Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2009

CLIVUS 27

O sanitário clivus básicamente é um contenedor de 3,60 x 1,50m com uma profundidade de 1,40m, feito com blocos de concreto. Tem uma inclinação de 30º do começo (fica embaixo do vaso sanitário) até o final, essa inclinação vai-nos permitir que o lixo escoe até lá onde vamos pegar o “composting”. Ainda perto tem uma tampa para botar o lixo orgânico da cozinha.

Como vocês já perceveran tem que se evitar os indesejáveis cheiros. Para isso na parte mais profunda tem duas entradas de ar com malha mosquiteira, o que impede a entrada de insetos e ratos. Essa entrada se complementa com uma salida de ao no canto oposto, é um ponto alto de ventilação: um cano de PVC Ø 110. Este tubo vai pintado com tinta preta, como o ar dentro dele está mais quente que o ar exterior, se produz sua saída pois o calor se desloca da maior à menor temperatura. Mas este tubo não vai ficar vazio pois penetra nele o ar do clivus o qual está a menor temperatura, com o qual temos um circuito de ventilação. Finalmente o s…

CLIVUS 26

Nos meus desenhos vocês podem ver sob o vaso eu coloquei o sanitário clivus, o qual vai-nos permitir obter num período de um a três anos um adubo sob forma de terra preta. É um método engenhoço que usa às fezes e a urina humanas, mas também lixo orgânico da cozinha e do jardim. Pode-se botar nele papéis, graxa, cascas, carne, ossos; são todos materiais biodegradáveis. Mas nunca deve-se colocar nele: latinhas, vidro, plástico, madeiras, metais, sabão, tintas, detergente, papelão, remédios e nenhum tipo de líqüido. É um dispositivo ecológicamente correto pois o serviço de colheta de lixo só deve levar da nossa casa esses materiais nomeados acima, já que os orgânicos os aproveitamos no clivus. Também poupamos à rede pública de esgoto da colheita do lixo humano: fezes e urina.

Mas tem outra dupla poupança: do nosso prezado tempo e do din-din pois é desnecessário sair a comprar adubo para o jardim ou para a horta. É um caso de não se preocupar com a nossa saúde pois estamos usando um adub…

ÁGUA DE CHUVA 25

No meu projeto de casa em Bella Vista vamos ver como podemos aproveitar a água de chuva para fins não potáveis, é a conhecida como água de serviço, a qual podemos usar para lavar roupa e tarefas domésticas, descarga do WC, molhar o jardim, etc. O sistema que apresento cá é o Acqua Save www.acquasave.com.br A água de chuva desce pelho telhado e é conduzida através das calhas até o sistema de filtragem, dalí vai para a cisterna enterrável. Após é bombeada para a caixa de armazenamento que fica embaixo do telhado, dalí desce por gravedade para ser usada na casa. Todavia tem outra caixa que a realimenta com água da rede pública para quando faltar água de chuva.

Á água de chuva bruta entra ao filtro (imagem) pela parte superior onde é detida e começa a descer pelas cascatas, alí se dá uma limpeza preliminar que tira a sujeira mais grossa. Após disso a água passa por uma malha de 0,25 mm que tira a sujeira fina; então a água vai para a cisterna.

Esta cisterna de 5.000 L é fabricada em poliet…

ÁGUA DE CHUVA 24

RECICLAGEM PET (III)

Desta vez um outro amigo -de Crisciúma SC- enviou-me estas fotos duma casa feita aproveitando garrafas de PET.

RECICLAGEM PET (II)

PAINEL SOLAR 21

Existem também diversos tipos de reservatório térmico, eles estão formados por um reservatório interior de aço inox, com um isolante térmico de poliuretano e um revestimento exterior de alumínio; geralmente vai oculto no telhado. O sistema de distribuição são o conjunto de tubos -exteriores ao coletor- por onde circula a água, estes são de cobre e também levan isolamento térmico. Finalmente temos os diversos controles como válvulas e registros, e o Controlador Diferencial de Temperatura com sua instalação elétrica. Este C.D.T. aciona a bomba enviando água quente ao reservatório térmico quando a temperatura da água dos coletores é maior que a temperatura da água do reservatório.

