em todas as estações”. Em geral as casas eram dum só andar com muros de tijolo e telhado de madeira ou telhas cerâmicas, esta casa típica era uma casa com pátio rodeado de colunas –o peristilo- por onde entrava o ar e a luz pois os muros exteriores não tinham janelas, a única comunicação com o exterior era a porta do aceso situada na fachada Sul. Todos os cómodos da casa eram voltados ao pátio: a sala de janta…

ARQUITETURA VERNACULAR (I)

A geração da arquitetura vernácula é o resultado duma criação coletiva baseada num processo de ensaio e erro e que se transmite de geração em geração, a qual vai-se adatando com o tempo às necessidades do grupo e as condições do local. Neste processo chega um momento que temos um tipo o qual vai virando mais rígido até se transformar num modelo; a partir dalí a criação de habitação é a repetição desse modelo. Mas esta rigidez é as vezes a causa da sua desaparição ao não ser capaz de mudar para se adaptar às mudanças rápidas das condições que o originaron. Então não estamos sugerindo o traslado direto dessas soluções construtivas à arquitetura atual, senão recuperar a sabedoria dessas diretrizes inspiradoras sem deixar de usar as tecnologias actuais. Alí entramos nel terreno do uso das TECNOLOGIAS APROPRIADAS a cada lugar geográfico com sua situação social e económica; com certeza as soluções ótimas para os paises desenvolvidos muitas vezes não são as melhores para os paises em desenvo…

ARQUITETURA SUSTENTÁVEL

Vamos falar hoje de Arquitetura Sustentável. Mas porque falar de arquitetura sustentável? Não é uma moda ou um novo estilo arquitetônico. Segundo o arq. Norman Foster a indústria da construção consume o 50% dos recursos mundiais, quer dizer que os prédios usam na sua construção, uso e manutenção a metade da energia gerada na terra. Ë muito isso... Além disso são responsáveis pela metade do gás carbônico CO2 produzido. O uso de conbustíveis fósseis: carvão, gás e petróleo para calefação, iluminação e ventilação dos prédios é responsável do 50% do aquecimento global, a outra causa é o transporte com um 25%. Estas cifras referen-se às edificações CONVENCIONAIS as quais são a maior parte das que se construen hoje. Mas temos as edificações SUSTENTÁVEIS, estas fazem parte do Desenvolvimento Sustentável.

Mas o que é o Desenvolvimento Sustentável? Ë o desenvolvimento que atende às necessidades do presente sem comprometer o atendimento das necessidades das gerações futuras. Conforme o Conselho…