Os coletores solares são eficientes ainda em dias com até só uma capa de nuvens. Mas sempre levam uma equipe de apoio: uma caldeira a gás ou elétrica, acontece que o coletor vai nos permitir reduzir o uso de esta poupando energia e dinheiro. Com o coletor produzimos água para cozinhar e o banho, atingindo temper…

PAINEL SOLAR 20

PAINEL SOLAR 19

Haviamos visto como podiamos coletar de forma passiva o calor do sol, usando para isso o invernadouro da fachada Norte da nossa casa. Agora vamos ver a coleta ativa da energia solar, usando para isso painéis solares para produzir àgua quente para tomar banho, cozinhar e até para calefação. Um coletor solar na realidade é um sistema fechado que têm vários elementos: os coletores solares, o reservatório térmico, o sistema de distribuição, os controles, e a caixa de água fría.

A água fria entra ao coletor por baixo e sai quente pela parte superior rumo ao reservatório; daí sai para nosso uso, a água não consumida volta ao coletor por embaixo pois ela está sempre circulando por termossifão, o que quer dizer que a água quente é mais leve e sobe, no entanto seu lugar é ocupado pela água fria mais pesada. Para que o termossifão funzione é necessário que o reservatório esteja instalado por cima do coletor, quando isto não acontece falamos de circulação forzada, a que se produz com uma bomba c…

POLIURETANO 18

Vamos falar doutro isolante térmico para usar no meu projeto de casa em Bella Vista: a espuma rígida de poliuretano. Básicamente obtem-se a partir de três componentes: o poliol (resina), o poliisocianato, e um agente de expansão. Este é o gás HCFC 141B (hydroclorofluorcarbon), não é agressivo para à capa de ozônio. Estes três componentes reagem químicamente gerando calor e produzendo a evaporação do gás. Então a mixtura começa sua expansão e fica logo rígida formando assim um plástico de pequenas celas fechadas. No interior delas fica atrapado o gás, este tem um coeficiente de transmissão térmica três vezes menor que o ar, é um isolante térmico excelente.

A sua aplicação se faz “in situ” com o jato de equipamentos apropriados, com o qual consegue-se uma rápida execução em obra, com um isolamento continuo sem juntas e pontes térmicas. Tem muita boa aderencia ao material de suporte sobre o qual é aplicado ficando duro na hora! É fácil da aplicar não importando o tipo de superficie: reta …

SEM ARQUITETO! 6

SEM ARQUITETO! 5

SEM ARQUITETO! 4

Sigue esta galeria de extravagâncias na construção. Se vocês tem fotos para publicar elas serão bem-vindas.

SEM ARQUITETO! 3

Vemos agora umas "escadas" muito ruins!

SEM ARQUITETO! 2

Seguimos publicando fotos de banheiros e escadas.

SEM ARQUITETO! 1

Tem pessoal por alí que acha que contratar um arquiteto para fazer o projeto e o acompanhamento de obra duma casa, é desnecessário! Só se você quer pagar os maiores custos dos erros do projeto e construção tudo bem. Vou compartilhar com vocês estas imagens que enviou para mim um amigo de Porto Alegre no RS.

CORTIÇA 17

Indústria da Cortiça - Inovação ao Serviço da Qualidade from EcoLogicalCork.com on Vimeo.

O aglomerado de cortiça é um material muito versátil que pode-se usar como isolante térmico, acústico e contra vibrações; também na decoração. Como isolante térmico de edifícios as placas do aglomerado vão coladas à face exterior do muro com o revestimento apropriado claro. Mas também podemos botar elas nos muros duplos na caixa de ar; como no caso do meu projeto de casa em bella Vista.

Na medida que o usamos como isolante térmico, ao reduzir às perdas de calor vai-nos ajudar a ter sob controle a condensação nos muros exteriores. Concretamente podemos usa-lo em muros e telhados, sotão e cobertura, açoteias, paredes e tetos, solos.

É um material sustentável pois ao fin da sua vida útil –no mínimo 50 anos- as placas do aglomerado se for retiradas sem estragar podem-se recolocar noutra edificação. Se as placas estão quebradas ou contaminadas com outros produtos náo pomos tritura-las, obtendo –se ass…

ECOBATT 16

Temos outro tipo de isolante: a Ecobatt, é um produto moderno e ecológico lançado pela Knauf. É da cor marron em vez da corriqueira cor amarela. Usa-se na sua fabricação areia e vidro de garrafas recicladas. Não contem produtos químicos derivados do petróleo (o qual é um recurso não renovável) como formaldehidos, fenol, acrílicos, corantes artificiais. Alguns destes são perjudiciais para a saúde humana.

Conforme o fabricante reduz a energia embutida nele em até 70%, esta é a energia gasta na sua fabricação. Por todas essas rações é um produto sustentável.